sábado, 5 de novembro de 2011

MEMÓRIAS DA CHUVA

.
.

.
.
.
Dizes-me que a vida não tem sempre o mesmo tiquetaquear, embora se decore, por vezes, de lembranças e memórias. Apenas às vezes, salientas, pois ela não se circunscreve ao olhar saudoso de alguém sentado num rochedo debruçado sobre o mar. As memórias ajudam, mas como porto de abrigo de afectos desencontrados, nunca como cemitério de ilusões perdidas. Afinal, rematas, o despertar de uma flor, principalmente em local adverso, não abre as mais ínfimas portas da esperança?
A esperança tece-se de muitas formas, replico, e nenhuma é melhor que a outra. Sabes, só aspira à esperança quem vê o horizonte sombrio e não se conforma. Por vezes até os pássaros parecem ter esquecido o seu cantar, mas isso só acontece quando apenas nos concentramos no nosso lamento.
Gostas da chuva a cair-te no rosto, não gostas?, concluis, em sorriso esmeralda.
.
.
.
Post em permanente construção

.
.

92 comentários:

  1. Querido amigo, todo dia é dia de recomeçar...com esperança. Um beijo, AC, um bonito sábado pra você!

    ResponderEliminar
  2. Nem sempre a chuva tem este sabor especial, com o qual Mariza nos brinda (uma das minhas canções preferidas).
    As memórias são apenas o que o nosso pensamento sente através do nosso olhar. Há quem nos marque pela positiva, outros pela negativa, mas todos passaram por nós.
    Bonitas palavras!
    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Memórias dos cenários da vida sempre estarão guardadas dentro da alma meu amigo...abraços fraternos de bom sábado.

    ResponderEliminar
  4. Bom mesmo é ter o que recordar!

    "O que a memória ama, fica eterno"
    Adélia Prado

    Óimo fim de semana pa você AC! Bjusss

    ResponderEliminar
  5. As boas memórias ajudam-nos nos momentos mais dificeis da nossa caminhada. Como canta a Mariza há momentos que marcam a alma.
    Bom fim de semana
    Maria

    ResponderEliminar
  6. Ainda bem que a vida não tem sempre o mesmo tiquetaquear.
    As memórias são boas, mas é bom continuar a descobrir.
    Bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  7. A.C.,

    é verdade há sempre aquelas pequenas grandes coisas que nos obrigam , agarrados à esperança , a continuar .

    Belo pequeno grande texto .

    Um beijo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  8. Meu amigo temos sempre que continuar a ter esperança e preservar as nossas memórias, nem a chuva as poderá apagar.
    Adoro este vídeo e esta música.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Memórias acarinham o passado e o convencem a permanecer em silêncio.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  10. Profundidade e beleza juntas aqui! Um lindo fds, abração,chica

    ResponderEliminar
  11. Bom mesmo é ter esta boas recordações.
    Bom final de semana. Bjs. Edna.

    ResponderEliminar
  12. AC
    Eu e o meu "folha seca" estivemos a ver este video no youtube.

    A esperânça será a última a partir. As recordações fazem parte da minha vida, terei que aprender a viver com elas sejam boas ou não.
    Seria muito bom a chuva ter sempre este cenário que a Mariza me transmite.
    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  13. é preciso saber vestir as lembranças...

    Bom quando um texto lembra o que a gente não pode esquecer...

    Beijinho com admiração,AC!

    ResponderEliminar
  14. Que o olhar retrospectivo nunca impeça a visão prospectiva :)
    A música é lindíssima. Ouvida ao vivo é de arrepiar.
    Um beijnho e continuação de bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  15. "Sabes, só aspira à esperança quem vê o horizonte sombrio e não se conforma. Por vezes até os pássaros parecem ter esquecido o seu cantar, mas isso só acontece quando apenas nos concentramos no nosso lamento."

    Suas palavras foram construídas dentro de mim....

    Como eu queria gotas de chuva em meu rosto!!!

    Beijos e beijos

    ResponderEliminar
  16. Sabia que ao chegar aqui sairia mais enriquecida... E assim foi.

    ResponderEliminar
  17. Lindas palavras, sábias e confortantes. A canção do vídeo é linda também. Passar por aqui é sempre algo bom a se fazer. Abraço.

