sábado, 3 de setembro de 2011

TRÉGUA

.Imagem tirada da net
.
.
.
Durante a noite a chuva tocou acordes sem rédeas, impelindo a manhã a abrigar sinfonias urdidas na química da terra.
Sentes o apelo e não resistes. Imbuída em tão único momento, abres as janelas e deixas que a inquietude se evapore, a pouco e pouco, na barrela de cheiros e aromas. É uma simples trégua, tu sabes, talvez por isso a sintas com tanta intensidade.
Deliciada com o manjar inesperado, desta vez a cotovia não cantou...

.
.
.

96 comentários:

  1. AC

    A terra reclama seu líquido sagrado,
    de nós mulheres o sangue,
    dos ventos o beijo,
    dos homens o trotar dos passos, cavalgadas aflitas dos mais jovens,
    dos céus não reclama nada, apenas recebe o toque delicado que transforme a seca em vida. Chuva, a única criatura com a permissão de beijar e se deitar em solo sagrado, solo este que chamamos de terra.

    Mais uma bela reflexão acerca das evidencias que insistimos muitas vezes não sentir. Por aqui cantam os bem ti ví - ás 4:00 da manhã.

    desvalessa

    Cozinha dos Vurdóns

    ResponderEliminar
  2. A chuva que nos molha é a mesma que subiu um dia da nossa pele e a deixou ressequida de gestos e vontades - tudo regressa ao ponto de partida, cedo ou tarde. A arte está em não tentar acelerar o ciclo determinista do Universo...

    O cheiro da terra depois das primeiras chuvas é, sem dúvida, benesse Divina, capaz de silenciar até as cotovias.

    Obrigada, AC.
    Abraço fraterno
    Mel

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde,AC.Vim agradecer a sua visita e comentário deixado em uma outra postagem, e me deparo com uma beleza em forma de poema onde eu vejo com paz as imagens, sinto o cheiro da terra molhada, e o coração que conseguiu se acalmar frente à Natureza sábia.Muito lindo o seu poema com várias vertentes, mas que nos leva a um caminho só: ao nosso interior.
    Beijo, tenha um excelente fim de semana, e fique com Deus!

    ResponderEliminar
  4. Uma trégua bem vinda.
    Adoro o cheiro da terra molhada...

    ResponderEliminar
  5. terra molhada tem cheiro de infância e mãos em barro,


    abraço

    ResponderEliminar
  6. O cheiro da terra molhada nos remete à infância, às artes feitas nela...Lindo! abraços,chica

    ResponderEliminar
  7. AC, o mais importante que, depois da tempestade, vem a bonança.
    Terra molhada é sinal de que novas vidas brotarão.
    Após o repasto, a cotovia gorjeará.

    Parabéns por mais uma obra-prima!

    Obrigado pela visita e comentários com encômio de sempre!

    Ótimo fim de semana para ti e família!

    Abraços!

    ResponderEliminar
  8. Do interior da sala pode-se ver pelos vidros da janela a chuva lá fora e pode-se escolher abrir ou não a janela para sentir a mensagem das nuvens.

    ResponderEliminar
  9. ah!... não AC, tu estavas distraído e não ouviste.
    0 melhor "manjar" da cotovia é mesmo o partilhar do seu canto :)...
    tua prosa sempre linda e doce.
    beijo.

    ResponderEliminar
  10. Uma trégua sempre bem-vinda, uma lembrança da infância.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  11. Um tempo para as voltas meu querido!
    Um beijo em teu coração.

    ResponderEliminar
  12. ..."Terra, terra! Por mais distante o errante navegante quem jamais te esqueceria?"

    Beijoss :)

    ResponderEliminar
  13. a natureza impregnando nossos sentidos de vida.
    uma beleza, A.C.

    abraço!

    ResponderEliminar
  14. Delicadezas inusitadas e inesperadas inspiram a trégua.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  15. Agostinhamigo

    Desta vez a cotovia não cantou; bastou-lhe ler o que escreveste. Sabe-lo: gosto destes teus textos; gosto e ponto. Porque tu sabes amar as palavras, arrumá-las e desarrumá-las; é um dom. Não sei de quem, mas é.

