sábado, 14 de julho de 2012

A SUSTENTÁVEL LEVEZA DAS MANHÃS DE SÁBADO

.
Fotografia de AC
.
.
.
Gosto das manhãs de sábado. 
A água para o café aquece um pouco mais tarde que o costume, como que a dar espaço a que a harmonia se instale. Lá fora, imune a estéreis transcendências, a passarada dá largas à conformidade dos dias, trauteando ancestrais melodias. Por ali não há angústias de mercado, as coisas são o que sempre foram.
Saio. Nas árvores, obedecendo a sábias determinações, já se foram as cerejas. Os pêssegos e as ameixas estão quase no ponto, e as pêras, as maçãs e os figos, moldados com outro vagar, prosseguem a sua maturação. Maior é o sono de castanhas e amêndoas, que só nos matizados outonais ganharão carta de alforria. Neste desabrochar de vida não há pressas. Cores, aromas e sabores têm a sua química muito própria.
Debruço o olhar sobre as couves, os pimentos, as cebolas, a salsa, os tomates, as alfaces, as beringelas... Enquanto verifico o crescimento, pequeno milagre de todas as horas, recordo ensinamentos de avós, travestidos em memórias - olha, filho, a horta quer ver o dono todos os dias - e prossigo na comunhão. Fixo-me nas daninhas e retiro uma erva, duas, três... Parecem tantas que, no mergulhar da tarefa, o tempo deixa de contar. Mondar a horta, tal como a vida, requer paciência, tacto e uma óbvia visão de fundo: não há recompensa sem esforço. E os frutos, mais que promessa, começam a ser dádiva.
A Pretinha, uma schnauzer gigante de incondicional cumplicidade, acompanha-me no passeio. Caminha quando eu caminho, senta-se quando algo merece a minha atenção. E uma festinha naquela cabeça atenta nunca é de mais.
Um casal de andorinhas, contrariando ideias feitas - estamos em Julho, longe dos cânones de Março - insiste em fazer ninho no alpendre. Nunca é tarde para reformular, nunca é tarde para amar.
O sol começa a morder, a sombra começa a tentar. E, de bom grado, acabo por ceder.
Nas manhãs de sábado, enredado na magia das pequenas coisas, os dias domam as feras e insinuam plenitude.
.
.
.

63 comentários:

  1. Eu gostei tanto de caminhar contigo, caminhar sem pressa nessa manhã de sábado, por entre os canteiros da horta, presenciar os dengos na companheira Pretinha... Agora é preciso um café, daquela água que se pode esquentar mais tarde, porque é sábado.

    Que delícia tudo isso, que delícia!
    Obrigada por compartilhar.
    Beijo!

    ResponderEliminar
  2. Eu ja gosto de todas as manhãs, sabe porque carissimo vejo o revoar dos passáros, o nascer do sol, pessoas ainda sonolentas que ainda não entraram no ritmo louco de dia a dia, vejo a lua despedir a cada manhã, quando não há nuvens no céu.
    Mas também gostei de participar da sua manhã de sabado.
    beijos bom final de semana.

    ResponderEliminar
  3. A pureza da simplicidade. Gostoso!
    Um grande bj

    ResponderEliminar
  4. Ser feliz porque hoje é sábado! lindo texto!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. E desfruta-se do tempo...
    Lindo....
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  6. AC
    Sabado pe dia de curtir o dia bonito como o de hoje
    com carinho MOnica

    ResponderEliminar
  7. Adoro levantar cedo, ver a luminosidade limpa da manhã, a natureza a despertar.

    Adorei este texto, mostra-nos que não precisamos ir longe ou ser rico para encontrar paz e beleza, basta olhar à nossa volta e querer ver.

    Beijos

    ResponderEliminar
  8. É a frescura de um momento eternizado suavemente...

    ResponderEliminar
  9. Que momento bonito este seu sábado de manhã. Simples, como se quer a vida. :)

    ResponderEliminar
  10. Que delícia te ler!!beijos praianos,chica

    ResponderEliminar
  11. No campo, junto da natureza, a vida tem outro sabor.
    Muito bonito o seu texto onde se sente o amor pelo espaço.
    Um abraço e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  12. Quanta beleza nesse texto, AC!
    Uma manhã de sábado, a natureza, a leveza e simplicidade das pequenas alegrias...
    Gostei muito!

    ResponderEliminar
  13. Amigo AC,
    Está diante tanta beleza e ternura é está nos Campos Elísios, no Paraíso.
    Assim refestelemos e esqueçamos as intempéries dos demais dias.
    Com sábado entre tanta maravilha é querermos parar o tempo.

    Parabéns esplêndida inspiração!

    Abraços do amigo de além-mar e ótimo fim de semana para ti e família.

    ResponderEliminar
  14. Adorei compartilhar da sua manhã de sábado! Delícia de se ler... Depois dessa manhã, o dia fluirá leve! Bjusss

    ResponderEliminar
  15. Caro AC,
    você tem ritmo. Quase digo que está no mesmo passo, (com)passo, da música que a vida toca.
    Obrigado, mais uma vez, pelo texto brilhante.
    Abraço.
    Gilson.

