domingo, 21 de novembro de 2010

ALVOR

.Margarida Cepêda, O baptismo da rosa
.
.
.
Não sei se estou para cá ou para lá da porta, jogo de espelhos com ausência de respostas.
Ligo e desligo o interruptor que dá vazão às águas, mas não há rio, não há foz. Apenas uma rosa caída no chão, esboço do teu relevo.
Imbuído do teu perfume, sinto a cotovia, na árvore mais alta, a cantar o despontar da madrugada...
.
.
.

131 comentários:

  1. "rosa caída.. esboço de teu relevo"

    bela poesia, como tudo por aqui.

    beijo!

    ResponderEliminar
  2. Tuas palavras são os pincéis onde, com cores suaves, pintas incomparáveis e inomináveis obras de arte.
    Adoro vir por aqui, querido amigo, e tu já te tornastes imprescidível no meu dia a dia.
    Um bj e continua a nos alegrar com o teu dom.
    Um bom e melodioso domingo!

    ResponderEliminar
  3. que imagem linda AC, a cotovia, a árvore, a rosa. Um deleite poético! Beijo.

    ResponderEliminar
  4. a ausencia de respostas emoldura o canto da madrugada,


    abraço

    ResponderEliminar
  5. Cotovia, canto de alegria, ave auspiciosa...

    ResponderEliminar
  6. Agostinho,
    A inquietude e as contradições sentimentais fazem parte de uma vida vivida intensamente. Se compreendi a mensagem, estás num desses momentos. Mas nunca te esqueças: os sentimentos contraditórios do ser humano são o sal da vida de cada um de nós.
    Grande abraço amigo
    Caldeira

    ResponderEliminar
  7. AC,


    Cada dia mais difícil te comentar ...


    Melhor mesmo é saborear , sentir sua poesia.
    Essa imagem é mesmo a sua poesia em forma.

    "Imbuído do teu perfume, sinto a cotovia, na árvore mais alta, a cantar o despontar da madrugada..."


    Bjo Imensooooooooo ....... :)

    ResponderEliminar
  8. Li, senti, e absorvi teus mágicos versos... Amigo querido, é com imenso prazer que lhe deixo carinhos nessa manhã de domingo. Que o seu dia seja de alegria e paz... Bjsss.

    ResponderEliminar
  9. Esta em todos os lugares, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  10. Olá AC,
    No perfume da madrugada, a cotovia segue o relevo no leito do rio, e quase lá, tão perto daquela porta o espelho foz, onde se espelha a resposta...

    Bjs dos Alpes

    ResponderEliminar
  11. AC,
    são imagens de despedida em belos perfumes..
    emocionar!
    beijo.

    ResponderEliminar
  12. AC, como bem disse a Malu, a cada dia fica mais difícil comentar suas poesias.

    Vontade de apenas saborear...em silêncio.
    Mas um silêncio inverso à ausência de resposta.
    Aquele silêncio que diz tudo...

    Beijo grande

    ResponderEliminar
  13. Desta vez foi AC que se antecipou. Já estive para colocar o "Baptismo da Rosa".
    O conceito é belíssimo e casa bem com o poema sobre o vazio e a rosa caída no chão, sem rio, nem foz... a água do oásis perde-se no baptismo.

    ResponderEliminar
  14. Não sabe se fica, não sabe se vai. Não sabe quem se é. Não há nada que leve, que faça ir. Perdido mais que a própria perdição. Lado, espelho, rio, caminho. A não ser a própria paixão: flor. E só se fica, sem ter nada. Solidão: madrugada.

    O gosto do português é solidão, é madrugada. Melhor: é saudade.

    Saudações!

    ResponderEliminar
  15. Olá querido poeta!
    "Apenas uma rosa caída no chão, esboço do teu relevo". Linda comparação...
    Mas também senti uma sensação de abandono...estou certa?

