sábado, 29 de outubro de 2011

NUVENS - II

.Margarida Cepêda, Pedestal de Solidão e Luz
.
.
.
Sim, eu sei quanto é reconfortante a ideia do alastrar da terra segura enquanto complemento às nuvens. Nestas navegamos com o sonho por lastro, nela plantamos as conquistas resultantes do enfrentar dos medos.
Precisamos de nuvens, precisamos de terra. Sem amarras nem fronteiras. Então, com as pontes da solidão a tiracolo, talvez o cavalgar das nuvens seja o mais nobre dos destinos.
.
.
.

72 comentários:

  1. Não entendi...quer dizer que caminhar sozinho, sem amarras, é o melhor jeito de chegar até as nuvens?

    ResponderEliminar
  2. O sonho e as conquistas, inscritos, o primeiro nas nuvens e as outras na terra. Gostei. Estas duas vertentes complementam-se, no desenrolar equilibrado da vida humana.

    Abraço

    Olinda

    ResponderEliminar
  3. É nestes momentos de solidão que as nuvens são o nosso embalo, pois é no silêncio da alma que percebemos o segredo do destino.

    Beijo de mar*

    ResponderEliminar
  4. Magnífico, AC.
    Não deixa de ser um destino desejável: viver entre a estabilidade e a possibilidade.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  5. AC,

    Há mais nuvens do que terra firme, pois vivemos uma época de muita solidão. Então, que se construam mais pontes!Bjs

    PS: Acredito que por uma questão técnica não apareceu os seguidores, mas você já está entre os meus. Obrigada!

    ResponderEliminar
  6. querido AC,
    sem as nuvens e sem os sonhos não vivemos..
    beijos de carinho.

    ResponderEliminar
  7. AC
    Vamos então cavalgar das nuvens. E continuar a sonhar.
    Beijo e uma flor

    ResponderEliminar
  8. Parece que neste momento a terra, a nossa terra está cobertas de nuvens que não são muito agradáveis. Um abraço

    ResponderEliminar
  9. Nestes percursos, entre nuvens e terra, há uma espécie de melancolia sem remédio. Senti-a neste texto inscrita em forma de fuga.

    Um beijo

    L.B.

    ResponderEliminar
  10. AC,

    As nuvens já construiram as pontes...precisamos apenas acreditar, e só depois é que as vemos.

    O céu é meu teto,
    a terra, minha pátria,
    liberdade minha religião.

    Mais que um lema, uma fotografia de casa.

    5 bjs

    ResponderEliminar
  11. a efemeridade das nuvens... talvez seja esse o segedo de tanto encanto

    Beijinho com admiração, AC

    ResponderEliminar
  12. Sem amarras nem fronteiras...

    A liberdade completa.
    A solidão pode ser demasiado pesada.

    ResponderEliminar
  13. Talvez!

    A.C. Bjs dos Alpes com muito carinho

    ResponderEliminar
  14. Cavalgar nuvens e ponteiros de relógio.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  15. CAVALGAR EM BUSCA DOS SONHOS!
    BOM DOMINGO PARA VC!
    BEIJO

    ResponderEliminar
  16. Cabeça nas nuvens e pés no chão, ou não, afinal também podes voar!

    Abraços

    ResponderEliminar
  17. Precisamos dos sonhos, da realidade, da ilusão, da natureza... precisamos de tudo!
    Abraços.

    ResponderEliminar
  18. ser nuvem, ser terra, ser solidão... tornar a ser o que já se é.

    beijos, AC!

    ResponderEliminar
  19. Que lindo, parabéns pela sensibilidade!
    ... Precisamos sonhar, mas devemos manter os pés no chão!

    ResponderEliminar
  20. Sim , provevelmente.
    Um texto deslumbrate, pleno de sentires...

    Tinha saudades tuas já...
    Ando atrapalhada...é no que dá...
    mas eu venho...posso vir mais tarde...mas venho....
    Te abraço.

    ResponderEliminar
  21. Aprendemos com as nuvens e com a terra...Lindo!abração,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  22. Depositamos nas nuvens a esperança, cruzamos as pontes da solidão à procura de luz....
    E nos sonhos, encontramos a verdade e com a verdade, podemos cruzar mais pontes, encontrar mais luzes e continuarmos a ser quem fomos sempre....Navegadores....
    Lindo...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  23. Amigo as nuvens ajudam-nos a divagar pelo mundo dos sonhos e enquanto divagamos, quebramos um pouco a nossa solidão.
    Bom domingo e uma excelente semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  24. AC,
    Como sempre... texto lindo e profundo!
    Pleno de sentires...

