domingo, 12 de junho de 2011

O LADO NEGRO DA LUA

.Hélio Cunha, A Lua do Caçador
.
.
.


Ouves?, nunca a voz do cuco se insinuou como agora. Diz que a divisão do pão está ameaçada, que a culpa é exclusivamente nossa. Que cantamos de mais, choramos de mais, amamos de mais.
Estava ele no sádico prazer de pôr ovo em ninho alheio quando umas vozes, vindas não se sabe de onde e enquadradas em raios e trovões, lhe gritaram ao ouvido que, se quisermos a ração diária, teremos que ser soldados obedientes, frugais, dar sempre o máximo, beijar a mão de quem nos propicia tal bem. Pois não é verdade que, acossada pelos abutres, há sempre uma multidão desejosa de ocupar o lugar do soldado caído por exaustão?
Os pardais riem-se, pois são imunes a fronteiras e convenções, mas a maioria das espécies prepara-se para o dobrar da cerviz.
A águia altaneira, pugnando pela dignidade, voa para cada vez mais longe. Em breve estará extinta.
.
.
.

74 comentários:

  1. Gosto de pardais. De águias só a do glorioso:)

    A maioria das águias não vão desaparecer. Tu é que és poeta e, por isso, vês mal o mundo...As águias altaneiras vão se converter em alternadeiras...

    Vão ser um êxito!!

    :)


    Não quero estragar o teu texto que é lindíssimo...Mas já sabes como eu sou...lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existem aves diferentes e especiais e seguramente nunca serão alternadeiras, isso é para as aves menores nuncas para as Maiores, será que tem sensibilidade para entender? Talvez consiga entender a superiorodade de alguns voos, ou não...

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  2. Em tempo de crise...como não dobrar?

    ResponderEliminar
  3. O melhor ´´e voarmos para o mais longe poss´´ivel para mantermos a dignidade. Longe dos abutres para nos aproximarmos de quem sabe partilhar o p~~ao.
    O cuco voltar´´a a cantar, estou convicta, AC.
    Abraço!:)

    PS Estou com um problema em editar e no teclado e os assentos nao saem bem. Sorry!
    ana (In)Cultura. :)

    ResponderEliminar
  4. É pena que se possam extinguir as águias ... esperemos que não. o instinto de sobrevivência é poderoso!

    ResponderEliminar
  5. Voar longe e morrer com dignidade...
    Ao menos isso, já que nos tiram tanta coisa...
    Brilhante...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  7. A dignidade em vias de extinção... Assim parece, mas haverá sempre "espécies" que não se deixarão vencer pela tirania e pela injustiça e pela desonestidade.

    "Pois não é verdade que, acossada pelos abutres, há sempre uma multidão desejosa de ocupar o lugar do soldado caído por exaustão?"

    Uma metáfora forte que se ajusta perfeitamente à realidade que se nos vai impondo.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  8. A.C

    Tão belas estas palavras... fico sempre em êxtase quando aqui venho...


    Um bom domingo para vc!

    Beijos

    ResponderEliminar
  9. O que se dá em sobra, transborda na fartura e aí se canta demais, se chora demais, se ama demais?
    Excessos que não se valorizam e não se dividem com os pardais...
    E os abutres quem são, os que hoje não se abrem em mãos, os da prova um dia na miséria a colher migalhas de pão...
    E as honrarias seguem a futuro as altaneiras, desapegadas do que se lhes pareça um absurdo...

    Bendita seja tuas palavras
    forte, profunda.

    Excelente semana

    bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  10. Voar alto e sempre,
    de bico erguido e cabeça altiva, procura um trecho de terra que contenha água limpa. Não beba com os inimigos, é veneno.
    Faça teu pão e distribua entre os teus.
    Chore se quiser, reze se for precesso, voe se puderes, entretanto vença - sem parar pra pensar.

    5 bjs

    Cozinha dos Vurdóns

    ResponderEliminar
  11. Feliz dia dos namorados.
    E que o amor esteja sempre no ar, nos corações e almas de todos os seres humanos. Lindo domingo dos namorados pra ti.bjos achocolatados

    ResponderEliminar
  12. Colocas tantos símbolos em teus textos, que minha imaginação dispara e teima em não me obedecer.
    Viver demais é viver na plenitude, não é?
    Linda construção, querido AC!
    Bjo

    ResponderEliminar
  13. Ouço e sou capaz de ver o voo de decepção da águia altaneira. Tempos difíceis avizinham-se e doi-me pensar no dobrar das cerviz. No entanto, a águia vai-se por um período, mas sempre há de retornar ao ninho com alimento para seus filhotes e é com esse retorno que conto.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  14. VOAR O MAIS ALTO POSSÍVEL E TALVEZ FICAR FORA DA EXTINÇÃO...QUEM SABE!

    UM BEIJO DE BOA NOITE DORME BEM!