    Beijos poeta e fique com Deus

    ResponderEliminar
  16. A rosa Mulher que sobressai ao olhar de alguém mais atento à beleza do que é naturalmente belo!
    As pinturas de Cepêda ganham vida com a sua poesia...
    abraço

    ResponderEliminar
  17. Marcos,
    Não é meu costume comentar, pois entendo que, a partir do momento em que o autor expõe as suas palavras, estas passam a pertencer ao leitor. Longe de mim negar-lhe a sua opinião, mas não posso deixar de sentir um certo arrepio perante ideias feitas e preconceituosas...

    Abraço

    ResponderEliminar
  18. Apreciando as tuas palavras que se inserem no meu ser assim que coloco os olhos nela.

    Saio agora, deixando-te meus abraços afetuosos.

    Beijos, querido.

    ResponderEliminar
  19. AC

    O teu lirismo como sempre me encanta.

    Um abraço.

    Ps. Agradeço seu comentario em meu cantinho.
    Acho a perfeição desumana.

    ResponderEliminar
  20. ...'antes de atingir o patamar de entrada ele ainda pensou que seria bom, agora, não ser mais regato, nem fonte, nem lago, mas rio farto, caminhando em direção à rua, talvez ao mar'...
    (Caio F Abreu - 'Mergulho I')
    Bjs*

    ResponderEliminar
  21. "Alvor":um rio de sentimentos e emoções. Muito lindo,amigo AC. Muito lindo! Mas difícil, complicado de se navegar,mesmo utilizando-se espelhos e bússolas.
    Parabéns,(muitos) por sua sensibilidade e seu talento.

    ResponderEliminar
  22. melancolia

    ligo e desligo
    o interruptor do poema
    e sinto nitidamente a cotovia!

    muito belo, AC!

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  23. AC
    Que coisa mais linda!!! Mais linda. Mais lindaaaaaa!!
    Vc tem algum livro publicado??
    Eu gostaria muito de ter um volume :)
    Bj.

    ResponderEliminar
  24. AC, acho que falaste TUDO no breve comentário. Quando o autor expõe suas palavras, estas passam a pertencer ao leitor.E como leitora de seus versos, apenas sinto-os...sem existência de uma palavra para decifrá-los.Bjks

    ResponderEliminar
  25. Agostinhamigo

    Todos temos, ma cada um de nós também tem um interruptor. O qual, como ensina a física em relação às correntes eléctricas, tem um positivo e um negativo; as pilhas também.

    Poder-se-á dizer - e diz-se - que melhor fora que os plos fossem iguais e a corrente contínua. Mas, não é nem eles são.

    Mas também te digo: ainda bem que tens uma rosa, mesmo que esteja no chão. E a madrugada aparece todos os dias. Gostei. Muito.

    ... e já nem te sugiro, muito menos solicito, atento, venerador e obrigado, que dês um satinho à minha barraca. Muito menos me atrevo a rogar-te um comentário.

    Porque...

    ...Bem pensado
    todos temos nosso fado,
    e quem nasce malfadado
    melhor fado não terá...

    Fado é sorte
    e do berço até à morte
    ninguém foge, por mais forte,
    ao destino que Deus dá.

    Abs

    ResponderEliminar
  26. Em poucas palavras, tanta beleza e profundidade!abraços,tudo de bom,SEMPRE!chica

    ResponderEliminar
  27. Muito belo! O mais importante está no perfume da rosa!...
    Bj,
    Manuela

    ResponderEliminar
  28. AC
    Não fáz parte de mim comentar, deixo as palavras com o autor porque penso que são muito suas, mas hoje atrevo-me a dizer que acho que o AC não está numa das melhores fases. Não viva no seu passado nem o futuro tente viver apenas o presente.

    Abraço
    Bom Domingo

    ResponderEliminar
  29. AC,


    A magia da poesia é justamnete o que o leitor sente ao ler um poema, o que o poeta quis dizer, ah, isso é divino demais para invadi-lo!


    O alvor da madrugada desponta novos desejos...


