domingo, 14 de novembro de 2010

PRIMAVERA

.Margarida Cepêda, O Jogo da Sedução
.
.
Este poema surgiu em Dezembro passado. Na altura alguém me disse que era um poema para todas as estações, e desde então faço questão de levar isso à letra, publicando-o sazonalmente, Completa-se agora o ciclo, talvez o sinal para outras mudanças...
.
.
.
Éramos jovens potros
Imunes ao receio
E a primavera de Vivaldi
Em harmonia vibrante
Era o primoroso retrato
Do nosso entusiasmo
No galopar sem freio
A seara ondulava, sensual
E viajávamos no sonho
Embalados no rumor da aragem
Que escrevia
Nas folhas dos freixos
Sinfonias à nossa passagem
A paixão das cigarras
Morava dentro de nós
E a linha do horizonte
Meta por conquistar
Era a tela
Dos planos traçados
Dum mundo por desbravar
Adormecia nos teus braços
Em nocturno de Chopin
Terna e doce vassalagem
E só o romper da aurora
Rebate do mundo lá fora
Quebrava o feitiço da viagem.

.
.
.

.

118 comentários:

  1. O ciclo completa-se... mas que o entusiasmo vibrante continue para todo o sempre... : )

    ResponderEliminar
  2. Agostinho,
    Tens razão. Este poema é a Primavera de todos os dias. Sendo de saudade é muito de ternura e de projectos de futuro, que ora se concretizam ora nem tanto, mas deixam sempre boas sensações. Vale a pena sonhar.
    Abraço amigo.
    Caldeira

    ResponderEliminar
  3. Belissimo meu amigo, a beleza dos versos e dos sentimentos transpõe qualquer estação...abraços de bom domingo e um bom feriado...

    ResponderEliminar
  4. Da Primavera. Não só. Intemporal.

    ResponderEliminar
  5. Pois, eu tinha visto em Agosto, que foi mais ou menos quando começei a seguir o blog, e gostei muito e de facto está à altura das reedições, será sempre muito bonito de ser ler e reler...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Não é sempre que sua página abre... Tenho que insistir bastante... Será que é só comigo que acontece?

    Sobre o poema:

    Não seriam todos os poemas sazonais? rsrs

    Abraço iluminado!

    ResponderEliminar
  7. Belíssimo, AC. Vi sonhos, vi buscas, vi amor nessa poesia. Muito lindo.

    Abração!

    ResponderEliminar
  8. Acabei de ler este poema com o olhar dos Outonos, e não sei porquê, mas senti-o de maneira completamente diferente, como quando o li nas outras Estações, não sei se é porque o ciclo se completa, ou porque algo de novo se adivinha, mas senti-o incrivelmente mais belo.
    Parabéns AC, é um poema..., eu ia dizer soberbo, mas não, é de uma bela, fascinante, simplicidade.
    Beijos :-).

    ResponderEliminar
  9. Você desenha o amor à perfeição, AC!

    Gostei do "imunes ao receio", evidencia aquela sensação de liberdade e leveza que sentimos quando estamos apaixonados... podemos passear por todos os lugares que nada nos alcançará, se estivermos ao lado da pessoa que amamos.
    Senti assim esse lindo poema... Um passeio pelo mundo a desbravar, ao lado do grande amor...

    Beijos,

    Carla

    ResponderEliminar
  10. Belíssimo! Sutil, harmonico e leve .. com a primavera..
    grande beijo e bom Domingo.

    ResponderEliminar
  11. Mudança sim, mas que se mantenha este entusiasmo, tão intenso!
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. Realmente é maravilhoso e cabe em todas as estações...beijos,chica

    ResponderEliminar
  13. Excelente, muito harmonioso e intemporal.

    Abraço e boa semana

    ResponderEliminar
  14. Adoro a primavera'

    Seu post está d+

    Bjokinhas =*

    ResponderEliminar
  15. belo encontrar de almas - a sensibilidade ora na tua poesia

    bjo

    ResponderEliminar
  16. numa viagem de inverno
    eu trago Schubert

    e acrescento-me
    no seu poema de todas as estações!