    ResponderEliminar
  15. Não me falaste de vampiros, mas percebe-se que estão em todos os espaços deixados entre cada uma das palavras que escreveste.
    Pior ainda o cenário onde as águias extintas aparecerão representadas nos estandartes das hordas renascidas...

    ResponderEliminar
  16. As mudanças ocorrem,animais entram em extinsão, outros retornam, o mal assola, o bem revida, luta insana, dignidades atingidas...e "o diabo a quatro"'...e a vida continua...salve-se quem puder, dando uma mãozinha ao vizinho...desde que o mundo é mundo é esse vai e vem, esse "fuzuê"...mas continua bom, é o famoso "samba do crioulo doido" do Ponte Preta...
    IMPORTANTE:...a vida continua, faça a harmonia do BEM viver...contagie, multiplique, o contágio..quem sabe, ainda temos SALVAÇÃO pra HUMANIDADE...
    Um abraço, com afeto (sem o c)...

    ResponderEliminar
  17. Forte sinal dos novos tempos...e a frugalidade em tudo, não parece apenas jejum passageiro, mas se insinua o único remédio para os tempos que vivemos.

    Que os que fiquem quando a águia aqui não mais estiver, com respeito e humildade ajudem a florescer novamente a dignidade de nossa Terra e de nossa condição humana.

    Já soa o relógio do Universo, não é mesmo?

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  18. Várias considerações no seu poema a trazerem reflexões e pensamentos sobre decisões a tomar, Yayá.

    ResponderEliminar
  19. É a humanidade caminhando sabe-se lá como... o destino, certamente, não será dos mais promissores. Mas é falado isso desde sempre e não se procura um caminho melhor... Sobreviver a qualquer custo é a ordem, subjugar-se, fingir não ver as bizarrices e seguir...

    Que pena!

    Bom ler você, querido A.C.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  20. OLá AC
    Seria tão bom que os nossos cucos se insinuassem na nossa consciência...insistentemente! Talvez assim definíssemos em consciência ambas as faces da (in)dignidade humana...os abutres e as hienas em busca de "almas" perdidas ou escravizadas, ou os pardais que mantêm a sua liberdade e não se acorrentam a pseudo valores, que mais não são do que meros chicotes manuseados por outros homens iguais a nós...

    Um texto lindíssimo sobre o que os humanos procuram ocultar, sobressaindo a pior das suas faces!!!
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  21. Que nunca se deixe de dividir o pão,,,de dividir o amor e a solidariedade...abraços de boa semana pra ti meu amigo.

    ResponderEliminar
  22. Ninguém me diga: "vem por aqui"!
    A minha vida é um vendaval que se soltou,
    É uma onda que se alevantou,
    É um átomo a mais que se animou...
    ...
    Sei que não vou por aí!(José Régio)

    A águia altaneira saberá onde pousar.

    Excelente semana!
    Beijos :)

    ResponderEliminar
  23. Meu amigo:
    Os valores tal como o pão estão em vias de extinção.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  24. AC, meu amigo, nem todos são capazes de perceber o estranho no ninho e que está sendo fâmulo dele, o que o levará à extinção.

    Muito poético os semas recorrentes aqui.

    Parabéns pela versatilidade e obrigado por nos presentear com essa pérola!

    Abraços!

    ResponderEliminar
  25. AC, a extinção da ave digna não delongará mesmo... Belíssima interpretação deste momento!
    Beijinhos,
    Madalena (que amanhã terá um desafio no blog!)

    ResponderEliminar
  26. Se há algo de parecença com uma passagem bíblica acredito que não seja mera coincidência. O bem é sempre massacrado aos olhares catartideos daqueles que se dizem senhores da verdade incontestável. Mas há esperança, sempre...

    Abraço carinhoso e que você tenha semana abençoada

    Paz e luz!

    ResponderEliminar
  27. bela metáfora.
    que os pardais façam um grande manguito,
    e as águias não percam a dignidade. nunca.

    abraços

    ResponderEliminar
  28. Hoje mais uma vez com uma colinha
    até ficar bem e poder digitar
    a vontade sem sentir dor
    nos meus dedinhos.
    ESTOU COM TENDINITE E
    FAZENDO FISIOTERAPIA
    TODOS OS DIAS.
    Nem por isso deixarei de
    me fazer presente a cada amizade
    para mim tão sagrada.
    Deus abençoe sua semana ..
    beijos no coração..Evanir..
    Te Amo..Te Amo...

    ResponderEliminar
  29. Tempos sombrios, AC ! Que vão, que vêm, alternadamente. Como os pássaros que mudam seus ninhos, camuflam-se para defender-se dos predadores, vamos seguindo, tentando sobreviver!

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  30. Que cenário apocalíptco!
    Resta-nos desenvolver a habilidade da Ave Fênix...
    Valeu pela visita!
    Até!

