sexta-feira, 5 de novembro de 2010

GRITO

.Margarida Cepêda, O Rei e a Lua
.
.
.
Tento insinuar-me nos teus percursos, mas a brisa apenas me fala dos aromas que deixaste.
É grande o meu desassossego, confrontado com a impossibilidade do canto da ave. A mordaça cingiu-a, cruel, e o silêncio insiste em negar-me os segredos.
É então que se solta o grito, lancinante, mas a perpetuação do eco apenas acentua a distância. Só as borboletas, condoídas, me sopram aos ouvidos as tuas lágrimas. E, de coração na mão, teimo em percorrer o caminho que me levará à frescura dos teus passos.
.
.
.

115 comentários:

  1. "A impossibilidade do canto da ave" aqui em forma de grito que consegue ser belo, para além da dor.
    No convocar das borboletas,(primavera, renovação) a anulação da "impossibilidade" e a sua substituição pelo termo "Esperança".

    Devaneios meus, talvez. Fico assim quando um texto me "toca".

    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Lindo...
    "E, de coração na mão, teimo em percorrer o caminho que me levará à frescura dos teus passos."

    ResponderEliminar
  3. Um verdadeiro grito de alma inquieta, sofrida.
    Também a persistência de alcançar o que se pretende.
    Um grande abraço
    Caldeira

    ResponderEliminar
  4. Belíssimo, não só de se ler, como de se ouvir.
    Um coração na mão é de uma responsabilidade...

    AC, deixo um pouquinho de Florbela Espanca no Dia da Cultura:

    "Meu doido coração aonde vais,
    No teu imenso anseio de liberdade?
    Toma cautela com a realidade;
    Meu pobre coração olha que cais!

    Deixa-te estar quietinho! Não amais
    A doce quietação da soledade?
    Tuas lindas quimeras irreais,
    Não valem o prazer duma saudade!

    (excerto do poema "Anseios").


    Muitos parabéns, amigo querido.Muitos.
    E.T. A imagem (linda)complementa de uma forma espetacular.

    ResponderEliminar
  5. Só um poeta é capaz de se repartir assim.
    Em pedaços de poesia.
    Num caminho que só a essência percorre.
    Abrigar por dentro um mar.
    Lágrimas saem a voar face a baixo, como vôos harmônicos de uma borboleta.
    As mãos acariciam a essência, com carinho da brisa.

    Boa noite AC.
    Um abraço.
    Fernanda.

    ResponderEliminar
  6. Lindo, como o canto da ave, como pecorrer os caminhos deixados pelos passos de quem amamos... Lindo como só as coisas liricas sabem ser!!!

    ResponderEliminar
  7. Sorriso.
    ...Como entendo este desassossego!
    O grito da ave, a barca de Margarida Cepêda, as borboletas que perpetuam dor/amor/ saudade, a melancolia...reminiscências de "ser".

    ResponderEliminar
  8. Como eu gostava de ter alguém que se insinuasse, dessa forma, nos meus percursos! ... : )

    ResponderEliminar
  9. Amei tuas poesias, lindas, profundas, verdadeiras.
    Le-las é viajar em um universo de paz, tranquilidade e amor.
    Voltarei sempre.
    Abraços
    Iara

    ResponderEliminar
  10. Meu amigo Poeta! Que coisa mais linda de se ler!
    Vc encheu meu coração de alegria, de um brisa leve e fresca... foi bálsamo para o coração, ler o seu texto lindo.

    Adorei isso: "Só as borboletas, condoídas, me sopram aos ouvidos as tuas lágrimas."

    Que metáfora magnífica! Pura poesia...
    Beijos, querido. :)

    ResponderEliminar
  11. E é de teimar AC!
    Os percursos misteriosos, onde os aromas se desvanecem em segredos, levam-nos à procura incessante, de espaços de felicidade.
    Aí, com o coração nas mãos, descansaremos na frescura dos caminhos.