    ResponderEliminar
  18. Realmente as memórias refrescam a alma, quem dera todos se concentrassem no lado bom, haveria mais ações e menos lamentos.

    Abraços AC uma vida de alegrias para ti amigo.

    ResponderEliminar
  19. ac eu fico encantada no dia do meu aniversario. fico com vontade de receber um monte de presentes e de dar festas,mas amanha estarei aqui no rio na companhia de minha irma e do mar que me encanta.sou carioca de nascimento e mineira de coração. mas vivi no rio só cinco anos e o resto dos meus dias aqui em minas gerais. o ano que vem quero ver se vou passar o meu aniversario em portugal sonhar não é impossivel muito obrigada com carinho e amizade de monica

    ResponderEliminar
  20. AC
    vim só dizer-lhe que a exposição está patente ao público até dia 11 de Novembro.


    É bom andar à chuva. Sem mais nada que o prazer de sentir.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  21. Oi AC,

    Sábias e belas palavras.
    E como disse...assim são sustentados nossos edifícios.
    Tão somente vida!!

    Beijo meu

    ResponderEliminar
  22. Aqui temos Marisa Monte, não sei se a conhece, mas ouvindo a "tua", lembrei-me da "minha".
    Se me permite:
    http://www.youtube.com/watch?v=l4WLDrN_5k0&ob=av2n

    ResponderEliminar
  23. É verdade que nem sempre o tiquetaquear é positivo, mas há sempre algo a aprender com eles, há sempre que se enriquecer a memória.

    Lindo o teu poetar, A.C.
    Beijo!

    ResponderEliminar
  24. O pensamento ocupa a mente
    levando a suspirar de repente...
    Eles não são nossos,
    não nos pertence....
    Sempre direcionados a alguém
    e nunca na gente...

    É o sentir que se sente
    e quem abraça a esperança,
    tudo muda de repente, pois que
    é chegada a bonança, alma que se
    tranquiliza, conforto do coração...

    É preciso acreditar.

    Feliz domingo AC

    Abraços

    Livinha

    ResponderEliminar
  25. A esperança é o que, tantas vezes, nos move, meu anjo.
    Te beijo

    ResponderEliminar
  26. Cada segundo é um novo renovar e tudo pode
    suceder: positivo/negativo é isso a vida.
    Beijinhos.
    Irene

    ResponderEliminar
  27. Ai a esperança amigo! quantas vezes me pergunto por onde andará.
    Um abraço e bom Domingo.

    ResponderEliminar
  28. Voltei para agradecer o belo fado da Mariza. Inicialmente não tinha ouvido.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  29. Há sempre uma janela aberta...Ás vezes, precisamos de nos sentar nesse rochedo, chorar, pensar...Mas, depois, tudo o que devemos fazer é guardar as memórias num cantinho secreto, onde ninguém as descubra e caminhar em frente...
    Lindo...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  30. Caro Agostinho,

    A esperança é filha da fé.Quem não tem fé, não pode ter esperança.Fé nos homens, na humanidade e, na força criadora.Fé num mundo melhor e mais justo.Tudo regado com néctar e muito amor.
    Um abraço,
    Adriano

    ResponderEliminar
  31. "...só aspira à esperança quem vê o horizonte sombrio e não se conforma. "

    Lindo, lindo, lindo, lindo...

    Beijo AC, saudade de quando éramos menos-em quantidade- e podíamos nos sentar á mesa para discussões.Mas, o mundo avança e a gente vai se perdendo por aí.Ainda bem que há curvas no caminho...

    ResponderEliminar
  32. Memórias estarão sempre guardadas dentro da alma, nem sempre são boas, mas gosto de recordar as melhores e tentar arquivar as outras.
    Bjs

    ResponderEliminar
  33. a chuva traz um lampejo de reminiscências, faz amanhecimentos


    abraço

    ResponderEliminar
  34. Olá AC,
    Desculpe-me pela ausência, mas pode ter certeza que não me esqueço de sempre passar por aqui.
    Lindo o texto como sempre, sou tiete como se diz aqui. Encantei-me com a música, não conhecia e me apaixonei, quanta coisa boa que não conheço do seu país. Eu até salvei o vídeo para guarda-lo e nunca mais esquecer e continuar procurando outras canções dela. Quando puder coloque alguns vídeos cantores que não conhecemos muito do lado de cá.
    Porém, seus textos já são lindos sem canção alguma, mas este combinou muito, um grande casamento.

