sábado, 16 de julho de 2011

O DESPERTAR DAS PALAVRAS

.Pormenor de tela de Margarida Cepêda
.
.
.
Pudesse o poeta aquietar alguns ventos, amainar certas marés, e talvez o constante desassossego encontrasse vazão para o seu eco. Mas os ventos e as marés não o ouvem, apenas o encantam.
De quando em vez, apiedados do pobre aprendiz de feiticeiro, sopram-lhe ao ouvido que há coisas que não são da sua condição mudar, apenas sentir e tentar entender. É quando as palavras se insinuam, ganham vida, e o poeta as devolve ao vento, na esperança de chegarem ao lugar mais profundo do vale...
.
. . .

81 comentários:

  1. Tem razão AC. As palavras são do vento e com ele viajam, nómadas que são.

    ResponderEliminar
  2. AC,
    Quem dera o aprendiz de feiticeiro descobrisse,
    assim como se descortina o vale, sua real sabedoria e pudesse definitivamene acreditar que alguns vales foram verdadeiramente atingidos.

    com carinho,

    Cozinha dos vurdóns

    ResponderEliminar
  3. pensamentos que vem e vão no ventar das palavras querido AC..
    tão intensos que por vezes nos transbordam..
    beijos de carinho para um lindo final de semana..

    ResponderEliminar
  4. Essa é a magia do poeta.Ele dá vida às palavras jogadas ao vento.
    Beijos

    ResponderEliminar
  5. E regressam onde tudo começa e acaba...
    Renascer mágicas, livres e ternas...
    Uma maravilha....
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  6. Olá, Ac!

    Se a vida fosse ela apenas quietude, sem ventos e marés, de que falaria então o poeta...?
    Nenhuma palavra chegaria ao vale ... onde sempre esperamos que alguém as oiça.
    Muito bonito.

    Abraço amigo.
    Vitor

    ResponderEliminar
  7. Não sei o nome desse lugar em que elas acabam por se derramar, mas sinto o calor do eco e da poesia.
    beijosss

    ResponderEliminar
  8. vim e deixo um beijinho e poesia


    AQUI E AGORA


    Aqui...
    A poesia...

    Aqui...
    A vida...

    Aqui...
    O Amor...

    Mas...
    Muitas vezes...

    Aqui...
    O desencanto...

    Aqui...
    A dor...

    Aqui...
    O choro...

    E neste encanto...
    E desencanto...

    Aqui...
    Com coisas boas...

    Ou...
    Com coisas más...

    Aqui...
    Sempre a certeza...

    Que é muito bom...
    Estar Aqui!...


    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  9. E tudo foge-lhe novamente a compreensão. Ainda bem.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  10. Eu bem tento entender mas é difícil para quem nem sequer é aprendiz de feiticeiro!

    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Poeta
    permite que te fale
    do cimo deste monte
    que perfaz o falado profundo vale
    Digo-te que tuas palavras lá chegaram
    e ainda por lá andam
    em ecos que não abrandam

    que se não abrande tua esperança
    o vale espera por mais palavras

    ResponderEliminar
  12. AC, a poesia é magia, onde o poeta é mágico, as palavras, os ingredientes da feitiçaria, a natureza, o alumbramento e ou poema o feitiço.

    Amigo, seu poema muito valoroso e encantador!

    Abraços do amigo e bom fim de semana para você e sua família!

    ResponderEliminar
  13. a poesia tem esse dom de encaminhar as palavras, dar-lhes curso para florar,


    abraço

    ResponderEliminar
  14. Que lindo!!
    "É quando as palavras se insinuam, ganham vida, e o poeta as devolve ao vento, na esperança de chegarem ao lugar mais profundo do vale..."

    ResponderEliminar
  15. AC.
    Meu amigo como entendo as suas palavras!!! Também são tantas as vezes que não são da minha condição de mudar, apenas as sinto, e tento entender, mas quase nunca consigo perceber.
    Beijo bom fim de semana

    ResponderEliminar
  16. O poeta precisa do vento que espalhe as suas palavras...e lhe traga tambem outras vozes com o vagar das nuvens... o poeta nunca tem um ponto de chegada, pelo contrário ele está sempre de partida...Bj e bom fds
    Graça

    ResponderEliminar
  17. Carmen Ferreira(FlorAlpina)16 de julho de 2011 às 23:27

    Lugar encantando esse vale! Onde vento de montanha e brisa de mar nunca se misturam...

    Bjs dos Alpes

    ResponderEliminar
  18. Que linda composição! dás vida ás palavras!
    Bjs

    ResponderEliminar
  19. AC,


    ...e as palavras chegam ao vale mais profundo, a alma humana!

    Tão belos versos!