    Um abraço, Marluce

    ResponderEliminar
  30. O poeta é assim mesmo, pensa que ama sem amado, e que espera sem ser esperado, vive a duvidar do que é tão revelado.
    Mas, sente e sabe muito bem, quando é amado...
    Beijos.
    Lindo seus mistérios.

    ResponderEliminar
  31. AC, fiquei aqui tempos presa a essa frase:
    "Ligo e desligo o interruptor que dá vazão às águas, mas não há rio, não há foz."

    quantas vezes é seco o terreno que nos rodeia, que nos habita. Ah, tivessemos nós um interruptor para inundá-lo, afogarmos por vezes nossos desejos, ou então apenas saciar a sede da terra, da alma, do corpo...

    lindo texto! me encantou :)

    beijo grande!

    ResponderEliminar
  32. Que importa onde se está, quando os rios levam águas como estas, a transbordar poesia!...
    Obrigado, amigo.
    Abraço

    ResponderEliminar
  33. L'important, c'est la rose l'mportant, c'est la rose... crois-moi...:)

    ResponderEliminar
  34. Há ausências que nos fazem perder a noção de espaço por momentos...

    Um abraço

    ResponderEliminar
  35. De facto há momentos que as palavras não deveriam existir.

    Comentar-te está a tornar-se difícil. Um monte de emoções são a tela que vejo.

    Vai ao meu blog. está lá um selo que te quero oferecer.

    bj

    ResponderEliminar
  36. O coração não se cansa de ter esperança, diz um outro poeta daqui. Enquanto houver cotovia, enquanto houver madrugada :))

    beijoo

    ResponderEliminar
  37. O seu texto tem sempre, no meu modo de sentir, a sensação de um realismo fantástico, que mais compreendo pela intuição... de qualquer modo percebi como um ligação fluídica entre a imagem escolhida eas palavras como uma reflexão subjetiva do que é realidade vivida ou sonhada.Um abraço

    ResponderEliminar
  38. Oi AC....

    Poeta...muitas vezes não encontro palavras pra lhe dizer o que sinto ao ler seus poemas...textos...versos...poesias...

    Hoje é um desses dias....

    "Poetizar é transgredir os limites da sensibilidade"

    bjos!!!!!!!!

    Zil

    ResponderEliminar
  39. AC,
    Concordo com tuas palavras, escritas em meu recanto. Cada um bebe daquilo que se apetece, seja água ou cachaça. A primeira é virtude, a outra é arma a que a si mesmo se mata.

    Teu poema...
    Dum lado ou d'outro da porta ante espelhos refletores, imagens ofuscam ante olhos da impaciência. Alma que corações adentra, percebe, sente e leituras compreende. Talvez a rosa, se guarda pelos dias, cantando somente na madruga, quando sabe que ninguém escuta...

    Você, o que já pude perceber, tem esse dom, talvez pela água que bebes em demasia e eu muito admiro tua sensibilidade...

    Uma linda semana pra ti

    Bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  40. "Uma rosa caída no chão"

    Fico aqui, na imagem que perfuma o olhar!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  41. "jogo de espelhos com ausência de respostas."...

    AC, é sempre tão bom te ler...

    beijos com meu carinho,

    Bia

    ResponderEliminar
  42. A.C. sua presença no meu blog é sempre muito gentil. Obrigada !
    Seu cantinho é muito aconchegante , suas palavras são cotovias que nos despertam.Um abraço, Eliete

    ResponderEliminar
  43. Uma imensidão de sentimentos em poucas e inspiradas palavras.
    percebi com mais intensidade a sensação de dúvida, o conflito...
    Beijos

    ResponderEliminar
  44. a vida é isso mesmo " jogo de espelhos com ausência de respostas."
    e assim vamos caminhando
    beijinhos

    ResponderEliminar
  45. E eu sinto-me melhor depois de te ler...

    Sempre bom.

    ResponderEliminar
  46. OLá
    Texto pequeno com grande e poeticamente escrito.
    Parabéns.