    Bjus Elaine

    ResponderEliminar
  35. Uma bela semana pra ti meu amigo...abraços.

    ResponderEliminar
  36. Acho a chuva honesta, sábia e bela.

    Por mim, teríamos chuva todos os dias.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  37. Este fado é o meu preferido na voz de Mariza.
    Reviver o passado junto ao mar, revisitar as memórias, por vezes é tão triste como esta chuva!
    Um porto de abrigo assim não aconchega.
    Belíssimo!
    Bj, AC.

    ResponderEliminar
  38. Não podemos nunca nos concentrar no nosso lamento, senão perdemos todas as cores da vida, principalmente o verde da esperança.

    Grande abraço pra você, amigo.
    E já que li em algum lugar, que hoje é o dia universal do sorriso, te deixo um "sorriso esmeralda" :)

    Cid@

    ResponderEliminar
  39. Ac, que fado maravilhoso. Lindo, cinco vezes.

    5 grandes bjs

    ResponderEliminar
  40. É verdade. Quem não se conforma com o cinzento do horizonte pode bem erguer a bandeira verde da Esperança que ilustra este "post" "em permanente construção" às mãos de um operário atento às coisas que o rodeiam.

    Um beijo

    L.B.

    ResponderEliminar
  41. Meu querido Poeta

    As recordações vivem sempre dentro de nós...mas nunca nos devemos conformar com memórias apenas.
    Como sempre profundo.

    Deixo um beijinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  42. A chuva que cai, os amores que se vão, a esperança que nasce em meio a despedida. Reconstruir e renascer, sempre.

    um bj

    rromí

    ResponderEliminar
  43. belo diálogo entre o lamento e a esperança...

    gostei muito.

    abraços

    ResponderEliminar
  44. Olá Poeta Querido...
    Esperança, precisamos dela para seguir adiante e buscar sempre o equilíbrio entre o amor, vida, lembranças perdidas e sonhos a realizar...
    Beijos da Néia do Palavriando...

    ResponderEliminar
  45. AC
    chuva não. por favor estamos no verão de são Martinho
    kis :=)

    ResponderEliminar
  46. Que bonito, AC!

    Teces as palavras tal qual tecemos a esperança.

    Beijo,
    Inês

    ResponderEliminar
  47. Temos a esperança para não ficarmos no meio do caminho.

    Abraço

    ResponderEliminar
  48. Olá, grande amigo AC!
    Cada momento é único. A esperança é oriunda das intempéries, mas devemos tê-la sempre, pois dizem que é a última que morre.
    Fiquei sobremaneira emocionado com essa música da Mariza, pois eu ainda não a conhecia. Ela tem uma voz melíflua. Eu a escutei quatro vezes.
    Obrigado por compartilhares conosco essa maravilha.

    Parabéns pela virtuosidade!

    Abraços do amigo de além mar!

    ResponderEliminar
  49. e antes que inesperadamente outra porta se feche e eu já não tenha tempo de te saudar...
    e também inesperadamente o horizonte fica por vezes sombrio, muito sombrio, sem o "verde" do sol é penoso o esforço do reciclar da energia, mas logo a chuva vem, bate no rosto, acorda o olhar, lava a alma, e a gente se levanta e mete pés ao caminho outra vez, malgrado os tropessos estrada afora...

    !no aguardo do desenvolvimento deste poema lindo, lá no cimo da serra, numa varanda debruçada sobre o mar à sombra dos salgueiros.
    beijo.
    M.

    ResponderEliminar
  50. :) levei a Marisa comigo, hoje não chove por aqui!

    ResponderEliminar
  51. Por vezes é preciso que a chuva caia pelos nossos olhos, é na tristeza que tantas vezes vamos reencontrar a força que julgávamos perdida!E a flor renasce, o cântico dos pássaros regressam ao jardim do coração...o sorriso desenha-se nos lábios da alma.
    Beijo do meu (a)mar

    ResponderEliminar
  52. gosto.
    concluo "em sorriso esmeralda".

    bela poesia.

    abraços!!

    ResponderEliminar
  53. Relembrar é preciso e ainda mais com esse frescor na alma.
    Beijos

    ResponderEliminar
  54. Olá, AC!