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  17. AC,
    O poema é intemporal, por isso, de todas as estações. De Vivaldi a um Nocturno a musicalidade é encantadora tal como a tela jogo da sedução.
    Bom Domingo!:)

    ResponderEliminar
  18. Há uma flauta de Pan a remeter para o universo clássico da união do Homem à Natureza, onde nada se questiona porque tudo é perfeito...
    Ao som de Chopin.

    Maravilhoso!

    ResponderEliminar
  19. Ac

    Este poema tem muita ternura, sinto que se enquadra nas quatro Estações.

    Abraço

    ResponderEliminar
  20. O Amor é de todas as estações e há neste poema belissimo todos os acordes da Natureza... a ânsia da Primavera, o calor do Verão, a sabedoria do Outono e a tranquilidade do Inverno...para um descanso merecido!!
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  21. Este poema belissimo é de todas as estações...tem todos os acordes da Natureza: a ânsia da Primavera, o calor do Verão, a sabedoria do Outono e...a tranquilidade do Inverno, num descanso merecido!!
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  22. AC

    Que nada quebre o feitiço da viagem poética que proporcionam teus versos!

    Tão lindos!


    Um abraço, Marluce

    ResponderEliminar
  23. Que belos versos que mesclam amor, música, tempo...ingrediente ideais para um belo poema!

    Beijos querdio poeta!

    ResponderEliminar
  24. De flores, sol, folhas e chuva.

    Lindo.

    Beijos.

    ℓυηα

    ResponderEliminar
  25. As palavras chegam a ter som...Belissimo. Quase uma sonata.
    Bjos achocolatados

    ResponderEliminar
  26. Lindo AC o encantamento transcende a primavera realmente e se lança a todas as estações. O ciclo completo exige a busca de um novo ciclo, que não necessita ser de todo novo, mas precisa ser repensado para iniciar a sua caminhada...
    Um bj. e até a próxima.

    ResponderEliminar
  27. Vejo-o mais como o nascer de um dia de Primavera de Vivaldi até ao pôr-do-sol com Chopin... talvez um ciclo de 24 horas onde tudo pode acontecer! Desde a música, a paixão, a viagem e os sonhos... Muito bonito!
    O inicio de uma boa semana que se avizinha
    Cf

    ResponderEliminar
  28. Oi AC...

    Lindo demais....tem uma ternura e tb uma ingenuidade que marca...eu diria que seu poema é "ATEMPORAL"

    bjos!!!!!

    Zil

    ResponderEliminar
  29. Um amor desse quilate e com acompanhamento musical de Vivaldi e Chopin, mais a espectativa paisagística...de fato, só a eternidade comporta.Perfeito!

    ResponderEliminar
  30. por que tem viagens que parecem durar instantes, mas duram uma vida inteira...

    que belo poema, tive a sorte de lê-lo, e de senti-lo...

    beijo carinhoso

    (obrigada por suas palavras sempre doces...)

    ResponderEliminar
  31. Com toda a certeza um ciclo se fechou, linda e perfeita combinação.
    bjs

    ResponderEliminar
  32. ao menos tiveram uma ótima trilha sonora...

    ResponderEliminar
  33. Os ciclos da Natureza, da Vida, e da pessoas, se repetem com conteúdos diferentes. Quando lí esse poema pela primeira vez, fiz outra leitura...!?

    Beijooo
    Também sorrí por teu sorriso :}}

    ResponderEliminar
  34. Cá estou eu novamente, sobre o Coletâneas "Dias de Voas", todos podem participar(rs) será um prazer tê-lo fazendo parte dele e se quiser divulgar para outros amigos fique avontade.
    Bjs, fico sempre lisonjeada com a sua visita na minha casinha(rs).

