sábado, 18 de junho de 2011

FLOR

.Hélio Cunha, O Abismo do Paraíso.
.
.
.
Era no tempo da intensidade dos dias, quando o alegre murmurar do regato abafava a teia do asfalto. Bebia ocasos e madrugadas a olhar as aves, a senti-las, a entender a sua bússola.
A inquietude não se desfazia, nunca se desfez. Aprendi a sentir-lhe a respiração, a conhecer-lhe as manhas, a rir-me com ela. Mas há apelos que nunca se aquietam. E parti.
Quando me despedi, num vislumbre, atiraste-me uma flor.
Ainda hoje lhe sinto o aroma.
.
.
.

82 comentários:

  1. Aquando as partidas algo sempre fica...
    Com os que partem e com os que ficam...
    Seja saudade, murmúrios, amores, desgostos...
    Mas, eis que a nossa alma só se amansa quando partimos em busca de nós e dos nossos sonhos e anseios...
    Só então, quando cumprimos com o que procurámos, permitimo-nos parar para reflectir e deixamo-nos seduzir pelo perfume que nos aflorou à mente e à pele...
    Abraço
    Célia

    ResponderEliminar
  2. As vezes se faz necessário a partida, mas alguns momentos, sentimentos vividos jamais poderão ser esquecidos...

    Linda e emocionante prosa!!!

    Poeta, carinhos pra ti, viu?
    Beijos de flor.
    Suelzy

    ResponderEliminar
  3. os desejos nunca cessam...o amor afaga, mas não satisfaz...

    ResponderEliminar
  4. ... então não partiste, AC!
    é no coração que a partida acontece!
    magnifico poema, merecedor, mais que muitos, de um destaque muito belo!
    beijo.

    ResponderEliminar
  5. Ficaste na lembrança da flor...

    Lindo texto!

    Beijinho de sábado, A.C!

    ResponderEliminar
  6. PORQUE PARTIR SE A VONTADE É FICAR?
    LINDO TEXTO COMO SEMPRE!

    BEIJO E BOA NOITE DE SÁBADO!

    ResponderEliminar
  7. valquiria disse...

    ♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥

    Vim te visitar, deixar meu carinho, e desejar um fim de semana de bençãos.
    .
    Se puder dê um passadinha em http://hanukkalado.blogspot.com/
    é um prazer receberte.
    .
    Salmo 37, 4-5-7 - Agrada-te do Senhor, e ele satisfará os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e o mais ele fará. Descansa no Senhor, e espera nele.

    Abraço.

    ♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥.♥

    ResponderEliminar
  8. Lindo,lindo e deu pra imaginar tudo, a despedida, a flor e o perfume...abraços,chica

    ResponderEliminar
  9. Que pena, que um dia, sempre temos que partir...

    Isabel

    ResponderEliminar
  10. O melhor é a volta...
    Beijos tenha um lindo final de semana.

    ResponderEliminar
  11. em uma despedida de pura necessidade de vida..
    o aroma do bem deixado..
    encantador! .. sempre AC..
    beijos e bom findi..

    ResponderEliminar
  12. "Bebia ocasos e madrugadas..."

    Sem palavras. Maravilhoso!

    Um final de semana de poesia e paz.

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  13. A poesia não é a própria inquietude do poeta!
    Encantada desde sempre.
    Bjão, AC querido

    ResponderEliminar
  14. Teus poemas me encantam...É admiravel como escreves com o coração...
    Beijos achocolatados

    ResponderEliminar
  15. AC, a flor aplaca qualquer discórdia, pois simboliza o renascimento, a renovação, a promessa de perpetuação da espécie.

    Texto espetacular!

    Abraços do amigo e bom fim de semana para você e família!

    ResponderEliminar
  16. Que te desperta e te acalma em momentos que só são eternos, porque são momentos....
    Lindo...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  17. Um poema magnífico que espalha o seu aroma na alma
    de quem o lê.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  18. A prucura, o desejo, o cumprimento de um ajuste!
    Corre-se até ao encontro!
    Depois de pousar, um dia veio à lembrança o que ficou para tràs, umas boas e outras nem por isso, e a vida continua.
    Passei por aqui, parei e gostei
    Até breve
    Herminia

    ResponderEliminar
  19. AC, linda despedidas. Toda despedida deixa um aroma e sua forma de escrever sempre deixa algo muito bom em nossas almas.bjs

    ResponderEliminar
  20. Se o a_roma é forte
    Volte
    (repare no sentido
    invertido
    a lembrar um pedido)
    Não há nada mais sublime
    que um regresso desejado

    ResponderEliminar
  21. nao me digas que era uma rosa! e tiraste os espinhos?
    kis .=)

    ResponderEliminar
  22. Oi AC! Lindo!
    Geralmente não gosto de separaões...mas vc retaratou uma de forma muito bonita e poética...

    Beijos

    ResponderEliminar
  23. Ola saudades daqui!!!