    Talvez queiras ir até ao meu novo http://politicaoupulhitica.blogspot.com...

    Um gajo, ainda que gordo e velho, tem de desabafar, não é só javali e castanhas...

    Abç

    ResponderEliminar
  16. AC
    O cheiro a terra molhada
    a cotovia não cantava
    mas belas palavras
    que li de uma alma sábia.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  17. É nesta época do ano que gosto de sentir o cheiro da terra molhada, e de ver as gotas de chuva que escorrem pela vidraça da janela com calor ainda de Verão.
    Bjs

    ResponderEliminar
  18. "Sinfonias urdidas na química da terra", bom demais esse manjar. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  19. "A chuva tocou acordes sem rédeas..."
    Sinfonia maravilhosa a embalar esta trégua. Lindo!

    Beijos :)

    ResponderEliminar
  20. se deixar levar pela tuas palavras de amanhecer e se deixar..
    lindo!
    beijos querido.. sempre!

    ResponderEliminar
  21. Vieram as primeiras chuvas e com elas os cheiros outonais ainda que antecipados.Tens uma escrita escorreita, cativante, plena de recursos expressivos, onde se destacam as metáforas, próprios de quem lê muito. Bem-hajas, amigo!


    Beijinho

    ResponderEliminar
  22. A.C.

    cheiro a terra molhada é uma oferta dos deuses , por isso , a cotovia , sentindo a mesma oferta , não cantou .

    Um beijo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  23. Como se limpasse a alma também....
    Como se reencontrasse força e estivesse agora pronta para reinventar a vida...
    Lindo...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  24. Caro Agostinho,

    Que bela proposta!
    Terra molhada, com ou sem canto da cotovia,
    até um dia,
    se teimarmos em não ver que ainda é dia!
    Será que, ainda estamos em dia?
    de voltar a ouvir o canto da cotovia?
    Um abraço,

    ResponderEliminar
  25. A minha "trégua" durou aproximadamente um mês e foi providencial. Cá estou de volta, mais apaziguada e mais preparada para as próximas "chuvas" :)
    Um abraço e bom domingo.

    ResponderEliminar
  26. Apenas uma trégua às vezes é tudo que se precisa, tudo que o coração necessita.

    Belo!

    Beijo!

    ResponderEliminar
  27. O cheiro das primeiras chuvas é tão intenso que lava a alma!
    Grata por mais este texto.
    Bjs. :)

    ResponderEliminar
  28. Os cheiros a terra molhada inebriam os sentidos e preenchem, de tal maneira, os pensamentos, que desligamos do resto...são as tréguas que a natureza nos permite de quando em vez e que devemos aproveitar em pleno...
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  29. Olá, AC!

    Sabe bem o cheiro a terra molhada, tal como o sabe a bonança após a tempestade,
    ou um simples momento de tréguas que traga de volta a tranquilidade.

    Bonito. Bom domingo; abraço amigo.
    Vitor

    ResponderEliminar
  30. Serenidade e um suave alivio nessa tregua...abrços de boa semana pra ti amigo.

    ResponderEliminar
  31. Viva a vida com muito amor.
    Mate saudades,enquanto é tempo.
    Peça perdão ,mesmo que seja você o ofendido.
    Recupere o tempo perdido ,procurando ser feliz nas coisas de Deus.
    Faça um carinho,alegrando alguém que esta triste.
    A todo instante,fale uma palavra especial para
    quem necessita ouvir.
    Com seu amor podera fazer mudanças em muitas vidas.
    Creia você pode não mudar tudo nesse Mundo.
    Mais poderá fezer no coração de muitos.
    A morada de Deus.
    Uma feliz tarde de Domingo na paz e na luz de Jesus.
    Bjs no coração.
    Evanir

    ResponderEliminar
  32. Belo descrever de sensações... li com o corpo ainda tomado pelas carícias da natureza que recebi neste fim de semana: um banho restaurador de rio!

