terça-feira, 12 de outubro de 2010

O OUTRO LADO DO EU

.Victor Lages, O outro lado do eu
.
.
.
Enquanto dormitava, sentia o pensamento deslizar para lá de si, esgueirando-se das prateleiras onde estava arrumada uma infinidade de ideias por eclodir.
Este, contudo, parecia ter vontade própria. Galgava, com o maior desplante, as fronteiras visíveis, e criava novos horizontes com a maior das naturalidades.
Não, aquele pensamento não era seu. Havia algo a movê-lo que o ultrapassava, que rompia as fronteiras do medo. E ele via-o ir, impotente, desenhando novas paisagens, novos sentires...
Mas, se não era seu, porque lhe doía tanto a sua impertinência? Porque o perturbava o seu bater de asas?
.
.
.

74 comentários:

  1. Não seria o medo do novo , do alçar
    voos em paragens novas onde não sabia
    se reconhecer ?
    Ah! O pensamento sempre deve ser livre ,
    só ele tem esse dom de ir além de nos mesmos ...

    Viajei aqui , AC


    BjO Grande.

    ResponderEliminar
  2. belo AC, a liberdade é uma doce ilusão, estamos todos acorrentados pelo mundo - a idéia livre não é facilmente manifestada no mundo - para que se espalhe a educação e os valores é necessário muito mais que uma idéia, é preciso uma revolução.

    beijos!

    ResponderEliminar
  3. Enquanto leio este pequeno texto, o que me assoma à ideia são palavras: os sonhos escritos que tantas vezes não nos pertencem, mas que vivemos e sofremos como se fossem nossos, de facto. E não o são, em certa medida?
    Lembrei-me daquela frase de Pessoa: "A literatura é a maior prova de que a vida não chega"...

    ResponderEliminar
  4. Ao facto, não será alheio o estado de sonolência que, como uma droga desarma a consciência, guardadora de preconceitos e temores. Sem ela, corre livre o pensamento arriscando caminhos nunca andados com passos destemidos.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  5. A.C., querido... linda prosa-poética!

    Vc possui um dom lindo com as palavras e nos encanta a cada novo texto-poema.

    Maravilhoso vc!

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Somos tão contraditórios, tão paradoxais...! Às vezes, passamos toda a nossa existência dormitando nossos sonhos, sem coragem para realizá-los, é como se fôssemos perdê-los:o criador agarrado à sua criação, com medo de perdê-la, com medo de crescer, medo do DESCONHECIDO!

    Beijooo

    ResponderEliminar
  7. Só o nosso pensamento é verdadeiramente livre. Tão livre que às vezes nem o reconhecemos e os nossos medos tratam logo de o ignorar.

    ResponderEliminar
  8. Na fronteira entre o sono e a vigília os pensamentos são cavalos à solta...selvagens e livres...e não nos pertencem :)

    Um beijo

    ResponderEliminar
  9. A letargia é confrontada com o pensamento veloz, sem filtros.
    O desassossego vem depois do voo, depois de vislumbrar outros horizontes...
    e perturba.

    ResponderEliminar
  10. ...Creio ser o "eu" , parte da nossa vida aprisionado pelas circunstâncias do tempo... rompendo a barreira do silêncio... buscando um vôo solo e libertário.Nossa eterna premissa de viver em conflito com o real e o imaginário. Amei!Beijos no coração.

    ResponderEliminar
  11. eu diria que todos nós temos um segundo(ou terceiro, séi lá) eu.

    um pequeno texto em prosa poético,muito agradavel de ler.

    um beij

    ResponderEliminar
  12. E onde está o limite do irreal mundo das efemeridades? Como se prender aquilo que não podemos controlar?
    Se houvesse respostas prontas que sentido teria adentrar na sebe do viver?

    Que não nos falte nunca as indagações...

    Beijo na alma

    ResponderEliminar
  13. Não é fácil

    acordar

    com um bater de asas

    ResponderEliminar
  14. Há sempre em nós um lado que quer liberdade e outro prisão... talvez a clausura liberta seja a melhor forma de nos encontrarmos...

    ResponderEliminar
  15. O pensamento, é o maior de todos os atrevimentos, ninguém tem mão nele. As asas nascem com ele e nunca mais param de crescer, por vezes ficam tão grandes que já não cabem em nós...
    é essa a nossa inquietação..., que o pensamento busque o seu espaço fora de nós...
    Gostei.
    Beijos, AC.

