sábado, 22 de fevereiro de 2014

QUASE CANÇÃO DE EMBALAR

.
Margarida Cepêda, Lua Crescente
.
.
.
Ouve, meu amor, não deixes que o medo te alcance com as suas garras. Se lhe virares as costas, qualquer tempo de espera será de desespero. Não renovarás a alma com as cerejeiras em flor, receando a geada; não sentirás a volúpia da fruta madura, temendo o granizo; ficarás, eternamente, na margem errada do ribeiro, suspeitando das suas águas.
Meu amor, se fitares bem os olhos do medo, ele adormecerá como qualquer nevoeiro.
.
.

46 comentários:

  1. ~ Infinitamente terno e gentil, este lindíssimo texto poético, fala de conhecimentos psicológicos sérios.´
    É, sim, preciso enfrentar o medo com coragem, para o poder vencer; é preciso ter consciência da transitoriedade do que nos incomoda, é preciso ter consciência que é preferível correr o risco de desafiá-lo, do que paralisar as nossas vivências.

    Muito feliz será o amor que beneficiar deste desvelo e devoção. ~

    ~ ~ ~ Abrço muito amigo. ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Corrijo.
      ~ ~ ~ ~ ~ A b r a ç o. ~ ~ ~ ~ ~

      Eliminar
  2. Agostinho! Pra essa canção ficar perfeita basta acrescentar uma melodia, bela canção, belíssima!

    beijos :)

    ResponderEliminar
  3. Que lindo, AC.É isso mesmo...Encarar o medo antes que ele fique maior que nós.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  4. Que coisa mais linda!!abraços, ótimo domingo!chica

    ResponderEliminar
  5. Belíssimo simplesmente.

    Bom domingo meu amigo.

    Peço desculpa pela minha ausência, mas minha mãe faleceu e parte das minhas forças partiram com ela.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  6. Um belo texto. O medo é um animal feroz que todos temos que enfrentar e controlar.
    Minha avó sempre dizia que o medo era uma arma mortífera. Capaz de matar até os sonhos, fazendo da vida uma arca vazia.
    Um abraço e bom Domingo

    ResponderEliminar
  7. Acho que foi o medo que nos adormeceu

    Creio eu

    e este nevoeiro denso, que não abala

    ResponderEliminar
  8. O segredo para uma vida que se quer plena exige ousadia. Encarar o medo é uma ousadia corajosa que por vezes existe muito esforço interior, conforme a situação , mas que vale sempre a pena. Ter medo é ficar no cais com medo de partir.
    Um maravilhoso texto, como sempre.
    xx

    ResponderEliminar
  9. Poeta , sempre que ouço ou leio algo sobre o medo lembro do que teria dito Hobbes : " Quando nasci minha mãe deu à luz gêmeos : eu e meu irmão , o medo . " Sofro deste sentimento . Tenho alguns medos . Seu texto me deu excelente sugestão . Obrigada . Beijos

    ResponderEliminar
  10. Belo texto, AC! Teus textos sempre valem a pena.

    Beijo pra vc

    ResponderEliminar
  11. Belo texto, A.C....uma exortação à libertação e a cura contra o medo e assim viver em plenitude.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  12. Que bonito, melancólico, profundo! Apreciei por demais

    ResponderEliminar
  13. Belíssimo e encantador...

    Nesta tua prosa poética aponta um caminho simples e profundo (transformador)

    no ensinamento para as crianças,no exercício do cara a cara com o

    imaginário medo ( do escuro) antes de dormir:

    "Se fitares bem os olhos do medo,ele adormecerá como qualquer nevoeiro."

    Estas crianças crescerão com o prazer de sentir e olhar o

    novo,sem o fantasma do medo...

    O medo tem o tamanho da força alimentada por nós,por isso

    precisamos dessa nossa força interior que nos engrandece e

    nos permite voar de olhos abertos...

    Adorei,AC!!

    Beijo.

    ResponderEliminar
  14. Maravilha!
    Este texto é uma mão cheia de ternura e poesia.
    Gostei muito.
    Beijinhos :)
    mariam

    ResponderEliminar
  15. E caminharemos decididos a enfrentar qualquer coisa....Lindo...
    Obrigada pela visita....
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  16. Lindo, Ac. Há de se ter coragem para olhar nos olhos do medo para acalmá-lo, visto que nele vemos a nós mesmos refletidos. Um abraço!

