quinta-feira, 25 de abril de 2013

SEIVAS DE ABRIL

.
Aguarela de Ana Pintura
.
.

Os cuidados com as árvores começaram mais cedo. Fizera uma ou outra enxertia, cavara, estrumara, podara.
Entretanto, cansada de jogar às escondidas, a primavera assomara, começara a sorrir, abrindo portas à grande azáfama na horta. Com a compostagem no ponto, feita com as plantas da época anterior, em estágio invernio, delineava-se o melhor local para as diversas plantações. Na terra já havia couves, alhos, morangueiros, favas e ervilhas, mas o grosso da horta estava por fazer. E, com o tempo, isso tornara-se um ritual. As passadas sucediam-se, de cá para lá, de lá para cá, mas a dúvida era companheira frequente.  Aqui as cebolas, depois as alfaces, os tomateiros, os feijoeiros. Talvez a seguir as plantas aromáticas, pensou, são inibidoras das pragas, depois as beringelas, os pepinos e os pimentos. Mas ainda faltavam as abóboras, os melões, as beterrabas...
Os desenhos sucediam-se, queria conciliar a harmonia das plantas com a fluidez da colheita, mas muitas voltas havia por entender. A horta era uma descoberta constante, cada espécie requeria um especial cuidado, adequado à sua sensibilidade. Aconselhara-se com este e aquele, mas depressa intuíra que a cada cabeça, sua sentença. Parecia haver um princípio geral, é certo, mas quanto à essência de cada planta, só tentando, só sentindo. Se fórmulas houvesse, talvez a formada nas memórias do avô, atento observador dos astros e amigo da passarada, fosse a mais adequada: a horta gosta de pequenas delicadezas, de namorar, de ver o hortelão todos os dias.
Hoje, bem cedo, a horta viu-o chegar de rubro cravo na mão. Se tinha que conhecer a sua essência, também ela teria que conhecer a sua.
.
.

39 comentários:

  1. A sensibilidade extravasa, rendilhado simples na complexidade de uma "horta"

    "a horta gosta de pequenas delicadezas, de namorar, de ver o hortelão todos os dias."

    Um cravo rubro e um beijo

    ResponderEliminar
  2. Sempre muito lindas tuas palavras e te ler!beijos,lindo dia e feriado! chica

    ResponderEliminar
  3. Ela deve ser tão colorida e viva, por causa de tanto amor diário. Decerto tornou-se ainda mais viçosa quando o viu chegando, portanto na mão o cravo rubro e no peito um bocado de amor.

    Toda vida, lindo.
    Beijo,AC.

    ResponderEliminar
  4. As várias nuances do amor...É preciso muito amor em tudo que se faz e quando se trata de cuidar daquilo que produz vida o cuidado que se requer é ainda maior, pois se trabalha com essência, como quando se faz poesia.Lindo texto A.C.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. O mexer e remexer a terra aproxima-nos do importante da vida! daquilo que parece básico mas fulcral para sabermos quem somos e do que verdadeiramente gostamos.
    Beijo AC:)

    ResponderEliminar
  6. A terra necessita ser remexida com delicadeza com sensibilidade porque é importante como a honestidade, respeito e amor!
    Lindo texto neste dia meu amigo AC.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  7. Bonito texto. Ao lê-lo lembrei-me que a minha mãe, que também tratava da horta, tinha sempre algum craveiro nos canteiros aqui de casa.

    ResponderEliminar
  8. A Natureza está sempre presente aqui, como merece: com poesia! Eu adoro.

    Beijos,

    ResponderEliminar
  9. para a felicidade de uma horta é preciso, antes de mais nada, que o hortelão entenda o quanto é difícil brotar. a compaixão por cada espécie de semente é que faz o hortelão ser digno da horta.

    Bj grande, AC, me querido poetamigo

    ResponderEliminar
  10. Adorei o texto! Faz-me lembrar o meu pai e a sua horta.
    Fiquei a imaginar se ele também a terá visitado (a horta) de cravo na mão.

    Beijo :)

    Sónia

    ResponderEliminar
  11. Olá,AC!

    Bonito texto: conversa de hortelão que bem sabe cuidar da sua horta, e que do seu trato entende mais do que aqui admite.
    E certamente que ela também entendeu o gesto dele...

    Abraço; bom fim de semana
    Vitor

    ResponderEliminar
  12. A terra é a vida em constante mudança...
    Em cada estação ela renova-se com uma nova plantação...
    A vida também é assim!!!
    Gostei muito, que maravilha!!!
    beijo e um bom fim de semana

    ResponderEliminar
  13. Que belo texto... as plantas cada uma com sua essencia me lembrou os seres humanos em uma horta divina...
    Beijos...