    Memórias e lembranças são parte integrante da vida; e são sempre bem vindas quando ajudam no dia a dia, ou, quando isso é o caso, num novo recomeçar.

    Abraço amigo.
    Vitor

    ResponderEliminar
  55. AC
    Já estou de volta a BH lendo a maravilha deste poema!
    mUito obrigada por sua atenção para comigo
    com amizade e carinho de sua amiga Monica

    ResponderEliminar
  56. na história não sei se ficarei

    mas a esperança é como a chuva, sem ela nada cresce

    nem as lembranças que doem ou fazem sorrir,
    tiquetaqueando a esmeralda de um sorriso

    um beijo AC

    manuela

    ResponderEliminar
  57. belo texto...e para mais em permanente reflexão!!! muito se poderia dizer!
    Apetece-me convocar a esperança...perante tão sombrio horizonte!!!
    Abraço

    ResponderEliminar
  58. Rs...

    E quem não gosta da chuva caindo mo rosto?
    (apenas as mulheres com cabelos escovados, mas se a companhia for boa, ta valendo)

    Beijo grande!

    ResponderEliminar
  59. Excelente horizonte de palavras e de música

    ResponderEliminar
  60. a chuva cai.. molha..
    escorre.. espera e por vezes desespera..
    cheiro de chuva e de vida!...
    beijos sempre querido ...

    ResponderEliminar
  61. Adoro Mariza e minha música preferida dela é: oh gente da minha terra, deste mesmo evento em que ela cantou a música do post.
    Chuva é especial também... e este fenômeno lindo tem o poder de lavar a nossa alma e limpar as impurezas da terra.
    Abraços...

    ResponderEliminar
  62. Um belo dia pra ti meu amigo...abraços..

    ResponderEliminar
  63. Sei que gostas da chuva a cair no rosto...não gostas? É bom!!!

    Adorei o fado, gosto muito da fadista!!!

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  64. Um texto muito bonito que nos encoraja a enfrentar os momentos difíceis por que passamos.
    "Sabes, só aspira à esperança quem vê o horizonte sombrio e não se conforma."

    Sou uma inconformada.

    Bem-hajas!

    Abraço fraterno

    ResponderEliminar
  65. Agostinhamigo

    Quem não gostar da chuva a cair-lhe no rosto levante o dedo! E quem não gostar da Marisa levante também.

    Desapareceste da nossa Travessa. Porquê'

    Abç

    ResponderEliminar
  66. em permanente construção

    entro aqui com a minha face, que andava sumida vá-se lá saber porquê

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  67. O vento sempre correrá ligeiro e trará consigo a esperança!

    Chuva no rosto, rosto à chuva e Mariza, uma combinação singular.

    Beijinhos AC.

    ResponderEliminar
  68. Gosto preciso que chova na minha escarpa

    É preciso lubrificar esta terra

    do ventre até à foz

    ResponderEliminar
  69. Que linda música e que linda interpretação. Não conhecia ainda esta cantora. Amei, me emocionei. Adoro sentir a chuva no meu rosto, no meu corpo... Sempre que recordo essa sensação lembro-me de uma música de Gilberto Gil, que diz: "...Faz muito tempo que eu não tomo chuva. Faz muito tempo que eu não sei o que é me deixar molhar..." Adooooooro! bjão meu querido.

    ResponderEliminar
  70. Caro AC, gostei particularmente deste texto dialogante. A canção que o acompanha é das minhas preferias, e as possibilidades que deixas em aberto, no que toca ao desfecho e ao avivar da "esperança", não podiam ser mais congruentes.

    Um abraço :)

    ResponderEliminar
  71. Olá, como está?

    Depois de muitas tarefas,
    eis que começo a ter tempo para visitar os amigos!

    Forte abraço!

    ResponderEliminar
  72. Saboreei cada palavra lentamente... Deixei-me envolver pelas nuances de sensibilidade e percepção do relato... fechar-se em si, emudece os pássaros! Melhor dar-se à chuva que lava a alma e o corpo, nos percorre e nos leva em seus caminhos de água e vida...
    Encantador! Inspirou-me...
    Beijos, AC. Aqui, a beleza tem asas e a assinatura da tua alma.

    ResponderEliminar
  73. Sorrisos de esmeralda pra ti, amigo querido.
    Passei por dias difíceis e tuas palavras me trazem,,também, a vida. Origada!
    Paz pra ti.