    Um abraço, Marluce

    ResponderEliminar
  20. Olá AC,
    Pudesse o poeta transformar a sua poesia em realidade e nossos sonhos estariam para sempre sendo vividos e, não mais, sonhados. Linda sua postagem! Adorei.
    Gostaria que me visitasse em meu blog e, se gostar, seguir-me e deixar um comentário em minha postagem, ok? Já o estou seguindo e virei sempre aqui.
    Um ótimo domingo e um grande abraço,
    Maria Paraguassu.

    ResponderEliminar
  21. O vento é o mensageiro do poeta, carrega suas palavras, as espalha pelos cantos do mundo, num gesto generoso de propagar a beleza.

    Viva o vento... e as marés.
    Viva o poeta e sua alma de essência única.

    Beijos, AC.
    Sempre encantador poder te ler.

    ResponderEliminar
  22. Venho lhe desejar um belo final de semana.
    PS. para mim o vento é sempre um mensageiro, e nesta vez trouxe as suas palavras.
    bjs

    ResponderEliminar
  23. E nesse eco levado pelo vento sobrevive em encantos tentando encantar.

    beijos de boa noite prá ti!
    Mariz

    ResponderEliminar
  24. Aquietar o desassossego
    é matar a alma do poeta...

    ResponderEliminar
  25. Olá, amigo!
    O vento encanta o poeta...
    mas... o poeta nos encanta.
    Boa semana!
    Beijinhos.
    Brasil
    ♥ •˚。
    °° 。♥。
    ●/ ♥•˚。˚
    /▌
    / \ 。˚。♥

    ResponderEliminar
  26. Quando se despertam as palavras, sentimentos correm soltos pelo ar..abraços de boa semana pra ti amigo...

    ResponderEliminar
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  28. Um poeta não é um fazedor de sossegos ainda que julgue poder alcançá-los na sua inquieta busca.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  29. E estas palavras ganham vida e tocam no mais profundo dos vales.... É a funçao do poeta...voar e escrever aquilo que é difíci exprimir em palavras...

    Que eterno delirar! Lindo

    beijos com carinho

    ResponderEliminar
  30. O poeta apenas pode aquietar a sua alma com o aconchego das suas próprias palavras.

    ResponderEliminar
  31. ao lugar mais profundo do vale,
    não sei

    até mim chegaram

    os poetas desinquietam-se, AC, sempre!

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  32. AC
    Magníficos poderes a poesia têm! O mais lindo talvez seja esse de transformar as palavras em verdadeiros bálsamos. Caramba, que imagem mais linda é essa? Bjkas com muito carinho!

    ResponderEliminar
  33. Prezado amigo
    Obrigada pelo seu apoio. Pois como eu sempre digo.
    Com a sua presença,
    Eu posso ir sempre mais além,
    mas com sua ausência,
    eu não serei ninguém.
    Tem um selinho para você no meu cantinho
    Que eu fiz com muito carinho.
    Pode ir lá pegar se desejar.
    Abraço Fraterno
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  34. Penso, poeta, que "o lugar mais profundo do vale" onde as palavras podem chegar é no coração de quem as lê. Lindo poema! bjs

    ResponderEliminar
  35. Bom dia.E o poeta sempre desejando alcançar o coração do aflito, do carente de amor, a fim de que possa levar uma gota de fé e esperança com as suas palavras! Levar PAZ!!!!!!!!!!!!
    Um beijo, e excelente semana.
    Fique com Deus!

    ResponderEliminar
  36. Agostinho,
    O desassossego é a constante das almas inquietas. O poeta é, por natureza e opção, um sonhador mas, jamais, será um "aprendiz de feiticeiro". As suas palavras chegam sempre ao lugar mais profundo do vale, que o mesmo será dizer, ao lugar mais profundo do Ser.
    Grande abraço.
    Caldeira

    ResponderEliminar
  37. Estas palavras, esta imagem, atingiram-me em cheio! Perdoa-me a loucura...parece até que são para mim :))
    Embargada pela emoção, levo-as e deixo-te um beijo

    ResponderEliminar
  38. O encantamento distrai do real.

    O desassossego é contínuo num poeta, o sossego é estático.

    O vale não pode escutar sempre que o poeta queira.

    ResponderEliminar
  39. Uma bela semana pra ti meu amigo,,,abraços fraternos...

    ResponderEliminar
  40. Que coisa mais linda...puro encantamento nas palavras, quase magicas do Poeta...adorei...
    Boa semana querido...beijos
    Valéria

    ResponderEliminar
  41. AC,


    E que suas palavras sempre voem
    e se multipliquem nos ventos da poesia ...


