sábado, 28 de abril de 2012

VOO EM BUSCA DE POISO

.
.
.  

Ontem falaste-me de desconcertos, da impossibilidade de abraçar o que se adivinha, mas não se entende. E que isso pode dar origem aos medos.
Disse-te que os medos fazem parte do nosso percurso, que sem ousar afrontar o seu desafio nunca passaremos de seres acossados, privados de liberdade, mas nem me ouvias, estavas demasiado ocupada em forjar um cenário que desse cor aos teus receios.
Não insisti, as convicções carecem de tempo para fermentar. Mas continuaste a falar de tal forma que tudo parecia resumir-se às tuas palavras.
Tens muita energia, admiti, e admirei a força que emanava da tua caixa negra, uma espécie de convicção a debater-se em busca da casa certa.
Não te digo mais palavras, pois tu não aceitas dessa forma, mas sinto que essa determinação vai levar-te ao encontro da verdadeira dimensão do teu voo. Só espero que, quando passares por mim, entendas a linguagem dos meus olhos. Nessa altura a cumplicidade poderá acontecer.
.

.

68 comentários:

  1. Vencer os medos e alçar voos é preciso sempre! Lindo! e cada um com seu próprio tempo de criar as asinhas... abração,chica

    ResponderEliminar
  2. realmente, apenas com cumplicidade se reconhece a cor de um sorriso... e dos voos!

    Beijinho com admiração, AC!

    ResponderEliminar
  3. a cumplicidade é um voo de asas longas e elevadas,



    abraço

    ResponderEliminar
  4. Sábio amigo AC,
    Não há voo que não necessite de aterrissagem,(até mesmo o da imaginação)e aí é a parte mais delicada, requer perícia e prudência, por se tratar da praticidade e realidade.
    A música é muito oportuna e melíflua.

    Abraços e ótimo fim de semana para ti e família!

    ResponderEliminar
  5. AC, vamos seguir em frente apesar dos medos.bjs

    ResponderEliminar
  6. Para estágios diferentes, nada melhor que o tempo, o pouso, mas ainda querer seguir em frente, apesar do medo.

    Sempre belo, AC.

    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Altos voos vivi e senti ao cá passar. Também eu não me dei conta do que era, na prática, no empírico modo.
    Obrigado, AC.
    Abraço.
    Gilson.

    ResponderEliminar
  8. Ah... de todas as linguagens, a mais verdadeira delas, é a linguagem do olhar.

    Beijos

    ResponderEliminar
  9. São de diversas cores, as cumplicidades. As que se lêem nos olhos são as mais raras e as mais difíceis de encontrar porque já atingiram a plenitude do voo.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  10. Sou cúmplice de suas palavras e se tivesse por perto com certeza seria complice do seu olhar.rs
    beijos

    ResponderEliminar
  11. Não ouve as palavras mas perceberá tudo no olhar...

    ResponderEliminar
  12. A linguagem do olhar não costuma enganar, (mas só para quem quer ler).

    ResponderEliminar
  13. Sâo variadas as cumplicidade mas sem elas não possivel viver em harmonia, tal como os medos fazem parte das nossas vidas, mas caminhando em frente sempre e, não abdicar da nossa liberdade, convicções existem poucas ambições são demasiadas.
    Bom fim de semana meu amigo AC

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  14. Esperemos que ela te olhe, olhos nos olhos, e te entenda mesmo com todas as estranhezas que a vida tem!

    Abraço

    ResponderEliminar
  15. de que forma entendemos nós o som de um violino?

    sem palavras
    ressoando as cordas na caixa, vida tão só

    os seus voos Ac, são os pensamentos mansos de quem dá lugar aos outros e tempo

    estranho seria,se não buscasse

    um beijo

    ResponderEliminar
  16. Ás vezes, o que procuramos está só no olhar....
    Mesmo que haja sombras...
    Como sempre, brilhante
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  17. Na linguagem do olhar muitas vezes as palavras são indispensáveis!
    Beijo de boa noite!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  18. E ainda há os que temem nada temer.

    bjs nossos

    ResponderEliminar
  19. No olhar ve-se a cumplicidade do amor verdadeiro. Bjos achocolatados

    ResponderEliminar
  20. Um olhar diz muito, e engana pouco...
    Bjs

    ResponderEliminar
  21. Entre cúmplices
    a cumplicidade acabará sempre por chegar
    e quase sempre começa num olhar...