    ResponderEliminar
  35. Dizem, é certo, que cada primavera tem o seu tempo, mas neste caso, por mais ventos que a assolem, não há aurora que quebre “o feitiço da viagem”… A única coisa que se quebrou foi a pausa que estava a fazer (nos dizeres e sentires da blogosfera, por falta de tempo), mas quem arrisca num galope sem freio tem de viver todas as primaveras.
    A publicação da PRIMAVERA é, sem dúvida, sazonal, mas o que ela semeia é a vida, morando “dentro de nós”. Nunca seremos imunes a esta viagem, continuaremos a vivê-la sem freio, num sonho “embalado pelo rumor da aragem”, alimentado pela “paixão das cigarras”, conquistado pelo colo dos a-braços, em “terna e doce vassalagem”… Por mais invernos que se vivam, estremecerei sempre na leitura galopante e sensual deste (talvez) conto de fadas.
    Nesta tela só a tinta poderia mudar de tom … tudo o resto guardo no meu peito, no mais belo recanto que esta PRIMAVERA semeou…
    Esse alguém deve ter ficado “com o coração nas mãos” por te lembrares dessa PRIMAVERA… e que outras PRIMAVERAS tragam “outras mudanças”, novos rebentos…

    Beijo

    ResponderEliminar
  36. As estações saltitam dentro da gente, quando anseios de amor vivemos, mesclado de pureza e encantos...
    Ciclos se fecham, outros se abrem na mais intensa sintonia...

    Romantico e terno. Lindo!

    Bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  37. Oi.Te vi no blog da Lú e vim conferir...adorei tudo.Beijks!!!

    ResponderEliminar
  38. ac,

    versos que galopam sozinhos pelas próprias patas de fogo.

    sensual e vibrante, como devem ser os versos de inspiração afetiva.

    lindíssimo!


    um beijo.

    ResponderEliminar
  39. AC,

    Concordo com este alguém que te disse ser um poema para todas as estações ...

    Sinto-o em cada uma delas em particular.


    BjO!
    :)

    ResponderEliminar
  40. Maravilhoso poema, amigo, só pode resistir ao desafio das estações! Cada leitura, uma redescoberta!
    Amigo, é muito generoso, agradeço suas palavras!
    Abraço

    ResponderEliminar
  41. vmas que lindezaaaaaaaaaaa
    amigo
    amei
    poemas q encantam-
    -
    Éramos jovens potros
    Imunes ao receio
    E a primavera de Vivaldi
    Em harmonia vibrante-

    bjssssssssss
    voltarei/

    ResponderEliminar
  42. Oi obrigada por seguir.me,fiz o mesmo...passei a ser sua seguidora tbm.

    ResponderEliminar
  43. Vivi uma primavera em pleno inverno, mesmo no frio cruel as flores não morriam, eram regadas por palavras mornas, que também foram esfriando até congelar-se... numa estação qualquer.
    Já não importa mais.
    Estações verdadeiras virão! O sonho, a busca pela felicidade continua.
    Lindo, lindo mesmo. Beijos.

    ResponderEliminar
  44. AC, te ofereço meu selo oficial, no canto esquerdo do meu blog, vou ficarmuito feliz vendo-o aqui.

    ResponderEliminar
  45. Ac,
    completa-se o ciclo. que surja mais vida!
    beijo

    ResponderEliminar
  46. AC, que poeta talentoso tu és! Muito belo poema, que podemos levar e viajar não só nas estações, mas para vida toda! Parabéns e grande beijo!

    ResponderEliminar
  47. Fui à primavera quando era outono
    volto sob sol de verão do sul inverno,
    num galopar sem freio, sem medo
    um sonho, o desejo do encontro
    mas ali ao romper aurora boreal
    no adágio ritornello
    dissolveu o feitiço da viagem.
    Villa Lobos... Toca
    toca logo para
    Trenzinho cAiPira 195

    São muito os bilhetes de viagem
    Umas curtas outras longas
    Mas sempre serão vidas sentidas.
    bjinhos.

    ResponderEliminar
  48. Imunidade ao receio. Saudades disso.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  49. Um belissimo feriado e uma boa semana pra ti amigo,,,,abraços.

    ResponderEliminar
  50. Vivaldi e Chopin se encarnam em estações, as palavras deambulam com o vento


    abraço

    ResponderEliminar
  51. Que coisa primorosa, meu querido AC! Eu me encanto com seus poemas. Esse, me remeteu a bons tempos, onde tb era uma potra, com toda coragem de galopar e tocar na vida.