    Beijos e bom fim de semana
    MariaIvone

    ResponderEliminar
  12. "Perguntarão pela tua alma.
    A alma que é ternura,
    Bondade,
    Tristeza,
    Amor.
    Mas tu mostrarás a curva do teu voo
    Livre, por entre os mundos...
    E eles compreenderão que a alma pesa.
    Que é um segundo corpo,
    E mais amargo,
    Porque não se pode mostrar,
    Porque ninguém pode ver..."

    Cecília Meireles

    P.S.: Amanhã, lhe deixarei algumas palavras. Aguarde-me.

    Beijos,

    Suzana

    ResponderEliminar
  13. A leveza das palavras que envolve o pulsar!!

    perfeito!

    beijos

    ResponderEliminar
  14. Um belo texto, em forma prosaica,

    mas que, na verdade,

    é pura poesia!

    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  15. Adorei o texto, e principalmente essa parte:
    "Só as borboletas, condoídas, me sopram aos ouvidos as tuas lágrimas."
    Pura poesia.

    ResponderEliminar
  16. Amor preso, amaordaçado, sufocante de delírios, desejos, laços...
    Qtos de nós não sucumbimos, nps mantemos aos anseios e entre passos dados nos beirais do caminho, gritamos, ainda que seja em silêncio, anjos ouvem e sintonizam os nossos apelos...

    Lindo sentimento...

    Feliz fim de semana

    Bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  17. Tudo bem, me abandonou mas, eu continuo a Adorar as tuas escritas. rsrsrs
    Perfeito!
    Beijossssssss

    ResponderEliminar
  18. Belo texto neste comemorado dia da cultura! :)

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  19. "Só as borboletas, condoídas, me sopram aos ouvidos as tuas lágrimas. E, de coração na mão, teimo em percorrer o caminho que me levará à frescura dos teus passos" maravilhoso...sem palavras

    ResponderEliminar
  20. AC,
    Poeta das palavras certeiras,
    você, sim, sabe encaixar, juntar, acasalar as letras como elas gostam, de forma a dar-lhes o prazer que faz ecoar rimas sonoras por todos os cantos.
    Lindo seu poema!

    "...a brisa apenas me fala dos aromas que deixaste." Difícil me lembrar de algo mais belo e apaixonado.

    Muito prazeroso ler seus escritos!
    Beijo carinhoso!

    ResponderEliminar
  21. "...E, de coração na mão, teimo em percorrer o caminho que me levará à frescura dos teus passos."

    Perfeito. Todo post. O final, em especial. Beeejo,beeejo. Bom te ter lá no Molhe-se, obrigada pela visita e comentário. :)

    ResponderEliminar
  22. Oi AC...

    Começando pela escolha da imagem....belíssima!
    Seu texto encantador...só mesmo um grande poeta escreveria assim:"Só as borboletas, condoídas, me sopram aos ouvidos as tuas lágrimas."

    Lindo demais!!!!!!

    bjos!!!!!

    Zil

    ResponderEliminar
  23. É com o coração na mão então que a gente escreve amor inatingível de sentir?

    Beijos

    ResponderEliminar
  24. Nossa! O que dizer desses teus maravilhosos poema?!! Eles me fazem levitar alcançar as estrelas e tocar o céu! Lindo!!! Amigo, tenha um ótimo e iluminado final de semana! Carinhos... Bjsss

    ResponderEliminar
  25. AC ,
    belo texto poético , acompanhado por bela imagem .
    Um beijo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  26. O coração é a bússola da alma que se aflige pela distância ... mas o eco do grito também pode servir de algum esteio para completar a busca e finalmente alcançar a meta. Felicidades para o poeta.Um abraço

    ResponderEliminar
  27. A gente flutua nas tuas palavras...
    É lindo, envolvente..terno..

    ResponderEliminar
  28. Um grito infinitamente poético!abraços,chica e lindo fds!

    ResponderEliminar
  29. Deslumbrante texto! e a persistencia sempre nos conduz a algo.
    Bjs

    ResponderEliminar
  30. Que esse grito ecoe forte no infinito e enfim encontre a paz...abraços de bom sabado pra ti amigo.