    ResponderEliminar
  16. Quanta leveza no respirar matinal de um sábado de Julho.

    E a falta que faz o dono a uma horta!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  17. alguém disse que o sábado se antecipa, é um dia de acontecer



    abraço

    ResponderEliminar
  18. Olá, AC!

    Sabe sempre bem a comunhão com as coisas simples da natureza, seja ele sábado, ou qualquer outro dia da semana...Lindo texto!

    E quanto a mim, felizmente nada de grave me apoquenta.
    Obrigado pela visita e palavras amigas - e até um dia destes...(?)

    Abraço amigo
    Vitor

    ResponderEliminar
  19. tb gosto das manhas de sabado de domingo de segunda, alias gosto de todas as manhas desde que aa durma
    kis :=)

    ResponderEliminar
  20. AC,

    "Na sustentável leveza das manhãs de sábado" vamos bordando a vida e criando na memória, uma pátria de intimidades.

    Também gosto das manhãs de sábado. Elas me lembram do cotidiano e as suas certezas e, de uma certa forma, acalmam a minha ansiedade. É como se o passar das horas ficasse mais lento, em respeito à natureza das nossas ações. É a vida ensinando vida... Principalmente, a que vale à pena! Bjs

    ResponderEliminar
  21. As delícias de um sábado pleno de vida.

    abs

    ResponderEliminar
  22. Manhãs de sábado...sempre benvindas, dia de não se fazer nada ou de fazer aquilo que não o fazemos durante a semana. Lindo texto!! Um delicioso final de domingo meu amigo AC. Beijos!!

    ResponderEliminar
  23. Junto com o meu amigo também eu bebrocei o meu olhar sobre essa bonita horta!
    Foi esta a sensação que me transmitiu.
    Desfrutar da beleza da natureza e sorrir, pensar que cada dia é único, e que deve ser vivido na plenitude.
    Bom domingo meu querido amigo.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  24. São manhãs regeneradoras, na sua plenitude e lentidão. O texto expressa isso mesmo, na sua cadência e sensorialidade. Afinal, não foi só a Pretinha a fazer-lhe companhia nesta ronda: nós também estivemos lá, garanto-lhe :)))
    Um beijinho e uma óptima semana!

    ResponderEliminar
  25. Que inspiração AC !!!!! Majestosa delícia !!!! Adorei essa manhã de sábado e saboreei cada palavra tua até ao fim!!!Faz falta ver a natureza dessa forma inigualável!!!Só tu!!!

    BeijOOOOO :)

    ResponderEliminar
  26. catar as ervas daninhas. todos os dias...

    que assim passem os teus. em maturação serena.

    belíssimo teu texto

    abraços

    ResponderEliminar
  27. Um texto que sabe, cheira e mostra como deveria ser o sábado de toda a gente...assim pausado, sossegado, cheio de cor e de som!

    Abraço

    ResponderEliminar
  28. Um texto maravilhoso, que me transporta a outros tempos atrás, e aos ensinamentos que meu pai me dava relativamente aos produtos hortícolas
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  29. AC,
    Começo pela fotografia que apreciei. É tão bom quando as manhãs são serenas, não é?
    O dia fica leve e chega-se à plenitude. No passeio matinal, na cadência das horas, tudo converge para o amor.
    Parabéns, muito bonito!
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  30. Que descrição maravilhosa, AC!!!
    A minha horta-jardim-varanda também me tem reclamado visitas: ainda neste sábado, mas de tarde, podei a hortelã!
    Beijinhos, inclusive à Pretinha, e boa semana!
    Madalena

    ResponderEliminar
  31. AC:
    Acaba de descrever o começar do dia do meu pai.
    Foram tantos os pormenores, que acabei ficando aqui por um tempo, como quem mata saudades de alguém!
    Obrigada por esta partilha :)

    Beijo
    Sónia

    ResponderEliminar
  32. Foi bom ouvir-te neste solilóquio lindo, compassado e atento sobre o comum e a beleza da vida simples!
    Gostei imenso.

    ResponderEliminar
  33. O sábado tem sua tonalidades diferentes,,,um clima de calmaria,,,uma leveza de alma e de espírito,,,,assim como a narrativa...abraços de boa semana pra ti meu amigo...paz e poesias sempre.

    ResponderEliminar
  34. Assim, como quem se deixa render, corpo e alma, à leveza da mensagem implícita na natureza. Um respirar de novo em tudo o que cresce, sob o afectos dos nossos olhos e o cuidado das nossas mãos e nos é oferecido, como a mais generosa de todas as dádivas.

    Especial esse momento que aqui partilha, AC.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  35. AC

    descreveste um sábado perfeito e poucos são os que se podem orgulhar de o possuir
    com mestria viajei pela tua horta, vi o casal de andorinhas teimosas, perdão sonhadoras e quase que senti o bafo da pretinha

    obrigada pela magia :)

    beijo

    ResponderEliminar
  36. Que lindeza, meu amigo AC! Que venham muitos sábados sem pressa, para que você os desenhe com as cores da poesia.