    ResponderEliminar
  47. Uma guerra sem trégua.
    Personificando proeminência
    Deposito desse rio e um mar por dentro dos olhos.
    A fragilidade ganha cor surge um poema lindo.
    Desbravando ousadia e o canto de um pássaro...
    Ferve na essência, só aprendi a amar e caminhar por entre a madrugada
    É dia no meu coração!

    Meu querido amigo.
    Ler você me leva a um dentro de mim que consigo expressar com as pontas dos dedos.
    Beijo Ac.
    E obrigada por sua visita que sempre me deixa sorrindo.
    Gosto muito de te ler e sabes bem disso!

    Fernanda.

    ResponderEliminar
  48. A ausência de respostas podendo inquietar, não deverá ser mais perturbador do que a ausência de perguntas, do que a perda de curiosidade, do que o questionamento.

    Gostei muito do texto.

    Boa semana, AC

    ResponderEliminar
  49. Por vezes perdemo-nos nas incertezas, mas sempre nos encontramos na magia dos perfumes e dos contornos difusos que, juntamente com o cantar da cotovia, desponta nas madrugadas.

    Bjos

    ResponderEliminar
  50. ....encontrou as respostas dentro do que achou pra escrever, e ficou belíssimo.

    ResponderEliminar
  51. Olá, AC!
    Doce e envolvente texto! Mais um dos seus tantos.
    Venho dizer, também, que tem um carinho pra você lá no meu blog, do lado direito.
    Beijo!

    ResponderEliminar
  52. Nesse jogo de espelhos já não sei mais de que lado estou...

    Uma boa semana.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  53. AC,

    A imagem casou perfeitamente com o texto.
    Lindos!
    E me sinto, às vezes assim, sem saber se estou para cá ou para lá da porta, em meio a um jogo de espelhos com ausência de respostas.

    Tenho que inventá-las.

    Beijo grande, meu caro

    Carla

    ResponderEliminar
  54. Caro AC,

    Uma imagem vale por mil palavras.Domínio, contradomínio,objecto,sombra, verso e reverso são linhas com que se coze a nossa imaginação.
    O perfume(essência) da rosa,o cantar da cotovia são matéria prima para o poeta.Parabéns.

    ResponderEliminar
  55. Esse é o AC...perfeito!!!
    Bom diaaaaaaaaaa!!!
    BeijosssSSSSS

    ResponderEliminar
  56. Muitas vezes as palavras são tão tocantes que não tem o que dizer. Lindas palavras.
    Beijos
    Denise

    ResponderEliminar
  57. Belissimo meu amigo, que esse rio de sentimentos seja sempre vivo...abraços fraternos de boa semana.

    ResponderEliminar
  58. Mesmo sem foz, correm de nós as águas que, melodiosas, encantarão o cantar da cotovia. Nem sempre nos espelhamos nelas, nem sempre nos vemos límpidos. Mas se em algum momento for o perfume das pétala, a bússula que necessitamos, fechemos os olhos e deixemo-nos guiar por elas.

    Escrever assim, dá outra dimensão à vida. Lê-lo é um privilégio!

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  59. Será que temos ausência de resposta ou muitas vezes não queremos ouvi-la?Hum... Belo carissimo e com a delicadeza da foto está perfeito.
    bjs

    ResponderEliminar
  60. AC,

    Passando para agradecer a sua visita e te desejar uma linda semana!!!

    Beijos,

    Reggina Moon

    ResponderEliminar
  61. AC,


    Te ler , reler, refaz a alma ...


    BjO Grande !

    :)

    ResponderEliminar
  62. Um texto curto,

    bonito,

    cheio de interioridades.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  63. Vim pra te desejar uma boa semana, de realizações e paz.
    Este canto me faz bem.
    beijos.

    ResponderEliminar
  64. Lindo,simples.
    Gostei muito.
    Parabéns.

    ResponderEliminar
  65. AC,

    A gente se perde no tempo, nos espelhos, nos sentidos, mas a rosa permanece. É ela que almejamos.