    ResponderEliminar
  31. E, de coração na mão, teimo em percorrer o caminho que me levará à frescura dos teus passos.

    Maravilhoso texto.

    Obrigado por se tornar seguidor do meu blog, sejas bem vindo.

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  32. AC

    Lindissima a imagem, o texto poema está muito profundo.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  33. Oi AC
    É o amor com as medidas corretas, palavras que traduzem com perfeição.
    obrigada

    ResponderEliminar
  34. oi AC!nossa !vc com certeza senti o sentir como eu!!!e o amor nos transforma!lutando e lutando!!!ainda chego lá!!!muito obrigada pelo carinho e o prazer foi meu de te encontrar agora e te seguir!bjs

    ResponderEliminar
  35. tão doce quanto fascinante o sentir que exala desse sopro que te chega, das lágrimas, ecos nas asas das borboletas...
    que poema lindo!...
    beijo, AC.

    ResponderEliminar
  36. Sábias borboletas...
    Sempre um encanto ler o que escreve.
    Beijo grande

    ResponderEliminar
  37. Nossa, fico sempre encantada com suas poesias!

    "E, de coração na mão, teimo em percorrer o caminho que me levará à frescura dos teus passos."

    São maravilhosas, de uma delicadeza que amooo... Um dia quero saber escrever assim também!!

    ResponderEliminar
  38. O Castelo do Poeta é um portal único, que veicula com devidas autorizações a arte, a moda, a fotografia e esportes alternativos em videos, textos, entrevistas, exposições e etc. Peço por gentileza que visite-o e que aprecie a arte de cada profissional em sua area e se gostar indique. O endereço é http://castelodopoeta.blogspot.com. Abaixo um poema meu. Espero que goste.

    João Lenjob

    Antes de Sua Alegria
    João Lenjob

    Eu sempre procurei o bem
    Em todas as ocasiões
    Você me fez de loucura e torpor
    Você que nem sempre foi bem
    Mas sempre me foi um amor
    Agora não volto pra casa
    Antes de sua alegria
    Triste é que não a deixarei ficar
    Mesmo não sendo dono da razão
    E nem inventor de ilusões
    Não peco, senão por rotina
    Faço votos querida menina
    Atravesso o mundo por seu coração.

    Se você só me fosse bem
    Talvez eu fosse melhor
    E não deixaria mais sentir dor
    Agora que volto pra casa
    De onde sou, não existe prazo
    A alegria não precisa de momento
    Só precisa de você com ela
    E assim prometo que também estarei.

    Ps.: é hora de você participar do Castelo. O que me diz??

    ResponderEliminar
  39. às vezes somos assim

    desassossegada e teimosamente borboletas...

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  40. obrigada pela visita!
    vou definitivamente retribuir a gentileza, até porque aqui se encontram palavras diferentes, cheias de vida e imagens.
    um beijo*

    ResponderEliminar
  41. Olá AC,
    Sinuosos caminhos...onde só as borboletas sussurram poemas na silenciosa busca de passos, entre lágrimas...

    Bjs dos Alpes

    ResponderEliminar
  42. Refrescante brisa que te mostra o caminho a seguir!
    Lindo... Amei!!!

    Bom findi!
    BjO

    ResponderEliminar
  43. AC,

    Que lindo poema de amor...
    Gosto da licença do coração na mão.
    Belíssimo

    Beijos

    Carla

    ResponderEliminar
  44. Eu adorei isso:"o silêncio insiste em negar-me os segredos."

    Mui lindo!!

    Forte abraço!

    ResponderEliminar
  45. O coração nos leva a qualquer lugar beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  46. AC, meu querido,

    Ando pra dentro. Arrumando a casa, que teima em desordem, mas vir aqui é me presentear de cântico dos anjos. Necessário.
    Gosto muito!