    ResponderEliminar
  14. Todos os movimentos que a vida dá, num texto extraordinariamente bem escrito e cheio de sensibilidade.

    Deixo um beijinho amigo e de gratidão pela visita***

    ResponderEliminar
  15. Se faz relação a vida....
    Beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  16. A natureza é exemplo. Convivem as plantas em harmonia, mantendo, cada qual, a sua essência. Poder-se-ia fazer uma analogia com o seres humanos. Individualmente, necessitam de cuidados e atenção, para florirem e frutificarem. Bjs.

    ResponderEliminar
  17. Poeta ,

    Salve sua escrita !
    Salve sua sensibilidade !
    Muitos cravos vermelhos para você .
    Beijos

    ResponderEliminar
  18. belo texto com cores de liberdade e delicadeza...

    AC, este fado cantado por Mariza, a chuva, é simplesmente lindo!
    beijos! :-)

    ResponderEliminar
  19. Aí está a vida !

    Gosto muito do texto , onde a delicadeza impera , tal como convém quando se fala da Mãe natureza .

    A imagem é lindíssima .

    Um beijo , AC , acompanhado com um cravo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  20. AC,
    A horta é feliz por ter um mentor que a percebe e que dialoga com ela.
    Um diálogo muito bonito, com pausas, com movimento e ainda com a questão:qual a essência do cravo?
    Beijinho. :)

    ResponderEliminar

  21. Cuidar com as mãos e regar com o coração.

    Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
  22. A arte da delicadeza

    A espera

    Os sinais em cores únicas

    A escuta do essencial...

    Lindo,lindo!

    Beijo.

    ResponderEliminar
  23. Lindíssimo!! A beleza do cultivo requer cuidado, atenção, carinho e paciência. Temos que muito a aprender com a virtude e sabedoria das plantas e dos frutos.

    Bjos!

    PS:Quanto ao seu comentário sobre a questão do "estigma das mulheres de querer imitar os homens", devo dizer que não concordo muito. Acho que as mulheres nunca quiseram e nem querem ser igual aos homens. Afinal, igualdade não é sinônimo de ser igual, mas sim de conquista de espaço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi essa a ideia que quis deixar, Larissa, muito pelo contrário. Se se recordar, escrevi: "Sempre achei que, desde que as mulheres se libertassem do estigma de imitar os homens, o mundo estaria muito melhor entregue a elas". Se reparar bem, apenas estou a dizer que elas devem ser elas próprias, seguir a sua natureza.
      Desta vez fui mais claro?

      Beijo :)

      Eliminar
  24. que doce....um texto tão delicado e sublime! A natureza inspira porque é simples, assim como os sentimentos mais profundos são calcados na simplicidade. Só a combinação dos dois rende bons frutos. Um abraço!

    ResponderEliminar
  25. como pétalas vermelhas semeadas amorosamente...

    a seiva se fará futo.

    forte abraço

    ResponderEliminar
  26. Passando para te desejar um lindo inicio de semana, que sua horta seja sempre bem cultivada, por mãos amaveis, por um coração puro e um olhar atento... Beijos

    ResponderEliminar
  27. Que saudades tinha de um belo texto! Abraço

    ResponderEliminar
  28. Sua horta me encantou!
    Belíssimo!
    Grande abraço. Em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderEliminar
  29. Que nossa amizade continue eterna
    e tenham sempre um lugar especial em nossos corações,
    e nossa jornada de hoje e de sempre esteja repleta de flores,
    paz e amor.
    Que DEUS: esteja sempre com sua mão
    estendida apontando o caminho correto
    por onde devemos prosseguir .
    Uma feliz e abençoada semana.
    Beijos,Evanir..

    ResponderEliminar
  30. Um texto bem...semeado e cuidado!!
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  31. Pois, o hortelão e a horta devem trocar sentimentos e vibrações...AC, um abraço com o frescor dos legumes!

    ResponderEliminar
  32. ...e deixava de ser horta para ser um jardim num encantador tecido de palavras.
    Bom 1º de maio AC
    Abraço

    ResponderEliminar
  33. O que se planta um dia se colhe....beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  34. As seivas de Abril deviam florir ...ao invés disso, estão murchando por falta de entendimento, de organização, de humanização, de respeito....as seivas de Abril morreram, ceifaram-nas! Venham novas plantações, tal como esta que nos deixas aqui!

    Beijo Abril!:)

    ResponderEliminar