    Um abraço.

    P.S.: Belíssima imagem!

    ResponderEliminar
  66. Ai que lindo!
    Eu tb não sei se estou pra la ou pra ca da porta, AC. Ao menos hj...

    Tks pelo carinho no meu blog.

    Um beijão
    Mi

    ResponderEliminar
  67. Eu estou permanentemente para lá da porta, mas ainda assim enxergo as rosas.

    Beijo, beijo.

    ℓυηα

    ResponderEliminar
  68. AC
    Oieeeeeeeeeeeeee
    bjsssssssssssssssssssss!!
    _
    Pois se pródigo, um amor,
    Ultrapassa o equilíbrio
    Entre os amantes...
    ______
    Gui Bassalo

    ResponderEliminar
  69. Que bonito texto, amigo AC!
    Beijo e um ótimo fim de semana.

    ResponderEliminar
  70. Inquietação entre o que é, e o que se quer

    Agradeço ao esboço dessa "rosa" que alimenta sua inspiração...rs

    beijos cintilantes

    ResponderEliminar
  71. A madrugada e seus deliciosos aromas, seus prazeres, e suas letras!!

    Encantador!!

    Beijos querido!!^^

    ResponderEliminar
  72. Você é fantástico! Sua prosa poética é cheia de mistérios encantadores (:

    ResponderEliminar
  73. O que retenho destas palavras é a ideia, plena e revigorante, de que, apesar das ausências, conservam-se as rosas e o som das cotovias. Tem sido isto que me tem ficado das suas palavras, neste e noutros textos: um sentido de esperança, apesar de tudo.

    Um abraço e uma boa semana!

    ResponderEliminar
  74. AC,

    A rosa no chão, o esboço do amor que se quer.

    Meus olhos não se cansam de ler tuas belas imagens.

    Bjão e uma semana de mta paz

    ResponderEliminar
  75. Que comentário pode igualar a beleza das tuas palavras.
    "Apenas uma rosa caída no chão, esboço do teu relevo."
    Perfeito!!!

    Bjos

    ResponderEliminar
  76. Mas voce é que é uma delicia de ler. Com poucas palavras descreve uma cena maravilhosa. Eu só descrevo o meu cotidiano e muito mal escrito
    Mas cheio de coisas boas
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  77. Suas palavras vão pincelando o que guardamos intensionalmente tão escondido, dentro. Quase negando que esses sentimentos existam. Mas existem, e você colocou nas palavras mais doce, tirando delas, todo o peso que dói e nos sobrecarrega! Que lindo aqui.
    Beijinho!

    ResponderEliminar
  78. Fica o perfume na ausência....
    Onde estamos verdadeiramente.....
    Lindo....
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  79. CONFUSO? DESAPONTADO? MAS ESPERANÇADO?

    E A MINHA INTUIÇÃO...QUE TAL? :)

    BEIJO:)

    ResponderEliminar
  80. Uma insinuação de andar sobre a corda num circo.Mas alguém se insinua em forma de rosa e no ar sobe o canto da cotovia.Há Esperança!!!
    BELÌSSIMO

    ResponderEliminar
  81. Gosto do trabalho de Margarida Cepêda
    e, "O baptismo da Rosa", sugere-me algo de fascinante.
    ... entre os espelhos, o lugar certo da porta..., um jogo de reflexos a criar uma deliciosa ânsia e um palpitar de sangue no peito
    igualmente fascinante o mistério do cantar que acorda a madrugada dessa rosa caída mas perfumada.
    ... lindo o que escreveste, porque se sente!...
    Beijo :-)

    ResponderEliminar
  82. Perdi-me em tuas palavras e já não sei mais de que lado estou. E a rosa caída que tem o perfume da pessoa amada, na madrugada, encanta...
    Poesia feita de esperança. Um espalo aconchegante, feito de beleza, inspiração divina.
    Parabéns, poeta.
    Convido-o a conhecer o Fragmentos de Minh'Alma, será um prazer receber vc por lá.
    Excelente semana a você e aos seus!