    ResponderEliminar
  22. As palavras podem ser mentirosas e cegos que somos quando encantados nem percebemos...O olhar não! é revelador e cúmplice de nós mesmos. Abraços Ah! muito bela a canção e interpretação.

    ResponderEliminar
  23. Que lindo me emocionei...e a musica tambem e sensacional...

    ResponderEliminar
  24. Quanto a mim , as palavras são o meio através do qual as cumplicidades acontecem menos .
    O olhar ainda consegue ser fugidio , as mãos mesmos quando as escondemos falam .

    Gosto desta canção .

    Um beijo AC ,
    Maria

    ResponderEliminar
  25. A palavra cantada e a palavra escrita se entrelaçam de uma forma oculta que nos fazem refletir...alguma forma de desencontro.Triste e belo apesar de tudo na alma do poeta que mantém a esperança.Gostei! Um abraço

    ResponderEliminar
  26. O medo é para que nos sintamos vivos. O medo é para nos dar coragem, para nos instigar aos desafios.

    O medo, as palavras, a cumplicidade... É tudo parte do voo, inevitável voo em busca de nós mesmos.

    E tu? Mágico!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  27. Todos entendemos essa linguagem dos olhos...
    É uma linguagem universal... e linda!

    ResponderEliminar
  28. Enfrentar o(s) medo(s) é uma tarefa exigente e constante, nem sempre bem sucedida, mas imprescindível à sobrevivência, ao fortalecimento, à aprendizagem.
    Belíssima escolha musical. O CD de que foi extraído este tema anda no meu mp3. Rodrigo Leão é extraordnário.
    Beijinhos e uma grande semana (apesar do cinzento).

    ResponderEliminar
  29. um voo longo e certo..
    beijos perfumados querido..
    sempre..

    ResponderEliminar
  30. Voar é preciso e quando o medo inquieta a alma, este voo é tão "impreciso", mas inevitável em muitos momentos na vida.

    Adorei a música.
    Boa semana!

    Beijos

    ResponderEliminar
  31. em busca da casa certa... chega-se aqui :)

    luz para a vida inteira.

    beijos!!

    ResponderEliminar
  32. Olá, AC!

    Vencer os medos nem sempre é fácil, mas é certamente muito mais difícil viver com eles.
    E quanto à cumplicidade - tão agradável forma de sentir - quando ela existe, sempre haverá forma de entendimento.

    Abraço amigo; bonita música.
    Vitor

    ResponderEliminar
  33. detive com as tuas palavras durante muito tempo e sinto que têm algo escondido entre elas, uma lição? um aviso?

    afinal são sempre os medos que nos fazem mover e viver para enfrentá-los

    levo as tuas palavras

    beijo

    ResponderEliminar
  34. Que o medo venha...
    Que o medo passe...
    No meio, o vôo acreditado.

    Belo, esse olhar teu.
    Bj imenso, querido AC

    ResponderEliminar
  35. Para quem teima em não ouvir, as palavras são sempre desnecessárias.
    Há voos que temos que fazer sozinhos...sem que as palavras de outros nos atrapalhem...

    Mas por outro lado também existem olhares belos como este, em que a cumplicidade decide o poiso!

    Beijo
    Sónia

    ResponderEliminar
  36. Que o vôo tenha a sorte de ser alcançado pelo afeto!
    AC, suas palavras parecem uma bola de cristal em que o destino se revela em prosa e poesia.
    Boa semana :)
    Beijoss

    ResponderEliminar
  37. E que venha a cumplicidade!
    :)

    Grande abraço pra você, amigo.

    É sempre muito bom passar por aqui.

    Fique com Deus,

    Cid@

    ResponderEliminar
  38. As vezes só o momento empirico consegue falar aos ouvidos. Mas enfrentar o medo com quem já o venceu é um experimeto em duplicidade.

    ResponderEliminar
  39. Que lindeza Poeta...palavras que foram muito além das palavras, linda musica...
    Beijos, boa semana amigo,
    Valéria

    ResponderEliminar
  40. Por vezes, os melhores conselheiros são o tempo e a experiência. Uma sabedoria forjada na vida. E a paciência é, igualmente, uma virtude e um exercício dos sábios :)

    Abraço!

    ResponderEliminar
  41. Às vezes, não nos cabe interferir no voo alheio, mesmo que vejamos o horizonte com olhos de águia... Querido amigo AC, um abraço!

    ResponderEliminar
  42. Só quando se aprender a ver um olhar, a cumplicidade ocorre.