    A inquietude sempre permanece...

    bjinhus

    ResponderEliminar
  24. Lindo poema nostalgico, perfumado naturalmente pela beleza dum amor.
    Um abraço
    oa.s

    ResponderEliminar
  25. Um aroma na lembrança, linda nostalgia. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  26. É verdade, há apelos que jamais se aquietam...
    Lindo passeio pelas lembranças.
    Bjo

    ResponderEliminar
  27. Com o aroma da flor a trilha se mantém aberta e no extremo oposto ela com certeza te espera, calma e sorrindo, com a alma coberta apenas pelo lindo bouquet . Não te demores.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  28. "Quando me despedi, num vislumbre, atiraste-me uma flor.
    Ainda hoje lhe sinto o aroma."
    Mesmo quando partimos levamos sempre o melhor conosco, as melhores lembranças...
    Saudades daqui...

    ResponderEliminar
  29. Há aromas que nunca se esquecem!

    Bjs dos Alpes

    ResponderEliminar
  30. Caro AC,

    Escrevi , a propósito, de um vinho que o mesmo tinha borboleta.Este seu poema, tem muito mais do que isso.
    Abraço,

    ResponderEliminar
  31. a flor se persegue em cheiro, mesmo que a imagem desvaneça


    abraço

    ResponderEliminar
  32. Flor que representa em seu aroma a saudade, a paz, a lembrança e talvez o desejo de ver tudo de volta...grande abraço de boa semana pra ti amigo.

    ResponderEliminar
  33. A grandeza dos gestos nos momentos derradeiros. É o que perdura.

    Gratidão pela partilha
    Fraterno abraço
    Mel

    ResponderEliminar
  34. A inquietação é necessária, imprime um necessário dinamismo à vida. Por vezes, implica transições. Dizem que sempre se paga um preço...
    Abraço.

    ResponderEliminar
  35. para celebrar a "flor", já tão plena de poesia, compartilho drummond:

    "Se de tudo fica um pouco,
    mas por que não ficaria
    um pouco de mim? no trem
    que leva ao norte, no barco,
    nos anúncios de jornal,
    um pouco de mim em Londres,
    um pouco de mim algures?
    na consoante?
    no poço?"

    beijos, AC!!

    ResponderEliminar
  36. Aromas que não se esquecem....partidas que não se fizeram. prosa pura poesia. em flor desabrochada.
    Anamar
    Um Chá no Deserto

    ResponderEliminar
  37. Bons tempos, aqueles.(sem saudosismos)
    Hoje os aromas estão modificados, são transgênicos. Mas ainda bem que temos a poesia!!

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  38. De... como se permanece, mesmo quando se "pensa" ter partido!
    Delicioso, como o aroma da rosa, amigo!
    Abraço

    ResponderEliminar
  39. As interpretações são engraçadas se deixarmos que a primeira imagem que nos surge permaneça... adorei ler o post, mas lembrei-me de imediato do livro de Daniel Sampaio, "Ninguém morre sozinho"... porque? Não sei!

    Até mais! :)

    ResponderEliminar
  40. A flor e a partida: casamento perfeito! Belo texto...
    Beijos,

    ResponderEliminar
  41. Existem aromas (aqueles que se misturaram com pedaços preciosos da vida), que jamais olvidamos.

    E sempre que os sentimos outra vez, parece-nos que a vida começa novamente a partir dali...

    Beijos, e tenha uma excelente semana.

    Sua amiga,

    Cid@

    ResponderEliminar
  42. AC,
    A inquietude é um estado de alma difícil. Porém, faz viver, desperta.
    Nem sempre as flores chegam para mudar o rumo. Obrigada pela sua visita.
    Abraço! :)

    ResponderEliminar
  43. Na lembrança do aroma, ainda encontro pétalas no meio do caminho...

    Beijos querido!!^^

    ResponderEliminar
  44. Uma bela semana pra ti meu amigo,,,abraçaos.

    ResponderEliminar
  45. de como se sente mesmo depois de partir
    partir sem partir
    chegar sem chegar
    gostei tanto deste texto que se podem dar varias interpretações.
    uma boa semana!
    um beij

    ResponderEliminar
  46. E justo porque fez-se conhecido o caminho, a inquietude, as manhas... E justo porque partiste querendo ficar, há de fazer o caminho de volta e permanecer o infinito tempo que durar.

    Beijo, AC.
    Amo tuas palavras.

    ResponderEliminar
  47. O aroma aviva as lembranças e... desperta o arrependimento!
    Bjo, querido amigo.

    ResponderEliminar
  48. Querido poeta!

    Presumo que uma flor na partida pra que as lembranças fossem ternas e eternas!

    Lindo!

    Beijos

    ResponderEliminar
  49. um belo poema em linha reta, essa flor chegou aqui o cheiro - aroma bom esse

    beijos

    ResponderEliminar
  50. Eu acho que a inquietude do espinho é que faz o perfume desprender-se da pétala. Por isso, a gente nunca se esquece do aroma. AC.

    ResponderEliminar
  51. AC,


    Sua poesia exala aromas eternos ...


    Bjo Grande !
    :)

    ResponderEliminar
  52. Engraçado o meu Amor, tem o mesmo nome que esta Flor...

    Inspirou-me, num dia já de si, cheio de inspiração.

    Bem haja.