    Beijinho carinhoso, AC!

    ResponderEliminar
  33. AC
    Belíssima prosa poética, amigo, de calar a cotovia! A natureza em plenitude!
    Abraço e boa semana
    Quicas

    ResponderEliminar
  34. Oi AC.
    E ventos bons me trazem de volta.

    Beijo meu

    ResponderEliminar
  35. os sons da natureza em trégua, é de se encantar essa prosa poética

    beijo

    ResponderEliminar
  36. No inusitado se concentram as verdadeiras delícias. Instante de pura poesia esse, como é recorrente no que te propões a nos contar.

    Beijo!

    ResponderEliminar
  37. AC, feito a cotovia, deliciada, não vou cantar... vou aproveitar e te ler mais um pouco, que isso me aquece a alma.

    beijO!!

    ResponderEliminar
  38. Sejamos como a cotovia e estamos atentos para, da enorme generosidade da natureza, receber de coração feliz, as tréguas que ela a cada momento nos oferece.

    Que bom que é passar por aqui...

    Um beijinho, AC

    ResponderEliminar
  39. Uma boa segunda feira pra ti amigo...abraços.

    ResponderEliminar
  40. e chega até mim um cheiro de terra molhada!
    belíssimo texto.

    um beij

    ResponderEliminar
  41. Tens um desafio no meu blogue http://cata-vento-cata-vento.blogspot.com/
    Gostava que o aceitasses embora não fique melindrada se o não fizeres.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  42. Nem todas as cotovias são iguais

    mas esta tem todas as condições
    no belo texto
    para ser feliz

    ResponderEliminar
  43. Suas palavras me soam como encantos meu querido...lindo e adorável ler você...beijos e ótima semana...
    Valéria

    ResponderEliminar
  44. A Natureza é agradecida quando lhe fazem bem... :-)

    Um abraço

    ResponderEliminar
  45. °º♥
    °º✿
    º° ✿♥ Olá, amigo!

    Nada como abrir a janela e apreciar a natureza numa manhã após uma noite de chuva.

    Beijinhos.
    Brasil°º♥
    °º✿
    º° ✿♥

    ResponderEliminar
  46. AC,
    Lindas e profundas palavras ... de uma alma sábia !

    Beijinho :)

    mizia

    P.S ... "só consigo comentar como anónimo"
    Cantinho da mizia.

    ResponderEliminar
  47. o olor oriundo deste amálgama formado por chuva e terra nos fascina , a indolência da noite bem dormida incentiva a permanência na cama aquecida. Abraços perfumados de terra molhada.

    ResponderEliminar
  48. Aproveite os momentos de tréguas com toda intensidade possível! Sempre belas palavras AC!
    Linda semana pra você! Bjusss

    ResponderEliminar
  49. Dormir embalado pelo som da chuva é um luxo, um mimo de Deus!

    =D

    Beijo grande.

    ResponderEliminar
  50. É a natureza , poética como sempre...!
    mas so para quem tem olhos capazes de ver.
    como os seu seus...

    abraços !

    ResponderEliminar
  51. VIAJAR PELO MUNDO
    E TIRAR DESSAS AVENTURAS LIÇÕES
    QUE AMPLIAM SUA VISÃO DE FELICIDADE.
    OU FAZER UMA VIAGEM DENTRO DE VOCÊ MESMO
    VERÁ QUANTO VOCÊ PODE SER FELIZ
    COM O AMOR QUE EXISTE DENTRO DE VOCÊ.
    E SER FELIZ FAZENDO FELIZ A TODOS AO SEU REDOR.
    UMA ABENÇOADA TERÇA FEIRA
    PAZ AMOR E LUZ.
    BEIJOS O CORAÇÃO.
    EVANIR

    ResponderEliminar
  52. No meio da aridez cotidiana, gotas de chuva, como estas, delicadas e sensíveis que calam as cotovias para que possamos nos silenciar em suas melodias de gotas.
    Abraços

    ResponderEliminar
  53. AC
    Estou doida para sentir o cheiro de terra molhada, mas por aqui não aconteceu de ter chuva.
    só consigo acessar assim.