    Bjs e bom fds

    ResponderEliminar
  47. puxa, uma doce agonia, dá vontade de apressar este encontro!
    Genial como sempre, só que desta vez fica a pergunta? Será que eles se encontrarão?
    Beijos :)

    ResponderEliminar
  48. nunca devemos de parar de procurar a felicidade, se ela está longe temos a obrigação de ir ter com ela
    beijinhos

    ResponderEliminar
  49. Olá!

    Tem um desafio mágico e encantador (seguido de um selinho) para você no BRAILLE DA ALMA. Espero-te lá.

    Bjuxxx e xerooo

    ResponderEliminar
  50. Querido amigo

    Li, reli, pensei, viajei, senti e sorri...
    Um bj

    ResponderEliminar
  51. Gosto muito do teu jeito de escrever...
    Continue...
    Lindo!

    ResponderEliminar
  52. Aqui estou no final de uma fila imensa (muito merecedora) para dizer simplesmente: Lindo!!!
    E a imagem, igualmente bela.

    ResponderEliminar
  53. Um poema de grande ternura, temperado de dor e angústia. Belíssimo, AC.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  54. E a brisa com seus aromas certamente te levará certeiramente rumo aos passos da pessoa amada....

    Lindo poema, sabe a encantamento.

    abraços

    ResponderEliminar
  55. AC,

    Lindo texto...parabéns pela bela postagem!!!

    Um grande beijo e bom Domingo!

    Reggina Moon

    ResponderEliminar
  56. Bravo!

    Forte, delicado. Amo seus textos. Essa brisa, seus passos...

    Beijo
    Bom domingo!

    ResponderEliminar
  57. Venho retribuir a visita...

    E, depois de espreitar o seu blog... mais contente fiquei com o seu elogio...

    ResponderEliminar
  58. ✿ ܓܓ ✿Olá, amigo!
    ✿✿ Trouxe flores para enfeitar seu espaço.
    ✿ ܓܓ Sua poesia é tão carinhosa, terna, vinda da alma! Você é muito talentoso!
    Beijos.
    Itabira✿ ܓܓ ✿
    Brasil✿ ܓܓ

    ResponderEliminar
  59. E com o coração na mão que agradeço a voce pela visitas. Meu aniversário só foi especial porque voce e minhas amigas daqui estavam presentes no meu coração
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  60. Forte, mais ao mesmo tempo tão suave como asas de borboleta!...:)

    Tenha uma semana luminosa

    Um grande abraço

    Cid@

    ResponderEliminar
  61. Engraçado, falamos ambos em olfatos por estes dias.
    Na tua poesia está tudo dito, tudo sentido.
    E o que seria dos poetas se não fossem os extremos, entre o impossível e o viver plenamente o sentir.
    Jogas com maestria com as palavras.

    Obrigada pela poesia em cima da minha.
    beijo grande, querido.

    ResponderEliminar
  62. Uma belissima semana pra ti amigo,,,abraços.

    ResponderEliminar
  63. Excelente poema, muito sentido!

    Abraço e boa semana

    ResponderEliminar
  64. Aqui encontro as palvras que conseguem sempre dizer o "indizível".

    ResponderEliminar
  65. E a força do grito impele-me para o reflexo gravado pelo luar na face das águas agora apaziguadas.

    Nesse reflexo, lêem-se as linhas doridas da saudade, os perfis das lágrimas de ambos que, condenados pela inevitabilidade da ausência, teimam em fundir-se assim, secretamente...

    Testemunhas - a lua apenas...

    ResponderEliminar
  66. divagaçao poética e serena com as palavras certas e delicadas. bem ao estilo do autor.

    um beij

    ResponderEliminar
  67. AC,
    Você é um amor!
    Lindo domingo!
    Beijo!

    ResponderEliminar
  68. AC,


    Já ando me sentindo incapacitada pra
    comentar suas poesias ...
    Me tocam tanto que prefiro o saborear
    ao comentar ... Rs

    "E, de coração na mão, teimo em percorrer o caminho que me levará à frescura dos teus passos."
    Que dizer disso !???
    Nada , apenas sentir e dizer , ... Lindo!