    Bjs, meu querido amigo, sempre tão presente.
    Uma linda semana!

    ResponderEliminar
  52. Oi AC
    Entra e sai estação, num constante renascer que nos enche de encantamento porque são sempre diferentes .
    Uma folha de outono nunca é igual a outra,o inverno quando aconchegada à lareira tem sempre cheiros do momento, as flores renascem mais viçosas e o sol a cada estação aquece pessoinhas novas.
    É o ciclo e a esperança de dias sempre mais felizes.
    lindo seu poema , que o universo conspire a seu favor dando-lhe inspiração e um coração amoroso e poético.
    abraços , fique bem.

    ResponderEliminar
  53. Ah, como eu adoro a Primavera!! E esse poema fez-me mesmo lembrar aquele calorzinho ainda suave de flores a abrir os olhos...que saudades das noites nem quentes, nem frias em que se ouvem os bosques cantar!

    Poema maravilhoso!

    ResponderEliminar
  54. Muito profundo, de verdade. É daqueles poemas que não se consegue ler só uma vez, é preciso ler várias pra se encantar cada vez mais!
    Lindo ;*

    ResponderEliminar
  55. Um poema para todas as estações, não há dúvida. Porque em todas elas se deve invocar a presença do estado de harmonia e positividade que dele emana.

    Um abraço! Uma boa semana!

    ResponderEliminar
  56. AC

    Existe neste poema uma jovialidade constante e contagiante, pela força, pela vitalidade, a paixão de viver e sonhar.
    Um estado de alma primaveril tão necessário à nossa vida de todos os dias, principalmente os de rigoroso inverno.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  57. Belissimo Poema tela ...

    "E a linha do horizonte
    Meta por conquistar
    Era a tela
    Dos planos traçados
    Dum mundo por desbravar"

    Primaveras em outonos, invernos e verões... são sempre infinitos...

    Beijo :) ~:~

    ResponderEliminar
  58. o amor vive em todas nas estações e só ele não envelhece
    beijinhos

    ResponderEliminar
  59. Ufa! Cheguei AC.
    Que encanto!
    E delicado ganhando uma cor vida.
    Estações...
    Leio e parece que saio a vislumbrar cada encanto citado.
    Meu amigo de alma linda.
    Meu amigo poeta.
    Beijo .
    Fernanda.

    ResponderEliminar
  60. Este maravilhoso poema...não tem tempo nem estação...é para ser lido sempre com o coração!...
    Beijo d'anjo

    ResponderEliminar
  61. Belíssimo verso meu amigo!!!

    Sempre um grande prazer visitá-lo!

    Boa Semana!!

    Reggina Moon

    ResponderEliminar
  62. Sim, belíssimos versos de todas as estações e emoções...

    Sedutor, delicado. Cheio de aromas, versos, verbos e com tintas frescas em telas de vontades!!

    Beijos

    ResponderEliminar
  63. Que Deus te abençoe com bençãos sem medida!
    Sejas feliz neste dia e em todos os demais,boas energias!
    Abraços,
    Mari

    ResponderEliminar
  64. Olá, AC!

    Juventude e Primavera, seja ela nos acordes de Vivaldi ou na sagração de Stravinsky,casam-se lindamente:tem tudo a ver com o desabrochar do amor, paixão;do nascer para a vida, para uma nova forma de a viver.

    Está muito bonito!
    Um abraço-

    ResponderEliminar
  65. AC

    Tem presentinho p'ra você, aqui

    http://meusamigosseusmimosmeusencantos.blogspot.com/

    Pega um, pelo menos, sim?!
    Beijos

    ResponderEliminar
  66. Saudades
    de passar por aqui...

    ....... O meu livro "CAMINHEI...CAMINHANDO!" finalmente vai nascer.......
    Mais um sonho realizado.
    Um sonho transformado em poesia.
    A todos os meus amigos deixo a capa no meu blog

    um beijo
    lili laranjo

    ResponderEliminar
  67. Senti-me flutuar inebriada pelo poema e a "ouvir" As quatro estações . Belíssimo! Obrigada por este momento. Realmente sazonal, inebriante e ...se assim queres podes fechar com "pompas e circunstâncias" este ciclo. Beijos.