    Bjo !
    :)

    ResponderEliminar
  42. O poeta dá as palavras ao vento, e o vento as leva...nem sempre para o « lugar mais profundo do vale». Leva-as como leva as sementes, umas vezes caem em terreno fertil, outras em terreno estéril.Quando o vento sopra forte:
    "dei ao vento o poder da palavra.
    devolveu-mo em seus passos violentos.
    desde então, guardo-o num cofre do inverso do verso. ao verso, consciente da ternura e do amor,
    dou o perfume da palavra brisa..."
    A inquietação é uma das "ferramentas"do poeta.
    Adorei. Um aplauso sonoro, inquietante:)

    ResponderEliminar
  43. "Mas os ventos e as marés não o ouvem, apenas o encantam."

    A nós, simples mortais, só nos resta tentar entender e acompanhar...
    Afinal, as coisas são como são, bem antes de aqui chegarmos.

    Muito lindo o seu poema!

    Te desejo uma semana de Paz e Alegria.

    Beijos,

    Cid@

    ResponderEliminar
  44. Tentar alterar as forças da natureza é algo que o mais experiente feiticeiro poderá não conseguir...então na sua condição de mago, deixa-se encantar!
    Um pouco o que o povo diz: se não podes lutar contra o "inimigo" junta-te a ele...:)
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  45. É esse o encanto das palavras na alma constantemente imquieta dos poetas. O vento não deixa de o ser, sereno ou tempestuoso, a acariciar as marés. Mas a vida torna-se mais suave e bela.

    Beijinho AC

    ResponderEliminar
  46. AC, que interessante. Acho que o vento tem soprado sutilidades a nós dois... Fiquei muito surpresa ao vir aqui e perceber que nossos últimos posts são sobre o vento. Pelo jeito, é hora de aguçar os ouvidos...
    Abraço,

    ResponderEliminar
  47. É quando as palavras se insinuam, ganham vida, e o poeta as devolve ao vento, na esperança de chegarem ao lugar mais profundo do vale...

    O que tenho a dizer?
    Lindíssimo!
    É inspirador esse trecho, inspirador essa devolução de palavras com esperança.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  48. AC suas palavras percorrem cantos esquecidos da alma - a sensibilidade com que escreves é muito bela.

    Beijos

    ResponderEliminar
  49. AC,

    É impressionante a belíssima e sensível definição que dá do poeta, se assim se pode dizer. A inquietação com que todo o ser criador vive, a inquietação com que pretende mudar o mundo e acredito que embora em pequenas gotas é no mundo das artes que o mundo avança e se há-de fazer oceano...

    Beijos
    Branca

    ResponderEliminar
  50. A poesia é eterna, mas o poeta é mortal, não pode transformar a realidade, e aí reside toda a sua angústia de existir!

    beijosss :)

    ResponderEliminar
  51. A poesia é eterna, mas o poeta é mortal, não pode transformar a realidade, e aí reside toda a sua angústia de existir!

    beijosss :)

    P.S. acertaste todos os autores, parabéns!, viu? Será que foi o google mesmo? Acredito não :)

    ResponderEliminar
  52. AC, melhores q seus txtos só suas imagens mesmo
    =)

    ResponderEliminar
  53. Há palavras que nos tocam a alma...
    Beijo d'anjo

    ResponderEliminar
  54. Caro Agostinho,

    Há palavras que são uma autêntica "parição", um dar à luz.Certamente, se não fosse professor seria um bom "parteiro"Parabéns!
    Um abraço,

    ResponderEliminar
  55. Ola Amigo AC

    Lindas as suas palavras!

    Hoje passo especialmente para lhe desejar um Feliz Dia do Amigo e agradecer por sua carinhosa amizade!
    Muito obrigada!

    Beijos no coraçao!

    ResponderEliminar
  56. AC.
    A primeira vez que te vi no meu cantinho, meu coração se encheu de uma alegria tão bonita.
    Um amigo eu pensei.
    Um amigo poeta, que escreve com a alma.
    De primeira, a minha admiração cresceu e seus poemas tatuaram-se, no meu coração.
    Não venho todos os dias te dizer e nem tu vais todos os dias.
    Mas cá no nosso interior sabemos o que a amizade realmente representa.
    Não importa se não somos assíduos, não importa se não te digo todas às vezes, o que importa é que eu sei que sabes.
    Que és meu amigo muito querido.
    *
    Beijo e parabéns amado.
    Fernanda

    ResponderEliminar
  57. as palavras são encantatórias. e por vezes mudam a direcção dos ventos!

    abraço

    ResponderEliminar
  58. A poesia aquieta alguns desassossegos, pelo menos no meu caso. E provoca outros tantos, felizmente... :)
    Um abraço

    ResponderEliminar
  59. Entre a forma de ser palavra e a palavra, propriamente dita, fica o vento, a dedilhar imagens na nossa mente, como que a recordar-nos, que, de todos os impérios, aquele que nos subjaz é o "império da língua" - a fala partilhada.