    ResponderEliminar
  74. Maravilhosas palavras querido...amei a música...belíssima...bela escolha.
    Beijinhos
    Valéria

    ResponderEliminar
  75. AC

    As flores que despertam em lugares adversos, sabem de todas as cores que compõem o arco íris e que a cor cinzenta do horizonte é apenas a tela onde pudemos, e devemos, pintar as mais belas e coloridas paisagens.

    Um enorme abraço

    ResponderEliminar
  76. Tudo o que a memória ama permanece eterno - já dizia Adélia Prado.
    Mas aceito a chuva a cair pelo meu rosto.
    Adoro.
    O vídeo de Mariza é maravilhoso.
    Abraços

    ResponderEliminar
  77. Chove chuva, chove sem parar...! E que regue cada vez mais a tua poesia, AC!!!

    beijos :)

    ResponderEliminar
  78. Bela esta perspectiva sobre a memória e a esperança,aliada à necessidade de não nos focarmos num muro de lamentações.

    abraço

    Olinda

    ResponderEliminar
  79. Ainda bem que a vida não tem sempre o mesmo tiquetaque, seria monótona mas que tem esperança acaba sempre por mudar o tiquetaque com um som insuportável. Beijinhos

    ResponderEliminar
  80. AC. As gotas da chuva tem seu encanto quando nos bate no rosto,nos trás lembranças, e silêncios adormecidos em nós.
    Agradeço visita ao blog e gostei.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  81. Muito belo, como sempre.
    "só aspira à esperança quem vê o horizonte sombrio e não se conforma." Acredito que é asim.

    Um abraço, AC

    ResponderEliminar
  82. Venho aqui chover emoções :)
    Que coisa bonita, AC!
    Beijosss

    ResponderEliminar
  83. Boa noite, AC. Muito lindo o teu escrito, e realmente não nos conformarmos com o horizonte sombrio e termos esperança, é o que necessitamos.
    Adoro ler a profundidade que sai dessa sua mente brilhante.
    Lindo demais,novamente verdades belíssimas, e uma força para prosseguirmos!
    Um beijo grande, e fique na paz!

    ResponderEliminar
  84. Um belo final de semana pra ti meu amigo...abraços.

    ResponderEliminar
  85. Divinal... a chuva, memórias em palavras, a simplicidade dum escrever emoção, no culminar melodioso de Marisa, nesta "Chuva" que me toca particularmente...
    Obrigada por este momento AC!

    um abraço
    oa.s

    ResponderEliminar
  86. Feliz em vir te visitar, pois encontro uma das cantoras que mais gosto e escuto no lado de cá do oceano... A conheci justamente por essa interpretação de Chuva, lindíssima... Agradeço de coração pela oportunidade de ouvi-la aqui... E o texto culmina na alegria de conhece-lo! Voltarei com certeza, adoro teu País e sua música, escuto fados diariamente!
    Um grande abraço!

    ResponderEliminar
  87. Olá AC, prazer em conhecer o seu blog e a sua escrita [adorei].
    Não conhecia este tema da Mariza, aliás não é voz que procure, mas conheço a sensação da chuva no rosto e a alegria de a sentir [nas memórias de outros tempos].

    ResponderEliminar
  88. "Por vezes até os pássaros parecem ter esquecido o seu cantar, mas isso só acontece quando apenas nos concentramos no nosso lamento.
    Gostas da chuva a cair-te no rosto, não gostas?"
    Obrigada querido Poeta. Cá uma canção que diz: "-Lá fora está chovendo e asssim mesmo eu vou correndo para encontrar o meu amor... Com a chuva molhando seu rosto que eu vou abraçar... E a gente no meio da rua andando na chuva, a girar. que maravilha!"
    Beijinhos com o rosto molhado da chuva.
    Sílvia

    ResponderEliminar
  89. "só aspira à esperança quem vê o horizonte sombrio e não se conforma" Adorei este pequeno pedaço de sabedoria!

    ResponderEliminar
  90. Boa... Ac este texto está mais Bonito, fala da Esperança, fala da cor esmeralda, fala com mais carinho de todas as flores que se atravessaram no seu Caminho, muito digno, mesmo muito digno, assim vamos no Bom Caminho...Comungo-o, como um fruto Hínico...

    ResponderEliminar