    ResponderEliminar
  16. A 'obnubilação' é um estado interessante. O pensamento vagueia, escapa-nos ao controlo e estamos cientes disso. Acorados, mas não muito; adormecidos, mas nem tanto...
    Um abraço grato pela sempre pronta atenção, AC :)

    ResponderEliminar
  17. Oi AC.
    Esse instante poético me emocionou.
    Tua sensibilidade é preciosa.
    Lindo texto!

    Beijo.
    Fernanda.

    ResponderEliminar
  18. AC

    Talvez porque os pensamentos sejam filhos rebeldes.

    Beijo e boa semana!

    ResponderEliminar
  19. Vim pra deixar um humilde comentário mas quando cheguei e dei de cara com o da querida Michele P, fiquei imóvel e impossibilitada de dizer algo mais...
    concordo com ela ...e com ti!

    Passei pra dx um bjinho...não me esqueça, nem me abandone em meu humilde blog....afinal..eu tenho medo de chuva!

    ResponderEliminar
  20. O pensamento era da primeira pessoa???
    Bom, atualizei meu blog http://lenjob.blogspot.com com cinco poemas novos novamente. Peço que visite http://castelodopoeta.blogspot.com porque é um Projeto Cultural bom pra todo mundo e quero a opinião de todo mundo. Abaixo poema. Se possível divulgue por gentileza.

    João Lenjob.

    Por Fim
    João Lenjob

    Sonho se vai
    Sonho fica
    A vontade aumenta
    O desejo permanece
    E nada acontece
    Sonho se vai
    Além do além
    E tristeza vem
    Com a esperança e sim
    Um querer bem mais
    Esperar mais
    Algo feliz por fim.

    ResponderEliminar
  21. Muitas vezes, o que não é nosso é que nos dói.

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  22. Ser livre dá medo sim, mas faz crescer...éo se abrir sempre ao novo que ainda está por vir. Se tem asas teu pensamento, deixa voar ..e que voe alto,e que voe longe...eles sempre sabem o caminho de voltar.

    Meu beijo a ti.

    Erikah

    ResponderEliminar
  23. Muito interessante este conto! Conhecer-se-ia ele realmente?
    Bjs e um bom dia!
    Madalena

    ResponderEliminar
  24. Fernando Pessoa
    "Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."
    Beijo, Agostinho!!!!!

    ResponderEliminar
  25. Julgamos que dominamos os nossos pensamentos e sonhos...mesmo que estejamos a dormir...Puro engano!
    Eles subsistem sempre...ás vezes, numa voz rouca, entre uma sílaba do vento, na luz que passa por uma fresta... a sua voz é forte , audível.
    Soltam-se no silêncio das lágrimas, nos dedos do tempo... Como apanhá-los? Não é possível!|
    Rodopiam como o vento no meio das ruas e das casas...ainda que os abafes, hão-de persistir nos seus suspiros, no braço forte da vida!
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  26. Somos cheios de imperfeições. Ainda assim, somos tão amados por Deus.

    BeijooO*

    ResponderEliminar
  27. Quanta docilidade na narração da inspiração angelical que nos acomete por tantas vezes ... pena que optamos por só sonhar e não abraçar com ímpeto nossos sonhos! Beijo AC.

    ResponderEliminar
  28. Sonhar é muito dificil pra mim, mas o seu jeito de narrar é sensacional!
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  29. porque era um pensamento voador, AC!

    e esses, têm vida própria, ultrapassam-nos, brincam com a nossa lentidão e com a nossa ingenuidade

    eu diria que são os bons pensamentos

    como os bons textos, do outro lado do eu

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  30. Não será porque era seu sem o saber? Não será que a inquietude faz parte do (ID) Freudiano?
    Bonita forma de apresentar os pensamentos recônditos.
    Abraço

    ResponderEliminar
  31. Olá, Ac!

    Manietar o pensamento não está ao nosso alcance, e ele, insubordinado, acordo-nos, por vezes, para verdades que bem gostaríamos de não conhecer...