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  25. Belo texto, como sempre. Precisamos sim de sonho e de ter os pés no chão, mas sem nunca perder o brilho e o entusiasmo de cavalgar nuvens de esperança.

    Beijos

    ResponderEliminar
  26. Belo texto, como sempre. Precisamos sim de sonho e de ter os pés no chão, mas sem nunca perder o brilho e o entusiasmo de cavalgar nuvens de esperança.

    Beijos

    ResponderEliminar
  27. Peço desculpa pela repetição, mas ultimamente não conseguia publicar aqui com a conta google e agora tive que fazer uma experiência para chegar lá, finalmente.

    Beijinhos
    Branca

    ResponderEliminar
  28. as nuvens nos rodeiam, nos tergiversam do etéreo


    abraço

    ResponderEliminar
  29. Perfeito como sempre tio, AC!
    Beijos e ótimo final de semana =*

    ResponderEliminar
  30. Precisamos da firmeza da terra e da magia das nuvens bailarinas...abraços de boa semana pra ti m eu amigo.

    ResponderEliminar
  31. Curiosa perspetiva com a qual tanto concordo!

    ResponderEliminar
  32. AC,
    Dois elementos diferentes mas que se casam muito bem neste texto. A passagem da matéria para o imaterail por vezes realizável.
    Muito belo!
    Beijinho. :)

    ResponderEliminar
  33. Olá AC!
    Com certeza campear as nuvens, é sempre elevação para a alma.
    Amei o poema.

    Beijinho querido amigo.

    ResponderEliminar
  34. Olá, AC!

    Também acho que sim:ainda que sem corpo ou sem peso, a solidão torna-se mais leve quando a passeamos nas nuvens.

    Abraço amigo.
    Vitor

    ResponderEliminar
  35. A.C. lindo .As nuvens me dão a impressão que tem alguem cuidando da gente.bjs

    ResponderEliminar
  36. Adoro andar nas nuvens sem as amarras terrestres embora sempre tenho que ter os pés no chão para que as coisas possam acontecer.
    Um grande abraço querido.
    bjs

    ResponderEliminar
  37. Oi AC,

    E por que não, às vezes a solidão nos leva a lugares que com outros não alcançamos.(se é que entendi direito..rs).

    Beijo meu

    ResponderEliminar
  38. Sim!

    E um pouquinho à terra e um pouquinho ao céu!
    Feito pipa, como li no post da Denise Portes, hj!

    Beijo amigo!

    ResponderEliminar
  39. Grande AC, Ás vezes, precisamos sentir a terra nos pés, mas, de quando em vez, há necessidade de sermos também nefelibatas para continuarmos a ter razão de viver.

    Parabéns pela perspicácia!

    Ah, quero te agradecer pelas palavras gentis e sábias que fizeste no meu blogue. Fiquei lisonjeado por eu ter te despertado interesse pelo gênero poético haicai. Ainda tenho muitos e irei publicá-los sempre.

    Um forte abraço do amigo dalém mar!

    ResponderEliminar
  40. as nuvens são para nós a expressão do lúdico e despertam em nós,desde crianças, a criatividade e o prazer de sonhar...cenário de fundo para a beleza da Terra.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  41. Uma bela semana pra ti meu amigo...abraços.

    ResponderEliminar
  42. Ah... as nuvens em seu cavalgar desenha traços numa saudade de letras do sem fim...

    Lindo meu querido.

    Beijos e boa semana

    ResponderEliminar
  43. Pudesse eu, caminharia sobre a maciez das nuvens sempre que precisasse fugir da rudeza terrena.

    Belíssimo, meu caro.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  44. no filme "Waterworld" era a busca da terra seca

    por ser tanta a água, como tanta era a solidão

    em busca da segurança

    a minha nuvem, quero-a da forma de um barco

    um beijo, AC

    ResponderEliminar
  45. não sei porque carga de nuvens estou exclamativa :)

    manuela

    ResponderEliminar
  46. As nuvens representam sonhos, devaneios... que aparecem e desaparecem ao mais leve sopro do vento...

    ResponderEliminar
  47. De terra e céu se pintam todas as miragens. E tudo o que recebe os nossos passos é o mais certo e nobre caminho que temos para percorrer. Mesmo com a solidão na bagagem.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  48. Quantas nuvens nos transportaram já em sonhos, desejos. Quantas pontes construímos já com elas, para nos ajudar a ultrapassar "aquele" obstáculo.