    BjO.

    :)

    ResponderEliminar
  69. Sou grata a Deus por ter conhecido você e o Zé, poder ter acesso a poesia na mais pura essência.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  70. Não é fácil, Agostinho. É lindo, mas não é fácil...Curiosamente, a dificuldade da linguagem metafórica seduz-me. Poderá ser um acorde amoroso, mas eu interpreto-o numa dimensão de amor que se chama Liberdade.O desencanto face ao silêncio da ave, mas a persistência de ir ao encontro dos seus passos.
    Se esta interpretação estiver longe do seu pensamento, isso já não importa ao leitor. Agora o olhar é meu.
    AMIGO!!!!ABRAÇÃO!!!!

    ResponderEliminar
  71. LINDO POEMA Ó POETA DOLORIDO,DESESPERADO E MEIO PERDIDO...TEM CALMA...SÓ MAIS UM POUCO...HÁS-DE ENCONTRAR A FRESCURA DESSES TAIS PASSOS...

    MERECES MUITOS MIMOS...:)

    ResponderEliminar
  72. essa doce agonia que insistimos em chamar de amor...
    beijo!

    ResponderEliminar
  73. Essa imagem é simplesmente maravilhosa!

    Vim reler-te e deixar o meu abracito :-)

    ResponderEliminar
  74. Muito bom seu texto, parece um lamento, um grito prisioneiro.Parabéns.

    ResponderEliminar
  75. Viajei nas tuas palavras, elas tem sentimentos que cativam!

    ResponderEliminar
  76. Olá AC!
    "Só as borboletas, condoídas, me sopram aos ouvidos as tuas lágrimas". Ato de fé, intuição, próprios do amor sublime: a entrega. Seguir essa via-sacra vale a pena. O brilho do olhar infantil sempre presente!

    Obrigada pela presença em meu blog. Um abraço.

    E vamos confiar na vida! ;)

    ResponderEliminar
  77. Vim ler você de novo...é tão bom!
    Beijossssss AC.

    ResponderEliminar
  78. E o que a gente pode dizer àquele poeta que se
    diz "náufrago de outras paragens"? Quando na verdade, a cada dia que passa, ele se transforma
    num imenso porto de ancoragem?

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  79. Oi AC. Vim só pra avisar que amanhã tem um post com um pequeno presente pra vc. Bjs

    ResponderEliminar
  80. AC
    basta-me dizer-te que gostei. muito___________o resto não interessa nada.

    beijo :)

    ResponderEliminar
  81. Será sempre de coração na mão que encontraremos todos os caminhos. É dentro dele que permanecerão eternos, os ecos dos gritos e a renovação do voo das borboletas.

    Um beijo, AC

    ResponderEliminar
  82. Uma otima semana pra ti amigo,,,abraços.

    ResponderEliminar
  83. A vida assim como a poesia é uma eterna caminhada - há sempre belos sentimentos do outro lado do caminho.

    BeijooOs

    ResponderEliminar
  84. ''É então que se solta o grito, lancinante, mas a perpetuação do eco apenas acentua a distância. ''

    Que lindo *--*

    ResponderEliminar
  85. Gosto desse teu mundo interior tão belo e das palavras que encontras par o exprimir!...
    Bj,
    Manuela

    ResponderEliminar
  86. " ...E, de coração na mão, teimo em percorrer o caminho que me levará à frescura dos teus passos."

    E é com o coração a sorrir que te digo como é bom caminhar na suavidade das tuas palavras. Há caminhos que se cruzam e se revelam em cada respiração dos significados, nas metáforas que desenham sonhos e brisas murmurantes.

    Muito linda a tua escrita, identifico-me com ela. É como se ela fosse um prolongamento da minha, em algumas situações.

    Um beijinho para ti, AC, poeta sublime da blogosfera.

    Princesa do Mar

    ResponderEliminar
  87. "Só as borboletas, condoídas, me sopram aos ouvidos as tuas lágrimas. "

    Lindo demais isso!
    Eu adorei o blog... seguindo aqui, é claro!

    beijos
    e otima semana

    ResponderEliminar
  88. Lindo o que escreve!