    Lindo AC.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  43. A vida nos ensina a não ter medo, abraço Lisette.

    ResponderEliminar
  44. Meu querido Poeta

    Por vezes apenas o tempo nos dá certezas e nos tira dúvidas, no entanto os olhos são os únicos que não mentem.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  45. Esperas pelo melhor- a plenitude do olhar , um voo certeiro.
    lindo demais!como fazes com maestria AC
    meu abraço de saudade

    ResponderEliminar
  46. AC,
    Belo texto em diálogo com a música que escolheu. Gosto de Rodrigo Leão.
    Quanto ao texto: "o medo" desafia-nos sempre e a determinação é a melhor forma de o enfrentar.
    Há sempre um voo apesar do medo.
    Obrigada por este momento.
    Beijinho. :)

    ResponderEliminar
  47. Medo atrai medos e desvencilhar-se deles, ainda é mistério para muitos.

    Aos que conseguiram, o céu deixou de ser limite.

    Abraços AC!

    ResponderEliminar
  48. Um dia sim, encontrará o caminho perfeito desse voo de paz...abraços de bom dia pra ti amigo.

    ResponderEliminar
  49. A única verdade...é que não exstem verdades..beijos.

    ResponderEliminar
  50. Um simples olhar. Quando a cumplicidade existe, só um olhar é a ponte que nos faz viajar e voltar.
    Beijo

    ResponderEliminar
  51. ah...se ouvíssemos mais os olhos!
    Vida tão estranha...adoro esta música de Rodrigo Leão.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  52. E acontecerá!
    Mesmo sendo a "Vida tão estranha".

    Abraço
    paulo

    ResponderEliminar
  53. O voo, a viagem, o sonho, onde o medo dá lugar à liberdade e cumplicidade, este será o voo que tanto ansiamos.

    Muito lindo AC
    bjs
    cvb

    ResponderEliminar
  54. Se alguém me pergunta se estou falando a verdade, eu lhe indico o caminho dos meus olhos:eles não mentem, jamais!
    Neles, eu silencio o meu desejo mais eloquente para que as palavras brinquem de enganar.Bjs

    ResponderEliminar
  55. Um belo dia pra ti meu amigo...abraços.

    ResponderEliminar
  56. Ahhh o olhar... o olhar diz muitas coisas...
    Que saudades do seu Blog AC!!
    Estou de volta!
    Bjs

    ResponderEliminar
  57. A linguagem dos olhos poderá ser linguagem da alma? Talvez...

    Lindíssimo

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  58. Oxalá entenda esse olhar.
    Há sempre uma forma ... ou pelo menos deveria haver.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  59. A cumplicidade sempre acontece na linguagem silenciosa dos olhares.

    Muito bonito, AC.

    Beijos

    ResponderEliminar
  60. Linda descrição..que só mesmo os olhos podem entender. Obrigada por me adicionar ao teu blog, fiz o mesmo e espero que venhas me visitar outras vêzes, sempre serás bem vindo. Gostei do teu, boas energias..Abraços e beijos desta amiga do Brasil, Suzana.

    ResponderEliminar
  61. Lindíssimo! Estava agora mesmo num debate entre palavras e demonstrar sentimentos. Como a musa de sua inspiração, eu dou prioridade a gestos, olhos, mãos, corpos..

    Obrigada pela agradável visita, voltarei mais vezes..

    Bjs..

    ResponderEliminar
  62. Um belo sábado pra ti meu amigo...abraços.

    ResponderEliminar
  63. Os olhos dizem muito mais do que as palavras. Sábio é aquele que os compreende.
    bj

    ResponderEliminar
  64. pois é, por vezes num olhar estao todas as palavras.
    as emoçôes.
    os medos.

    gostei muito.

    um beij

    ResponderEliminar
  65. Sabes, eu vejo-te como um velho ancião! (não me leves a mal)"antes só que viver uma mentira"- Fantástico!

    Beijo:)

    ResponderEliminar
  66. Há um tempo de descoberta, um tempo de asas soltas e de voos determinados e determinantes. Depois... depois vem o outro tempo em que, repousando na cor deixada pelas paisagens, se percebe o quanto é semelhante o olhar sereno sobre as coisas. É aí que compreendemos que a vida nos liga, uns aos outros, em inexplicáveis cumplicidades.

    Senti falta de vir aqui. Faz-me bem lê-lo, AC!

    Um abraço

    ResponderEliminar