    ResponderEliminar
  83. Ac, amado... você é um poeta encantador!!

    "Apenas uma rosa caída no chão, esboço do teu relevo."

    Sempre perfeito e delicado em suas poesias... Ah, como eu queria ser assim, queria muito saber escrever igual a você e outros poetas que admiro, um dia eu chego lá, rsrs :)

    Beijos doces e boa semana!

    ResponderEliminar
  84. Ac,
    sou alguém que o tem lido, e me revi nestas suas palavras, sentias como se fossem minhas.

    Pois estou numa dessas fases...

    Vou usar aqui as palavras do caro leitor Henrique Antunes Ferreira

    Porque...

    ...Bem pensado
    todos temos nosso fado,
    e quem nasce malfadado
    melhor fado não terá...

    Fado é sorte
    e do berço até à morte
    ninguém foge, por mais forte,
    ao destino que Deus dá.

    Um beijo, quem sabe o destino não muda?
    e passarão a ser todos os dias como o seu poema " Primavera "

    ResponderEliminar
  85. É gratificante ter a sua companhia, obrigado.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  86. Como sempre, um belo flash poético.

    BeijooO'

    ResponderEliminar
  87. Um belissimo dia pra ti amigo,,,abraços fraternos.

    ResponderEliminar
  88. Eu precisava de voltar para dizer que uma rosa caida no chão me emocionou mais do que um poema do CHico Buarque de Holanda.
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  89. Não é preciso portão, nem rio e nem foz..."apenas uma rosa caída no chão, esboço do teu relevo"...e tudo faz sentido!
    beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  90. Amigo AC,

    Tão espantosamente lindo este poema, tão expressivo, tão pleno de vida interior, uma deslumbrante vigília de amor.
    Belo momento de criação!

    Beijos
    Branca

    ResponderEliminar
  91. Amigo AC,

    Momento poético de rara beleza, pleno de vida interior. Uma doce vigília de amor até ao cantar da cotovia.
    Deslumbrante no dizer! Perfeito!

    Beijos
    Branca

    ResponderEliminar
  92. .

    No silêncio do vazio ainda conseguir escutar a cotovia cantar à chegada da madrugada.

    Divino!

    Deixo beijos. Levo encanto.

    .
    .

    ResponderEliminar
  93. "Não sei se estou para cá ou para lá"
    A carapuça serviu em mim, hein.
    Adorei ;*

    ResponderEliminar
  94. Você escreve com uma delicadeza que me emociona demais...Beijo em vc!

    ResponderEliminar
  95. AC,


    Te relendo mais uma vez ...
    Cada reler é um diferente sentir.


    Saio sempre leve daqui...


    BjO!

    :)

    ResponderEliminar
  96. Lindas palavras, pintando uma tela linda de se ver.
    Bjos achocolatados

    ResponderEliminar
  97. Eu ñ sei se meu poema tem coerência,mas eu sou danada para ouvir a voz do coração rs.
    Abraços carinhosos.

    ResponderEliminar
  98. Que maravilha te encontrar. O acaso é mesmo um bom amigo meu.

    ResponderEliminar
  99. Oii; obrigada pela visitinha!
    Gostei de suas postagens, já estou te seguindo!
    (:

    ResponderEliminar
  100. Esta solidão da madrugada eu gostaria de ter, só para escrever desta forma.


    beijos

    ResponderEliminar
  101. "Apenas uma rosa caída no chão, esboço do teu relevo."

    Que lindas palavras...só a poesia tem o poder de transformar tristeza e solidão em versos tão perfeitos!
    Obrigada pelo carinho com o Lágrimas, sempre uma honra ter vc por la
    um forte abraço!