    AC, os seus textos conduzem sempre a reflexões
    e disso lhe fico grata.
    Bem haja
    Fraterno abraço

    ResponderEliminar
  60. devolver ao vento... desapegar-se das palavras e de seu mundo para outros sentidos nascerem.

    sempre belo.

    beijinho!

    ResponderEliminar
  61. Sempre brilhante a sua forma de escrever. Sendo hoje o dia internacional da Amizade e do Amigo, passei especialmente para agradecer a sua companhia, as gentis mensagens que deixa no meu cantinho e acima de tudo a sua amizade.
    “A glória da amizade não é a mão estendida, nem o sorriso carinhoso, nem mesmo a delícia da companhia. É a inspiração espiritual que vem quando você descobre que alguém acredita e confia em você.” (Ralph Waldo Emerson)
    Um abraço bem apertadinho e um grande beijinho
    Maria

    ResponderEliminar
  62. ♥ •˚。
    °° 。♥。

    FELIZ DIA DOS AMIGOS!!!

    ♥ •˚。
    °° 。♥。

    ResponderEliminar
  63. Ao aprendiz, lições de vento e canções de mar. Nunca formado, mas chamado de mestre, justamente por saber-se em aprendizado!

    Abraços Mestre AC!

    Feliz dia do amigo!

    ResponderEliminar
  64. Palavras...palavras...são só palavras...mas como elas nos inquietam...vem trazidas pelo vento das mares...ou ventos de mudanças de estação...provocam um turbilhão....devolvidas...voltam...pq são só palavras....


    FELIZ DIA DA AMIZADE...meu querido amigo Poeta...


    meu carinho AC....

    Zil

    ResponderEliminar
  65. Caro amigo AC
    Dos ventos, das marés, dos vales e seus encantos se alimentam as palavras do poeta... despertas, apenas despertas, afrontam os vales, também inquietas! Belíssimo "poema", também inquieto, amigo!
    No Dia da Amizade, permita-me partilhar consigo:
    ‎"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós."
    (Antoine de Saint-Exupéry)
    Abraço com amizade
    Quicas

    ResponderEliminar
  66. Que ondulação e embalo suave se sente sempre por aqui, AC! Admiro essa esperança do poeta, mas...
    Beijinhos,
    Madalena

    ResponderEliminar
  67. Ac
    Voce não imagina o quanto suas palvras de poeta quega de Poretugal até aqui em Minas.
    Eu até as vezes não entendo( oide sorrir) mas leio alto porque o som é delicioso.
    com carinho Monica

    ResponderEliminar
  68. Mudar o que pode ser mudado e aceitar o que não cabe a nós mudar. Difícil! Se não fossem as palavras semeadas e colhidas em nossas alegrias e dores, estaríamos condenados à sombria inquietude de um silêncio vazio.
    Maravilhomente escrito, esse texto ficará gravado em meu coração.
    Saudades de vc.
    Beijokas.

    ResponderEliminar
  69. ... sempre em desassossego

    para não tentar salvar o mundo

    ResponderEliminar
  70. Gostaria de te oferecer o selinho do blog. Passa lá e pega, está no alto à esquerda.
    Aproveito também para agradecer sempre a tua companhia.
    Obrigada querido amigo
    Um grande bj

    ResponderEliminar
  71. AC, meu grande amigo, voltei aqui para apreciar seu poema mais um pouco e te avisar que te indiquei para ganhar um mimo.

    Um grande abraço!

    ResponderEliminar
  72. Apesar das anormalidades socias,as palavras do poeta podem ser a única salvação. Já dizia Eugénio" uma árvore e um verso podem salvar o mundo".

    Beijinho, amigo!

    IBEL

    ResponderEliminar
  73. Olá AC,

    este é um convite a blogagem coletiva.
    http://cozinhadosvurdons.blogspot.com/2011/07/um-convite-utopia.html

    5 bjs,

    Cozinha dos Vurdóns

    ResponderEliminar
  74. e pudesse... assim são as palavras que o vento traz e volta a levar, livres como devem ser.
    Gostei muito!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  75. Tudo muito interessante por aqui,
    Gostei muito mesmo.
    E te convido para conhecer meu espaço, caso queira dar uma olhada, seguir..;

    http://www.bolgdoano.blogspot.com/

    Muito Obrigada, desde já.

    ResponderEliminar
  76. As suas palavras despertam o sentir e encantam.

    um grande abraço
    oa.s

    ResponderEliminar
  77. Quando as palavras despertam e desabrocham em poesia.
    :)

    ResponderEliminar
  78. Este é um dos textos com que mais me identifico, nem sei bem porquê. Talvez porque também espero que as palavras cheguem "ao lugar mais profundo do vale..." :)

    ResponderEliminar