    Beijo

    ResponderEliminar
  49. Oi AC
    A nuvem é esse complemento dos nossos sonhos terrenos e que seja assim livres iguais grandes.
    Que as pontes sugira abraços possíveis rs apesar da solidão.
    deixo os meus pra voce ,apertados e aconchegantes
    apesar da distancia .

    ResponderEliminar
  50. Sem dúvida, AC, sob pena de amarras demasiado castradoras!
    Caríssimo amigo, pode aquecer ligeiramente para obter um sabor mais intenso. Se não tiver máquina do pão, as farinhas preparadas para pão costumam trazer instruções para preparação manual, que pode ser feita numa grande taça, mexendo com uma simples colher de pau. Se clicar no meu separador Pães, alguns dos meus primeiros foram feitos assim.
    Beijinhos e bom feriado,
    Madalena

    ResponderEliminar
  51. A solidão nunca foi boa companhia...mas o seu poema, poeta AC, é divinal.
    «Precisamos de nuvens, precisamos de terra. Sem amarras nem fronteiras. Então, com as pontes da solidão a tiracolo, talvez o cavalgar das nuvens seja o mais nobre dos destinos.» Concordo!!! Logo hoje que está um dia de nuvens e trovoada.
    Abraço amigo.

    ResponderEliminar
  52. Me fez lembrar daquele texto famoso sobre borboletas e pedras...

    Que lindo!

    Beijo grande.

    ResponderEliminar
  53. E a mais nobre das inspirações! Porque vale sempre a pena sonhar, com os pés bem assentes na terra :)

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  54. Muito belo esse poema, AC. É da terra que podemos participar da viagem das nuvens, ambas são fundamentais.

    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  55. Agostinhamigo

    Neste tempo em que vivemos, cavalgar as nuvens é uma bela imagem, aliás como todas as que usas usar - e ousar.

    Bem nos bastam outras cavalgadas muito mais dolorosas...

    Abç

    ResponderEliminar
  56. Meu querido amigo

    É no silêncio que muitas vezes nos encontramos...nos escrevemos e descrevemos e nos desnudamos.

    Como sempre tanto sentir em cada palavra
    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  57. gosto tanto dessa ideia de cavalgar em nuvens... gosto! mesmo quando elas são tempestade...
    me sou melhor com os pés fora do chão.

    Teu texto fala direto à minha alma
    (bem como essa pintura de Margarida Cepêda)

    beijos, querido!

    ResponderEliminar
  58. Um belo dia de paz e poesia pra ti meu amigo..abraços fraternos.

    ResponderEliminar
  59. Ah que seja o mais nobre dos destinos!
    Que lindo *.*

    ResponderEliminar
  60. Gosto das nuvens, nelas desenho sonhos, devaneios e voos em liberdade.
    Bjs

    ResponderEliminar
  61. Olá poeta...
    Gostaria muito de chegar até as nuvens e sentir o gosto da liberdade, entretanto tenho ainda os pés fincados no chão gritando a realidade.
    beijos da Néia do Palavriando

    ResponderEliminar
  62. Um texto pequeno, que diz muito. A quietude das núvens sabe guardar nossos anseios. AC, um beijo de Bom Dia!

    ResponderEliminar
  63. Nuvens! adoro nuvens , nao goto é quando elas choram, fico triste pela tristeza delas
    kis :)

    ResponderEliminar
  64. Vou pegar carona nessa nuvem. Estou precisando disso, amigo.
    Bjo e paz.

    ResponderEliminar
  65. cavalgar os Céus! e não permitir que o SOL derrata as asas...

    gostei do texto
    abraços

    ResponderEliminar
  66. caro amigo
    Muito belo...viver entre o sonho e a realidade...um limbo quase indelével!
    Tão bom enquanto pudermos escolher viver assim...procuro esta dialogicidade da vida constantemente!
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  67. Tudo faz parte da conquista da vida...que seria da noite sem o dia e que seria do dia sem a noite...e ...e...para saborear a vitória ...há que saborear o fel dos desenganos e da vileza dos tiranos...não há outra forma!!!

    Beijo das nuvens:)

    ResponderEliminar
  68. Pássaro que voa muito alto às vezes perde o rumo!

    beijos :)

    ResponderEliminar
  69. Talvez, na leveza do ar...
    Mas nunca se esqueça existem nuvens puras e com limpidez dos gestos e outras, com as cargas de muitos pesos e diferentes aragens, com um vasto turbilhão de águas poluidas, mas em tempo de certezas esquecem-se os riscos, talvez criando outros riscos...

    ResponderEliminar