    ResponderEliminar
  102. Impressiona a carga de informação emocional nos teus escritos.
    Onde houver o denso, este será sempre mais pesado. Da leveza, nos darás a sensação de sermos pluma ao vento. Se faleres do fel, será morte premeditada. Quando houver o doce, a certeza de bebermos calda de chocolate quente, sobre sorvete gelado.
    Teus escritos fazem escorrer emoção em cada combinação de palavras. Talento para raros.
    Sempre babo por aqui.

    beijo, querido AC.

    ResponderEliminar
  103. Leio... releio... a cada vez que o faço, um sentimento novo se revela... tua delicadeza e sensibilidade são encantadoras e, apesar delas, há muita força em tuas imagens poéticas.
    Saudades de vc.
    Beijokas.

    ResponderEliminar
  104. AC
    Tenha uma boa quarta feira de muita criatividade
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  105. AC ,
    vejo aqui a vida , narrada com poesia .

    Um beijo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  106. respondendo ao seu comentario no meu blog:

    nao sou refem da opiniao dos outros. na verdade a "opiniao que nao me agrada" eu nao me prendo a ela. o que me preocupa nao é a opiniao, mas a pessoa em si, nao pelo q ela pensa, mas por quem é...

    tlvz vc nao tenha entendido a essencia do texto...

    ResponderEliminar
  107. Ouço a cotovia e sinto o cheiro das rosas...
    Beijos.

    ResponderEliminar
  108. BOM DIAAAAA AC.!!!
    E QUE SEJA PERFEITO E CHEIO DE AMOR!
    BEIJOSSSSSSSSS

    ResponderEliminar
  109. querido, nao me incomodei com a sua posição... nao precisa pedir desculpas, ok?
    fique a vontade p comentar...

    ResponderEliminar
  110. E a ausência da resposta trouxe a saudade, talvez água não houvesse pois as lágrimas secaram e o perfume da rosa poderia ter feito brotar um sorriso ou uma nova lágrima... o principio de tudo somado ao som do pássaro escondido que canta o amor...

    Lindo post e eu peço desculpa por verso tão pobre.

    Renata

    ResponderEliminar
  111. "...mas não há rio, não há foz"
    dúvidas eternas rondam a nossa existência. Porque elas existem, somos poetas.
    beijos

    ResponderEliminar
  112. Adorei tudo!!!

    Parabéns pelo blog, muito lindo!

    beijos

    ResponderEliminar
  113. A palavra dita poesia...
    O expor aos outros o que se sente...o que se
    escreve e a partir daí pertencer-lhes...
    Se os poetas conseguissem com as suas sábias
    e sentidas palavras dizerem aos homens políticos
    e executivos "não vás por aí", talvez o mundo
    fosse melhor e as pessoas mais felizes.
    Saudações

    ResponderEliminar
  114. um lirismo encantador... e a velha ausência de respostas...

    que lindo texto !!!

    beijo carinhoso

    ResponderEliminar
  115. tão suave...segue o perfume da rosa...este deve ser o norte...gosto das matáforas que constroem teus textos...

    ResponderEliminar
  116. Depois da tensão em que tenho andado devido ao lançamento do meu livro, o que me fez rarear as visitas aos blogs amigos, sinto-me perfeitamente calma e refrescada, depois de ler este texto tão prenhe de poesia.

    O quadro é, em minha opinião, de rara beleza.

    Obrigada pela partilha. Fez-me sentir bem melhor!

    Continuação de boa semana. Beijinhos

    ResponderEliminar
  117. Olá! Vim te desejar uma ótima noite, e lhe deixar uma chuvinha de carinho regando seu coração pra que nossa amizade possa germinar e crescer cada dia mais... Bjsss

    ResponderEliminar
  118. De uma sensibilidade ímpar... é quase palpável.. e é exatamente neste quase que você faz toda a diferença.

    Bjus amigo.

    ResponderEliminar
  119. Surreal.

    Li diversos textos, estou positivamente impressionado com o blogue. Vasculharei, futuramente, outras interioridades. Parabéns pelos escritos.

    ResponderEliminar