    "E de coração na mão,
    teimo em percorrer o caminho que me levará
    à frescura de teus passos."

    Belo , suave e terno,

    Maria luísa

    ResponderEliminar
  89. Agostinhamigo

    Boa malha! Bué da fixe! Gostei - e muitérrimo! Mas, não te babes, lá porque és muitíssimo ótimo (novo Acordo).

    Abs

    ResponderEliminar
  90. O silencio por vezes coroi a alma...
    Beijo d'anjo

    ResponderEliminar
  91. adorei o post, adorei o blog; estou seguindo (:

    ResponderEliminar
  92. AC,

    Te relendo , melhor , ... bebendo de sua
    poesia sempre ímpar.



    BjO.

    :)




    PS:
    Feliz em poder te mostrar coisas novas.

    ResponderEliminar
  93. Um grito de amor...Profundo, verdadeiro....
    Lindo...
    Adorei....
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  94. Acho que minha cabeça está tão cheia de imagens surreais e conjecturas provocadas por suas palavras que não sou capaz de comentar a qualidade do texto. Lindíssimo seria pouco.

    ResponderEliminar
  95. Deus permita que o esconjuro surta efeito, de tão bem feito!!!!!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  96. AC,
    se me permites dizer, invejáveis emoções estas que tão secretamente suspiras neste grito poético.

    Beijinho :-)

    ResponderEliminar
  97. Ah, já me esquecia, gosto tanto da imagem... ou não seria eu, uma verdadeira admiradora da lua.

    ResponderEliminar
  98. Extasiada! É a palavra que descreve como me sinto quando te leio. Aonde existem outros ACs capazes de dizer tão lindamente o amor? Bendita seja essa tua musa, bendita seja!

    Além disso, quero dizer da minha felicidade ao ler suas palavras no meu post de hoje. É assim que me sinto, com uma pontinha de esperança renovada quando me deparo com pessoas como aquele moço.

    Obrigada, querido.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  99. Um belissimo dia pra ti amigo,,,muita paz e poesia, obrigado sempre pelas visitas e pelas palavras...abraços fraternos.

    ResponderEliminar
  100. Ouve-se o grito e fica o silêncio. Da dor sentida, nascem as palavras mais belas. Gostei tanto, tanto...

    ResponderEliminar
  101. Encantador !!!
    As palavras em perfeita sintonia me fazem viajar...
    "E, de coração na mão, teimo em percorrer o caminho que me levará à frescura dos teus passos"
    Parabens !!!

    Bjim

    Fernanda Barreto

    ResponderEliminar
  102. palavras fortes para decifrar delicadeza...

    na minha terra a gente fala de escritores pelo "talho da letra"...mas eu gosto do talho da sua alma.

    beijos cintilantes

    ResponderEliminar
  103. joguei meu coração na água feito uma pedra enquanto passeava e ele mergulhou tão fundo que agora não consigo vê-lo

    ResponderEliminar
  104. Peregrinos dos afectos...

    É a dor do outro que mais nos comove e é no orvalho das suas lágrimas que refrescamos a carne vivas e o coração ferido.

    Há o silêncio dos pássaros...

    Um beijo

    ResponderEliminar
  105. Olá,

    Lindo blog,... parabéns!!!
    Vc tem mtos admiradores, isto é maravilhoso, o que seria de nos sem amigos!
    desejo cada vez mais sucesso.

    estou seguindo seu blog
    abç de luz
    MYS

    ResponderEliminar
  106. Como é gostoso alguém andar " à frecura dos teus passos"...
    Como seria bom sentir novamente um amor deste...

    Bjos querido poeta!

    ResponderEliminar
  107. Admirável. Gostaria muito que você admirasse muito meu trabalho e dissesse que sou uma excelente poetisa, mas meu trabalho não o fascina, infelizmente.

    Abraços.

    ResponderEliminar