    ResponderEliminar
  53. existem aromas que vivemos na vida que nos acompanham para todo o sempre, junto com as lembranças que que não queremos esquecer
    bjs

    ResponderEliminar
  54. A flor, tendo aroma, imagem e cor,
    permanece na saudade amorosa... esses
    elementos, significativos, são perenes..
    Um beijo, florido

    ResponderEliminar
  55. Se eu fosse agora nova, gostava que alguém me falasse dessa intensidade dos dias e do murmurar do regato. Não só atiraria uma flor, como tentaria partilhar desse apelo,levando uma flor para juntar à que tinha atirado.

    IBEL

    ResponderEliminar
  56. "Bebia ocasos e madrugadas a olhar as aves, a senti-las, a entender a sua bússola."
    Belíssimo!
    Poema com aroma...
    Beijos.

    ResponderEliminar
  57. Agostinhamigo

    Os sentidos são uns diabretes. E os seus cúmplices ainda conseguem ser piores. O aroma de uma flor atirada é um desafio à pituitária mas é um afago á memória. Gostei, uma vez mais.

    Abç

    PS - Ainda vou sobrevivendo e a nossa Travessa também...

    ResponderEliminar
  58. Magnifico poema! este tocou-me particularmente, as partidas sempre me afectaram, ainda bem que o aroma da flor te aviva a lembrança.
    Bjs

    ResponderEliminar
  59. o cheiro da sua poesia me cobre de sonhos...

    Amo demais!

    Beijão!!!

    ResponderEliminar
  60. A Flor e o Tempo...mesmo longíqua a situção a lembrança se faz presente no fetiche.Abraços.

    ResponderEliminar
  61. ˚ ✿˛。˚ ˚ ˛
    ✿ Olá, amigo!

    " o alegre murmurar do regato abafava a teia do asfalto"... foi realmente um tempo lindo para ficar na lembrança para sempre.
    Tenha um lindo dia!

    ˚ ✿˛ •
    ✿•˚。
    ° 。✿ °° 。
    ●/✿
    /▌
    / \✿Beijinhos.
    Brasil 。 ✿

    ResponderEliminar
  62. Um belo dia pra ti meu amigo,,,paz e poesia sempre...abraços fraternos...

    ResponderEliminar
  63. a inquietude, é o que nos faz aquietar

    depois

    entendemos tudo, até o facto de já não possuirmos a flor, mas o seu aroma

    um beijo, AC

    e obrigada pelas suas palavras!

    manuela

    ResponderEliminar
  64. "Mas há apelos que nunca se aquietam."

    Frase profunda, que merece inúmeras reflexões...

    Beijos!

    ResponderEliminar
  65. Lindo tempo das intensidades que deixou saudades no aroma da flor.
    Beijos e bom feriado!!
    Carla

    ResponderEliminar
  66. Olá
    Que bom que algo, seja perfume, seja lembranças, seja saudades são mais fortes que uma despedida.
    Adorei o texto, sintético mas com conteúdo intenso e tocante.
    Bjs

    ResponderEliminar
  67. Que encantador.
    AC. Meu amigo querido, que alegria te ter lá em casa (Aleatoriamente).
    Sabes que meu carinho por ti é transparente e saudoso.
    Teus poemas são como a brisa a acariciar a pele.
    Beijinho amado.
    Fernanda

    ResponderEliminar
  68. Aprendi , também eu, a viver com essa inquietude. Ontem. Hoje já passou. Amanhã não sei se conseguirei viver com ela. é muita vida aqui dentro, mesmo muita. De todos os comentários , o seu foi o mais profundo; simples mas profundo. Efectivamente existem aromas que não se esquecem.
    Muito e muito obrigada pelo seu belíssimo recado sob forma de prosa poética: uma das minhas preferidas.

    ResponderEliminar
  69. Impregna primeiramente as mãos, sem perceber espalhamos pelo corpo, logo após nasce um botão na alma.

    Perfeição entre teus escritos e as pinturas de Hélio Cunha!

    Parabéns!

    ResponderEliminar
  70. Sensações impressas na alma, difícil livrar-se delas. E talvez não seja necessário. Afinal, há que se preencher o vazio que a tal inquietude acaba por criar em nós.
    Saudades de vc, meu caríssimo AC.
    Beijokas.

    ResponderEliminar
  71. Um bom final de semana pra ti meu amigo...abraços.

    ResponderEliminar
  72. AC

    São tantos os aromas que vamos guardando. Porque a inquietação é raiz da nossa própria natureza e o caminho é feito de chegadas e partidas. Nas pausas, e enquanto respiramos, são as flores que nos vão deixando que constroem o jardim, onde serenamos tantas vezes.

    Um abraço amigo e... obrigada!!

    ResponderEliminar
  73. Revi a cena final. Romântica e profundamente realista.A dor da saudade, com certeza ficará nesse aroma por muito tempo.
    Beijos

    ResponderEliminar
  74. Beber ocasos e madrugadas...Lindo demais!

    Beijos

    ResponderEliminar
  75. Sempre que partimos, algo nosso fica, e permanece sem nossa presença.
    Bjo, querido.

    ResponderEliminar