    Um abraço.
    Vitor

    ResponderEliminar
  32. AC quando achamos que nossos pensamentos, apenas nos pertençem e eles ganham o mundo, ficamos assim, aflitos e com medo, mas eles levam parte, grande parte de nós para onde forem.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  33. A NOVIDADE,O DESCONHECIDO DEIXAM-NOS SEMPRE DESARMADOS...ÀS VEZES JULGAMOS QUE NOS CONHECEMOS BEM...MAS EXISTEM PARTES DE NÓS QUE NOS TRANSCENDEM...QUE NOS SURPREENDEM...QUE NOS INQUIETAM E AFLIGEM...

    DESDE QUE SEJA UMA DESCOBERTA PARA MELHOR...MERECE APLAUSOS...O PIOR É QUANDO SE DESCOBRE UM LADO MAIS OBSCURO...DIFERENTE...DESCONCERTANTE...PERIGOSO..
    NO FUNDO, O SER HUMANO CONTINUA A SER UM ENIGMA.

    OBRIGADA PELAS PALAVRAS DE INCENTIVO...VOU TENTAR...

    UM ABRAÇO E UM BEIJO

    ResponderEliminar
  34. Freud diria que o Superego baixou a guarda e o Id, observando o intervalo de liberdade, manifestou-se. Perturbador? Muito provavelmente. Porque outra razão precisaríamos de o manter sob vigilância?

    Bom resto de semana.

    ResponderEliminar
  35. Sonhos...
    Alma se dando a libertação. Vistoriando lugares, vontades de suas inquietações. Prismando certezas, reconstruindo, livre e solto, onde o medo já não mais faz parte dos seus momentos mais contantes...

    Sempre muito profundo...
    Reflexão.

    Bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  36. Ac... viajo completamente nos teus textos... belo! bjs

    ResponderEliminar
  37. Nossa AC, bem reflexivo. Esse terremoto de ideias sempre nos levam às "ausências" e, em seguida, aos voos. Por outro lado, se já caminhamos com nossas dúvidas, voando então...
    O recolhimento sob as asas deve ser por estar descobrindo a necessidade de percorrer novos caminhos. A velha luta entre a razão e a emoção. Fico com a última. Seu texto é carregadinho dela (da emoção). Lindo!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  38. Ah quão difícil é agarrar o pensamento, acompanhá-lo em seus voos à aventura!...
    Abraço

    ResponderEliminar
  39. pensar incomoda, às vezes não tem como controlar o fluxo dos pensamentos...
    Beijos

    ResponderEliminar
  40. E como voamos nos pensamentos , AC.


    Bjo e uma Noite serena. :)

    ResponderEliminar
  41. Oi Ac
    Essa divagação às vezes me assusta, por vezes me perco tanto nela e quando volto não gosto do que encontro.

    Muito intenso, muito além das palavras que aí estão, o que escreveste.
    Beijo meu

    ResponderEliminar
  42. É caríssimo o bater das asas encomoda e muito, e a sensação da perda é desagradavel.
    bjs

    ResponderEliminar
  43. Porque era do outro, que também é ele...
    somos tantos num só.
    beijo, AC

    ResponderEliminar
  44. A ideia de sermos contraditórios é instiagante. Chato seríamos todos termos uma fórmula certinha, imutável... O bom mesmo é estarmos a questionar nossas próprias inquietudes.

    Mais um lindo texto, moço.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  45. E se ao invés de empregar o medo como um limitador do novo usasse o pensamento (ação) do improviso, nos surpreenderíamos e talvez saberíamos coexistir, pois o auto conhecimento só é evolutivo em convívio com outra pessoas se não é teoria.
    Existem 3 artes que trabalham com a improvisação a musica, teatro e o xadrex, quem faça qualquer uma delas sabem bem do que falo.

    Bj uma semana feito lua nova a vc.

    ResponderEliminar
  46. Ac ,
    Amei tua visita, sabes que amo né?
    Então vim dizer isso e deixar um beijo.
    Preciso mesmo ir, volto + tarde.

    Fernanda.

    ResponderEliminar
  47. É AC, dificil segurar esses pensamentos cheios de vontade, de vida propria e de ansiedade.
    Eles vão, voam, seguindo sem limites. por vezes encontram um belo horizonte, nas outras nos encrencam nos enchendo de mais ideias (filhas) atropeladas .

    Beijão

    ResponderEliminar
  48. Quando nos desvestimos de nossas armaduras e de nossas racionalizações ,nos libertamos e deixamos a nossa usina de sonhos funcionar...aí então o nosso eu interior se revela em sua plenitude e como é bom! Um abraço

    ResponderEliminar
  49. AC,

    É sofrido abraçar a liberdade, pq o medo corta os braços.