    ResponderEliminar
  54. adoro a chuva e o cheiro dela!!

    beijos com carinho!


    Bia

    ResponderEliminar
  55. AC, impressionate, acho que sentimos o mesmo com a chuva que caía em terras proximas. Quando escrevi era de madrugada, abri efectivamente a janela e senti que tinha que tentar por em palavras o quão maravilhoso era o cenário que estava a presenciar e a sentir.
    Muito bonito AC.

    beijo
    oa.s

    ResponderEliminar
  56. Assustadora e fascinante simples trégua.
    beijos

    ResponderEliminar
  57. AC,

    Esta cotovia pareço eu em dias inesperados do cântico das chuvas, com cheiros a terra molhada.

    É um manjar a quietude, a frescura, a paz e o silêncio na contemplação por uma natureza que se renova lá fora e em nós.

    E também eu abro a janela para sentir mais de perto a poética das águas...

    Beijos
    Branca

    ResponderEliminar
  58. O cheiro inigualável da erra molhada, ainda
    tenho, o que me falta é o tamborilar da chuva
    em um telhado...calou-se, como a cotovia!
    Um beijo, AC
    Lúcia

    ResponderEliminar
  59. É como se a terra molhada nos lembrasse do barro original.

    Então há paz!

    Abraços AC

    Sempre um prazer estar a ler aqui!

    ResponderEliminar
  60. AC, que conto delicioso! O seu estilo é único, era capaz de reconhecer um texto seu em qualquer outro lugar!
    Beijinhos,
    Madalena

    ResponderEliminar
  61. Delícia de texto, poeta AC! Ao ler, senti o cheiro da terra seca quando chove.É um cheiro que penetra na alma...pelo menos, na minha. Fico sempre fascinada com os seus escritos.
    Saudações poéticas.

    ResponderEliminar
  62. é como palavras feitas de terra, é como embriagar-se em letras que chegam até mim...

    beijos AC

    é bom voltar!!^^

    ResponderEliminar
  63. Maravilhoso!!!!!!!!!!!!!!


    Olá...Sou escritora e estou sorteando meu livro no blog
    Venha participar com a gente! Têm sorteio no meu blog e no blog Novos Autores.
    O livro é a respeito de cinco personagens que viajam pela Amazônia. Tem romance, aventura, mistério, conflito pessoal, amizade, fatos históricos riquíssimos! Tudo isso em terra Tupinambá! Aproveite.
    Bjs - A autora
    http://amazoniaumcaminhoparaosonho.blogspot.com/
    “Às vezes sentava-me na rede, balançado-me com o livro aberto no colo, sem tocá-lo, em êxtase puríssimo. Não era mais uma menina com um livro: era uma mulher com o seu amante." (Felicidade Clandestina, Clarice Lispector)

    ResponderEliminar
  64. O cheiro de terra molhada sempre desperta em nós um sentimento atávico de pertencimento...
    Um abraço

    ResponderEliminar
  65. AC o cheiro que a chuva deixa faz-me lembrar o país onde nasci, fico com umas saudades imensas. Beijinhos

    ResponderEliminar
  66. Lindo é viajar nos acordes sem rédeas...Beijos, AC!!!

    ResponderEliminar
  67. Nestes momentos não ouvimos canto nenhum apenas sentimos a inquietude e os cheiros a nossa volta. É sempre uma delicia ler as suas palavras.
    Bjs

    ResponderEliminar
  68. A terra, a chuva, os aromas... tudo é bênção divina que devemos , a cada momento, agradcer.
    Bj
    BShell

    ResponderEliminar
  69. Amúsica da chuva. O odor da terra...
    Um belo poema!
    Beijos.

    ResponderEliminar
  70. Um belo dia pra ti meu amigo...abraços fraternos..