    ResponderEliminar
  68. Lindo senti até um certo perfume.

    Beijos

    ResponderEliminar
  69. Uma encantadora incursão pelas estações dos sentidos!...

    Um abraço

    ResponderEliminar
  70. AC, querido...precisava passar por aqui! Lindas palavras desenhando belas paisagens...Senti saudades das cigarras! Ahh quanto tempo não as ouço! Bjks

    ResponderEliminar
  71. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  72. Fecha-se um ciclo, abre-se outro, e que cada um venha com o brilho intenso das tuas palavras que tu tão bem transforma em versos! Lindo poema que nos faz viajar através da imaginação! *Obrigada meu amigo pelas doces palavras que me deixou como comentario na homenagem que escrevi para minha mãezinha! Deus o abençoe muito, viu? Carinhos... Bjsss

    ResponderEliminar
  73. Primavera está acabando.. em breve chega o verão.. e fica o perfume das flores..

    beijo.. boa semana

    ResponderEliminar
  74. Extremamente maravilhoso seu blog! *---*

    Estou te Seguindo... Segue o meu tbm!



    Beijos! sz

    ResponderEliminar
  75. Apesar de eu ser uma alma de Outono, adorei a tua Primavera com cores de Verão e lágrimas de Inverno.
    Lindo e completo.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  76. Eu achei lindo. Ainda mais que tem até uma meta a conquistar.O que importa é que o tempo tem todas as estaçoes em um dia só. Até a nossa vida está assim.
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  77. Uma linda partitura, AC!! Româââântica... Para todas as estações, sem dúvida. Lindíssimo, seu poema. Como tudo que você escreve.:)

    Um beijo, amigo. :)

    ResponderEliminar
  78. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  79. É-se assim na juventude. Que bom saber descrevê-la desta forma.
    O ciclo pode completar-se, mas a poesia sempre estará presente para nos relatar as mudanças que, naturalmente, a vida nos impõe.

    Bjos
    MariaIvone

    ResponderEliminar
  80. É para todas as estações mesmo.. simplesmente lindo!

    Um beijo, Ac :**

    ResponderEliminar
  81. A sua poesia não tem estação. Ela tem morada.

    beijos

    ResponderEliminar
  82. Querido, tenho um mimo para você lá no meu blog... Mas vi que você já tem o mesmo...hehe. Mas o importante é o carinho, eu amoo seu blog e adoro sua pessoa!!

    Beijos com carinho e desejo uma ótima semana para você :)

    ResponderEliminar
  83. passando para deixar-te um beijo e desejar-te uma linda semana.
    Bjos achocolatados

    ResponderEliminar
  84. Com Vivaldi e Chopin, um poema sem estações. Sentimento puro nas palavras em acordes soberbos.

    bj

    ResponderEliminar
  85. Interessante que ele ficou com uma trilha sonora.

    Perfecto!

    ResponderEliminar
  86. Olá! Tudo bem contigo??

    Lindo seu poema....passei pra espiar e ganhei o dia!

    Grande beijo pra ti...

    ResponderEliminar
  87. AC, poeta querido, vc me deixou sem palavras para comentá-lo.

    Será que o meu silêncio, diante da grandeza desse seu poetar, seria o suficiente para mostrar-te a minha admiração e o meu respeito diante de uma obra tão magnífica?

    (Eu espero que sim, pois fiquei, de fato, muda)

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  88. os doces arroubos da juventude contados em versos quase musicais...
    ficou lindo!
    Beijos

    ResponderEliminar
  89. UMA PRIMAVERA PARA TODAS AS ESTAÇÕES...UMA PRIMAVERA MUITO ESPECIAL...INESQUECÍVEL.CHEIA DE SEDUÇÃO ,MAGIA,REQUINTE...COM RITUAIS LIBIDINOSOS... GOSTEI DA FOTO!!!