    Bom demias vir aqui!

    Bjs

    ResponderEliminar
  50. Excelente. Muito bem escrito e com mestria e sensibilidade q.b.

    ResponderEliminar
  51. Oi AC....

    O bater de asas....é sinal de liberdade...de alçar um voo novo...novos horizontes...

    querido tem um selinho pra vc no meu blog,está abaixo dos posts.

    bjos com carinho!

    Zil

    ResponderEliminar
  52. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  53. Porque é grande apenas se for livre e é no irrequieto bater de asas, que se eleva ao cume mais alto onde se imagina...

    ... tão doce a forma como aqui isso é dito.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  54. Sabe...as vezes os meus pensamentos me deixam com medo...vou para lugares inimagináveis...e depois... volto sorrindo
    AC...é bom demaiss.
    Beijosssssssssss

    ResponderEliminar
  55. Ele podia não considerá-lo seu, por medo, medo da diferença que existia entre ele e aquele eu que ele escondia mas, aquele eu era seu e ele sabia-o daí ficar perturbado. Beijinhos

    ResponderEliminar
  56. Que prosa poética gostosa de se ler!
    Beijocas, meu amigo!

    ResponderEliminar
  57. Os pensamentos vem e vão, deixá-los ir ou traze-los a realidade? eis a questão rs
    deixando um abraço da madrugada

    ResponderEliminar
  58. AC ,
    talvez , porque fosse O mais seu , do que qualquer um dos outros .

    Um beijo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  59. AC...

    A Razão prende-nos os passos, mas a alma tem asas, esta é livre para voar e nos despertar os sonhos tão resgurdados em nós. Por isso sonhamos e nos deleitamos... até a realidade nos acordar para outro pesadelo.

    Um beijinho*
    Fanny

    ResponderEliminar
  60. Passando para deixar meu beijo doce de ótimo FDS para ti!

    ResponderEliminar
  61. é quando dormimos que as verdades nos são ditas, só que não estamos despertos, dormimos dormindo e dormimos acordados
    Bj

    ResponderEliminar
  62. Um belo texto que nos leva para dentro. Para a latência dos múltplos eus...

    Há em cada pessoa pessoas que não se conhecem –
    E em cada uma delas a mesma dúvida, igual angústia, - conhecê-las? Conhecer-se?...

    Um prazer te ler. Bjs e inté!

    ResponderEliminar
  63. AC, a sua literatura é impressionante. Sinto-me dentro dela como se fosse ela água, placenta, carta feita só para mim.
    beijo.

    ResponderEliminar
  64. Já fiz o sorteio. quer saber o resultado?
    Vom aqui para ler e ver se entendo este texto um pouquinho
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  65. Quantas vezes o pensamento nos foge e não conseguimos dominá-lo!
    Seja a dormir, seja acordado, ele corre atrás do sonho, batendo as asas para o alcançar...
    Gostei do texto.

    Bom fim de semana
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  66. Eu queria não pensar, ate procuro outras fontes, mais tem pensamentos fica marca a alma.

    bjs
    Insana

    ResponderEliminar
  67. Lindo e instigante.Adorei!beijos,chica

    ResponderEliminar
  68. Gosto do pensamento que me desarruma a consciência e que se esgueira, com atrevimento, por entre as densas nuvens chegando ao coração, pois quando regressa vem carregado de desejos livres que ultrapassaram "as fronteiras do medo"...
    Gosto do pensamento que nem me dá tempo para pensar e me sustém nas suas asas capaz de me fazer voar "desenhando novas paisagens, novos sentires..."...
    Gostava de aprisionar o pensamento que me escurece a alma, envenenando os dois lados do eu, e me afunda num tom inquieto e sufocante...

    Gostei do pensamento que me fez deslizar e dormitar no bater de asas do teu texto.
    De que lado viverá este pensamento?

    É nesta tua forma de escrever que os meus pensamentos se perdem, parecendo "ter vontade própria"... :)

    Beijo

    ResponderEliminar
  69. tem horas que é assim mesmo: o pensamento se declara autônomo. É o doce chamado da liberdade. Gostei muito do texto. Abraços.

    ResponderEliminar