    ResponderEliminar
  31. AC
    Dignidade, honestidade, são valores que tal como os pássaros estão em vias de extinção, apenas existe abutres com ambição. Desculpe meu amigo o meu mau feitio. Adorei seu texto.
    Beijo

    ResponderEliminar
  32. AC

    Que te posso dizer? Sublinho apenas, tão duro quão real. Exangues,sós, perdidos, cá estamos quase todos.
    No entanto, voar é preciso.
    Beijo
    Maysa

    ResponderEliminar
  33. Cabem às aguias a luta contra os abutres predadores, os irresponsaveis, os inconsequentes...
    Quem sabe, com seu voo altaneiro, não leve consigo a horda de pardais e os guie em busca da vitoria...
    As aguias tem um papel importante no processo, desde que não voem para longe e não abandonem o seu habitat.

    abraços

    ResponderEliminar
  34. AC ,
    os pardais podem rir , mas nem eles estão protegidos , infelizmente , das espingardas dos caçadores .
    Acredito que muita dente haverá que não dobrará a espinha , mesmo com fome .
    Mas o cuco tem razão , todos nós contribuímos para este estado de coisas .

    Um beijo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  35. Um belo dia de paz e poesia pra ti meu amigo...abraços.

    ResponderEliminar
  36. De fato, às vezes é melhor voar até desaparecer no horizonte.

    Belas palavras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma Bonita e Boa áve nunca desaparecerá, pois deixa marcas inefáveis em momentos importantes de Vida, que nenhuma memória conseguirá apagar... isto é se existir Gratidão nos Homens...

      Eliminar
  37. Temo que, nesta negritude, nem os pardais escaparão. Até poderão levar o primeiro milho, mas é possível que os cereias se esgotem. Creio que os animais que sobreviverão serão outros, os de sempre. Lamarck ou Darwin é que poderiam dar aqui uma ajuda... :)
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  38. Pois é! Andamos todos no caminho férreo da obediência... possivelmente porque tempos houve em que comiamos e nos queixavamos, porque amavámos e diziamos que era pouco, porque cantávamos e havia o queixume da voz dorida... talvez assim, quando voltarmos a amra o façamos de voz alta e pura e de barriga vazia mas, de alma cheia!

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  39. ... entretanto é preciso voar longe

    e ver de cima

    sem prejuizo dos pardais

    ResponderEliminar
  40. AC querido, depois do caos, os voos são livres.
    Sua tinta é de uma força arrebatadora, não há como não ser arrastado.
    Bj grande e linda semana

    ResponderEliminar
  41. AC, meu amigo, voltei aqui para dar mais um olhadela em sua obra de arte e te dizer que eu te indiquei para ganhar um selo no meu blog.
    Quando tiveres um tempinho, passa lá e pega-o, pois tu mereces.

    Abraços do amigo.

    ResponderEliminar
  42. AC

    Um pouco ausente de si e de mim, mas acontece!

    O texto é muito bom, aliás é apanágio seu este tipo de escrita e eu gosto bastante.

    E os que tentam viver têm de seguir o exemplo da águia que por azar nosso, está em extinção.

    Um abraço,

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
  43. Querido AC...

    Meu blog continua enlouquecido. meus amigos estão pensando que os abandonei, mas , na verdade, todos os meus comentários tem "voado" quando eu dou um enter.Tornei-me anônima.
    Assim , quero dizer que não deixei de vir aqui, nunca,porque além de amar os seus textos, amo vc, pela gentileza, pelo carinho e , por ter , comigo ,construído uma ponte além mar.
    Beijos.

    Gizelda.

    ResponderEliminar
  44. E pronto aqui temos mais um texto lindissímo!
    Bjs

    ResponderEliminar
  45. Belíssimas metáforas, num texto muito bom e inquietante.Inquietação de amor e de vida...
    Saudações poéticas.

    ResponderEliminar
  46. Tio AC *-*
    Estava com saudades daqui!
    E tava meio ausente.
    Como sempre, o texto é perfeito!
    Abraços e tenha uma ótima semana.

    ResponderEliminar
  47. Por aqui também tenho presenciado animais em risco de extinção - um deles é o peixe sarapó (ele era comum nas águas do rio Piracuruca)... E como isso é triste.

    O meu carinho a ti.

    ResponderEliminar
  48. Quando parece interpor-se entre os homens e os seus valores uma cortina opaca capaz de eclipsar o que de melhor a humanidade granjeou ao longo da sua existência, a começar pela regra primeira de generosidade e de partilha, ainda existem vozes a voarem mais longe que as águias.

    Um texto, Ac, que nos inquieta e, simultâneamente, nos aquieta: ainda há esperança no Reino dos Homens de boa vontade...