    ResponderEliminar
  71. não, não cantou. no manjar inesperado, apenas restaurou seu estado de alma, seu tempo de dentro, suas camadas inquietas dos dias, suas memórias...

    ResponderEliminar
  72. Sensualidade na medida assim, não é para quem quer, é para quem sabe.

    Um beijooO*

    ResponderEliminar
  73. AC
    aqui abre-se as janelas entra um bafo quente
    kis .=)

    ResponderEliminar
  74. Uma quinta feira linda pra vc. Sempre haverá um anjo zelando por você.
    Acredite.
    Renove-se. Ame-se de verdade. Agora é primavera vamos
    sentir o perfume que exalam das flores.
    Nessa primavéra linda venha comemorar comigo.
    Os meus 1000 seguidores.
    Muito simples mais deixei para você um mimo na minha postagem.
    Agradeço o carinho a mim dedicado.
    Deus abençoe você.
    Eu Amo Cada Um De vocês.
    Beijos de paz e luz.
    Evanir

    ResponderEliminar
  75. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Viva e deixe viver. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  76. as tréguas

    são o instante em de água somos fonte

    de pássaro somos voz

    um beijo, AC

    manuela

    ResponderEliminar
  77. Obrigada, amigo. Foi mesmo uma viagem maravilhosa, precisava.
    Bom é estar aqui com você novamente.
    Beijos

    ResponderEliminar
  78. AC,

    chuva noturna me dá insônia alegre, um quase susto bento.

    E aquele cheiro de terra molhada... é matéria de que faço o asfalto do meu céu particular.

    Forte abraço!

    ResponderEliminar
  79. Às vezes uma trégua é muito bem-vinda.
    Essa então, foi perfeita!...:)

    Amigo, obrigada pelo carinho que você deixou no meu espaço.

    Te desejo um adorável final de semana.

    PAZ & LUZ!

    Um grande abraço,

    Cid@

    ResponderEliminar
  80. É, bem dizer, um saber aproveitar da natureza!
    Belo!
    Gostei daqui e estou seguindo!
    Abraço!
    http://tengacreencia.blogspot.com
    http://tengasonrisa.blogspot.com

    ResponderEliminar
  81. AC...há quanto tempo...a cotovia não cantou porque todo o resto musicou...digo eu...

    Beijo...

    tentando regressar à normalidade...

    ResponderEliminar
  82. uma boa chuvada é tantas vezes reconfortante.

    abraços

    ResponderEliminar
  83. As
    Desculpe entrar assim ,mas vou chamar um tecnico e ver o que esta acontecendo
    Já te disse que adoro Portugal?
    Já fui uma vez e quero ir outras.
    Quero voltar em Fatima e quero ir nas outras cidades que não fui.
    Já falei que seu belo texto me lembra a Fazenda de meu avô em Araxá. Quando chovia a terra molhada subia um cheiro irresistivel. O cheiro de vida!
    com carinho Monica

    ResponderEliminar
  84. de certeza que a cotovia não cantou...embalada na doçura e beleza das palavras.
    brisas mansas para todos***

    ResponderEliminar
  85. de certeza que a cotovia não cantou...embalada na doçura e beleza das palavras.
    brisas mansas para todos***

    ResponderEliminar
  86. Muito tocante....!

    De uma beleza extremamente suave...

    Beijos

    ResponderEliminar
  87. Seja Bem vindo ao meu Blog, agradeço o comentário pra lá de simpático!

    E sua poesia? é de tirar o fôlego! Parabéns!!!!

    Tb estou seguindo para não perder o caminho..

    Atc,
    Neuma

    ResponderEliminar
  88. Lindissimo. E eu, que ainda não conhecia este blogue...

    ResponderEliminar
  89. Que manjar? Que manjar? Não revele a sua ignorancia, estude sobre as flores, talvez aprenda um pouco do meu dar...Como Amiga vou perdoar a tamanha ignorância. Sempre disse muita palha, cheiro, cabeça, alma e coração...

    ResponderEliminar