    Beijo,
    Inês

    ResponderEliminar
  37. Querido AC, não me dei conta de que estava logada na minha página pessoa, portanto gostaria de lhe avisar que o comentário acima (Nascente)é meu, ok? rs...

    Beijos,
    I.

    ResponderEliminar
  38. Adorei o ensinamento de seus antepassados " a horta quer ver o dono todos os dias". Muito chique!

    ResponderEliminar
  39. Um excelente dia pra ti meu amigo,,,abraços.

    ResponderEliminar
  40. A vida , nas pequenas grandes coisas !

    Um beijo AC e boa semana ,
    Maria

    ResponderEliminar
  41. Essas manhãs são como cócegas nas orelhas que nos fazem gargalhar. Felicidade simples, assim..

    Beijo na alma,
    Sam.

    ResponderEliminar
  42. (as manhãs de sábado, que é quando a vida começa...)

    ResponderEliminar
  43. Deixamos um obrigada pelo seu carinho.

    http://cozinhadosvurdons.blogspot.com.br/2012/07/resposta-e-o-nosso-muito-obrigada.html

    bjs

    ResponderEliminar
  44. Na verdade

    os vagaarosos instantes

    Abraço

    ResponderEliminar
  45. Olá,

    Que delícia a forma como descreveste um amanhecer de sábado, me sentir numa sitio rodeada de pássaros, frangos e patos. Cachorros latindo e pessoas falando, uma multidão de vozes, claro no café da manhã. Obrigada por esse momento, adorei!

    Esse teu canto é muito especial.

    Parabéns!

    Auxiliadora RS

    ResponderEliminar
  46. Maravilhoso sábado, esse seu, AC! Gosto dos sábados, mas minhas "dádivas" são bem diversas desse paraíso aí descrito. Você dizendo e eu imaginando, cada fruta, cada legume, cada pássaro e...até o belo cão.
    Hoje, faço-lhe um convite: veja lá, na Cdeirinha,a minha última postagem...
    Você conhece "ata"?...lá tem!
    Poderá trazer para a sua horta, quem sabe?
    Um abraço,
    da Lúcia

    ResponderEliminar
  47. É a sábia natureza em renovação constante a nos mostrar, quando diante de "cada olhar" nosso , proseia e encanta com seus eternos ensinamentos...Tudo está lá ...à espera das descobertas. Amei!

    ResponderEliminar
  48. Já aqui tinha estado e sentido "a química muito própria" desta escrita leve e sustentável.

    Saí em silêncio, com a timidez própria de quem fica sem palavras, perante a transcendência de uma manhã de sábado, "enredado na magia das pequenas coisas"

    Parabéns, AC, pelo blogue e pela "plenitude" desta escrita que partilha com o leitor.

    E muito obrigada pela sua presença no meu blogue.

    Bom fim de semana :)

    B. Luz

    ResponderEliminar
  49. Querido amigo, você descreveu, com roupagem encantadora, o meu mundo. Também tenho uma horta e vasto pomar, onde alimento dois gansos e milhares, rs, de passarinhos, inquilinos das mangueiras... É muito bom esse contato com a mãe natureza... Um abraço, Ac!

    ResponderEliminar
  50. AC
    Hoje é sábado! Há uma linda manhã de sábado lá fora. O céu azul anil sem pinta,depois das chuvas constantes. Dentro de mim acorda um poema de Vinicius de Moraes..."Por que hoje é sábado". E tudo fica, infinitamente, mais suave depois de ler teu texto.Comunhão de encantos passo a passo. Grande beijo.

    ResponderEliminar
  51. Eu tenho uma horta aqui nas montanhas. E faço pães. E poesia. E releio sábios poemas de além-mar.
    E envio um beijo!

    ResponderEliminar
  52. Uma boa forma de passar as manhãs de sábado!
    Beijos

    ResponderEliminar
  53. Amanhã é sábado, vou pensar no teu texto e tentar apreciar a beleza do que é simples, descansadamente...

    beijos
    cvb

    ResponderEliminar
  54. As pequenas felicidades certas...que delícia poder usufruir delas e ter consciência disso!
    Passeei com vc por essa horta, AC, e senti-lhe o aroma, quase o sabor.
    Beijo,querido, um lindo fim de semana.

    ResponderEliminar
  55. Seu passeio e suas metáforas me emocionaram.
    Obrigada pela partilha e pela visita ao meu blog .
    Hoje é sábado e teremos mais de sua poesia, que bom !
    Beijo

    ResponderEliminar
  56. Desculpa AC...só agora percebi que a fotografia é da tua autoria!!! Muito bem ! Aplausos!!! :)

    Beijo

    ResponderEliminar
  57. Seu texto vem ao encontro do meu encantamento atuall, eu que sempre fui da cidade. Quando digo que vejo as flores em seu desabrochar, quase não me acreditam. Mas eu sei que esperei e desvendei a entrega de pétalas pudicas. Agora também são minhas. Agora também sou eu.
    Obrigada pelo texto. A poesia em seu estado mais puro, comungando com a natureza.

    ResponderEliminar