    Bem haja
    Fraterno abraço
    Mel

    ResponderEliminar
  49. Só sei que, além do carma individual, fazemos parte do carma coletivo...Um abraço!

    ResponderEliminar
  50. Texto belíssimo, mas com alta dose de inquietude e desesperança.
    Eu acredito em outros tempos.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  51. Gostei de saber que a aguia poderá desaparecer. Mas tenho a esperança de que não aconteça.

    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  52. Um a linda expressão da realidade...Muito inspirado! abraçs,chica

    ResponderEliminar
  53. Belíssima e sábia metáfora da nossa realidade.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  54. Antes da águia altaneira ser extinta deveremos seuir o exemplo das aves e matar em nós o ladao negro da lua na face da terra.
    Desejo meu e seu.
    Lindíssimo pensamento!!
    Parabéns!
    Beijos e bom dia!
    Carla

    ResponderEliminar
  55. Humano paradoxo
    os lados ambos da Lua

    pássaros de muitas plumagens
    e autonomias distintas

    unidade plural
    sou cuco águia pardal

    ResponderEliminar
  56. Um belo final de semana pra ti meu amigo...abraços.

    ResponderEliminar
  57. o rapaz que sabe dizer as coisas de uma forma tão bonita!

    Quanto ao resto...

    É esperar para ver! :)

    Te desejo um maravilhoso final de semana, amigo.

    Beijosss,

    Cid@

    ResponderEliminar
  58. E a gente vai sempre tentando levantar voos, mesmo que tentem nos prender no chão.

    beijos, lindo texto!

    ResponderEliminar
  59. Um ótimo sábado pra ti meu amigo,,,abraços.

    ResponderEliminar
  60. Gostei deste quadro (como também gosto do texto e de outros quadros). Onde é que poderia saber mais sobre Hélio Cunha?

    ResponderEliminar
  61. AC,
    a tua intensidade sempre me faz repensar..
    o que será com o fim?.. ou sem ele?..
    beijo querido ..

    ResponderEliminar
  62. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  63. AC

    Talvez as águias ainda acreditem que nunca se ama demais, e a dignidade é como o ar que lhes entra no bico, sem muito bem saberem como, nem porquê.
    Talvez seja por isso que elas correm o risco de extinção, enquanto os abutres devoram o céu que ainda lhes permite voar. Um céu que jamais deixará de o ser, enquanto houver uma ave só que seja, que solte no vento o trovão, capaz de ecoar nas consciências.


    Um beijinho

    ResponderEliminar
  64. A águia prefere o deixar que o dobrar, aparentemente foge, mas retorna em um voo rasante, e com o susto, nos desdobramos.

    Abraços AC!

    ResponderEliminar
  65. os extintos
    são os que se vão embora, ou aqueles que resistiram mais tempo?

    a nossa
    é uma espécie de desafio, também

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  66. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  67. Olá AC...

    Antes de mais , parabéns pelo Blogue ! Gostei do que vi

    Gostaríamos muito que desse uma vista de olhos no projecto DVB, de saber a sua opinião, e qual o interesse em desenvolver o seu trabalho neste novo formato.

    \"Transformamos\" os seus trabalhos (já editados em livro, ou não ...), num DVB- Digital Video Book, uma ideia original da Pastelaria Studios Productions

    O projecto é recente, é uma inovação, tal como explicamos no nosso blogue:

    http://pastelariaestudios.blogspot.com/

    É exactamente isso, os seus poemas seriam "transformados" num DVB . Um livro que se vê como um filme ( com menu , extras, biografia, capítulos, etc... )

    Não somos uma editora e prestamos essencialmente um serviço criativo.

    A minha sugestão seria, enviar-nos os seus \"registos\", e nós faremos um orçamento.

    Posso adiantar que, por ser um projecto novo e, embora o trabalho criativo (audio, voz, imagem, construção do DVB, etc) seja bastante, queremos chegar ao maior número de autores de obras escritas, mesmo que essas estejam (ainda...) na gaveta .

    Realizamos e produzimos, também , Audio Books

    Fico a aguardar uma resposta e, qualquer dúvida… estamos por aqui.

    A sua opinião é muito importante para nós, pois só assim conseguiremos crescer e melhorar sempre ! e.... porque não, arriscar ?!

    Sem compromisso, escolha um dos seus poemas ou textos … e nós realizamos uma pequena amostra do nosso trabalho, é um presente nosso …para si …. :)

    Um grande abraço desde aqui

    Teresa Maria Queiroz

    pastelariaestudios@gmail.com

    ResponderEliminar
  68. Dignidade é algo tão relativo, não concorda AC?
    E as águias altaneiras voam tão alto que os comuns dos mortais, não conseguem acompanhar o seu esvoaçar. Elas deixam um rasto de Luz e Bondade aliado a muita Religiosidade num momento de Necessidade...
    Não concorda AC?

    ResponderEliminar