    BEIJO:)

    ResponderEliminar
  90. Imortalizar sentimentos, primeiro por querer dar-lhes o dom da perenidade, mais tarde para os agraciar com um lugar de honra na galeria das recordações. Os ciclos são, afinal, espirais - mudamos, seguimos, mas no percurso passamos sempre ao largo das recordações.

    Este poema de calor, música, vida e vigor é um retrato desse renascimento e regresso que é a Primavera, que retomamos sempre com um sorriso - se não os actos, então as sensações!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  91. Certamente um poema de todas as estações. O sol nasce toda manhã. Os ciclos são de todos os tamanhos e proporções. Serviu-me muito bem, sonho de verão!

    Abraço!
    Obrigada por sua presença!

    E vamos confiar na vida!

    ResponderEliminar
  92. Adorei teu espaço! Belíssimas palavras e ciclo também! Abraço

    ResponderEliminar
  93. Vivamos então a vida em ciclos...e que cada recomeço signifique renovação e esperança!


    Obrigada por teu carinho com o "Lágrimas"
    Grande beijo pra ti! =)

    ResponderEliminar
  94. AC, sem dúvida, "insazonal"! E muito bonito também!!!
    Bjs,
    Madalena

    ResponderEliminar
  95. Leve como uma música, suave como uma estação, lindo, lindo poema...

    Obrigado pela sua companhia.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  96. Oi AC...

    Passando pra lhe desejar um dia lindo!!!!!

    bjos e obrigada pelo carinho!

    Zil

    ResponderEliminar
  97. ler-te é prazeiroso em qualquer estação.

    beijo, querido!

    ResponderEliminar
  98. O verdadeiro amor não se conhece por aquilo que exige, mas por aquilo que oferece.
    Bjs com carinho

    ResponderEliminar
  99. Um poema com toques de canção
    Um poema com simbolo do amor
    Um poema com sublime paixão
    Lindo!

    És gentil e tens um carinho ao deixar seu comentário em meu blog, agradeço de coração
    Preciosa Maria

    ResponderEliminar
  100. Cheguei!
    Releio outra vez teu poema.
    Desta vez uma caneca de chocolate quente na mão, ando precisando de energia. Heheh..
    Leio primavera, nomeio por dentro de mim LUZ DO SOL, é lindo!
    Há muito a entender, por dentro dos teus sentidos, então o pensamento voa, meus olhos flores percorrem teu jardim. Há uma sinfonia aí, há delicadeza nas entrelinhas.
    Na poeira do passado um baú de tesouros, vou me embrenhando, quanto fascínio.
    Continuo... Palavras infinitas, a saudade abraça, eu me divido em razão e emoção.Ambas tão preciosas aqui.E uma pessoa feita por Deus com o dom das palavras.
    Rompendo arrebóis.
    Acorda das recordações, que por momentos lhe fez descer uma cachoeira de sonhos, ele é o próprio sonho.
    *

    Ao mestre com carinho.

    Beijo AC.
    Fernanda.

    ResponderEliminar
  101. Oiê,

    Seu poema tem todas as cores... Uma chuva de pétalas em todas as estações!

    Abraço para você, amigão :)

    ResponderEliminar
  102. Passando pra te deixar um beijo e uma abraço. Voltei, depois de quase uma semana sumida!rsrs
    BJOS

    ResponderEliminar
  103. AC,


    Relendo mais uma vez sua Primavera de todas
    as estações ...


    BjO.

    :)

    ResponderEliminar
  104. Linda cena,
    encanto que não se quebra
    nem com o acordar.

    Abraços,

    Moni

    ResponderEliminar
  105. Belíssimo! Como o amor ao som do noturno de Chopin!Minha música predileta...
    Abraços poéticos...

    ResponderEliminar
  106. Obrigada. É um preciso de tempo para me cuidar.

    Um dia você ainda vai dizer que sou uma poetisa espetacular. É muito doloroso sentir a indiferença que tem pelo trabalho. Vejo-o elogiando outros trabalhos inferiores. Eu queria que passasse a admirar o meu.

    Feliz Natal.

    ResponderEliminar