    ResponderEliminar
  17. Olá, AC!

    Na dose certa,faz-nos falta, ajuda-nos a tomar consciência dos nossos limites.Em excesso,tende a tolher-nos os passos, e a decidir por nós o nosso destino...Nem sempre será fácil lidar com ele, e a única maneira de o vencer é enfrentá-lo.

    Conselho sábio e amigo este,e adocicado com ternura.
    Um abraço e boa semana.
    Vitor

    ResponderEliminar
  18. Olá AC!!!
    É isso, o medo aprisiona-nos... e a alma tem de voar livre, para atingir a plenitude...
    lindo texto. Como sempre repleto de poesia.

    Abraço amigo!

    ResponderEliminar
  19. "Não renovarás a alma com as cerejeiras em flor, receando a geada; não sentirás a volúpia da fruta madura, temendo o granizo; ficarás, eternamente, na margem errada do ribeiro, suspeitando das suas águas."

    O medo de viver é já meia-morte.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  20. Meu querido Poeta

    Enfrentar os sentimentos sejam eles quais forem, é meio caminho andado para a felicidade. Como sempre um texto fabuloso.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  21. que o tempo das cerejas se renove - sempre.

    abraço

    ResponderEliminar
  22. o medo é um inimigo, é por isso que nunca lhe devemos virar as costas
    é isso, AC, enfrentar, olhar nos olhos...
    muito lindo, gostei tanto.
    beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. voltei porque
      por vezes esqueço de deixar mimo para as imagens que nos trazes aqui, que são realmente, sem excepção, tanto do Hélio como da Margarida, maravilhosas.

      :)

      Eliminar
  23. Interessante é mesmo assim que trato os receios ou quem mos quer provocar . E resulta .
    Disse receios , porque já não sou mulher de medos [ não podia decepcionar as duas valentes mestras da minha vida ]

    O texto ... a beleza de sempre .

    Um beijo AC ,
    Maria

    ResponderEliminar
  24. Foi sobre o medo, podia ser outra coisa qualquer: a beleza, a ternura do texto/mensagem, partem logo do início "Ouve, meu amor". O alvo será todo aquele que ainda necessite de alguém que esteja presente para o/a ajudar subir mais um patamar... Lindo!
    Bjo :)

    ResponderEliminar
  25. sim, quase uma oração...

    muito belo, como sempre!

    :)

    ResponderEliminar
  26. A ternura, o lirismo, a delicadeza, não importa como o seja nomeada, pediu licença e acordou o medo para que ele pudesse afastar-se. E o primeiro raio de sol está surgindo...
    Abraços

    ResponderEliminar
  27. Nunca se volta as costas ao medo. Enfrenta-se.Só assim é que se consegue vencer medos, tenham eles a forma que tiveram, ou vistam-se eles da forma que se vestirem.

    Uma boa semana, AC :)

    ResponderEliminar
  28. "se fitares bem os olhos do medo, ele adormecerá como qualquer nevoeiro."
    Vedadeiro e perfeito!

    Beijos
    .

    ResponderEliminar
  29. Um texto digno do excelente poeta que és. Gostei tanto...
    Abraço

    ResponderEliminar
  30. Todo o tempo de espera é desespero
    Assim como todo o medo é adiamento

    Profundo e tocante

    ResponderEliminar
  31. Aqui os melros aguardam todas as cerejas
    Belo texto como sempre

    ResponderEliminar
  32. Sim, só olhando-o de frente, ele adormece.
    Belo como sempre!

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  33. Quem guia a sua amada para longe das garras do medo, com gentis murmúrios e doces gestos? Que força imensa se esconde nesta aparentemente simples exortação. A isso chamo: cuidar.
    Brilhante
    Um abraço, uma doce semana (sem medos)
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderEliminar
  34. Tão grande e belíssimamente escrita esta mensagem de vida, amigo AC!
    Revisito sempre encantada este espaço e saio sempre de alma renovada, porque os seres humanos de grande porte sempre se reconhecem no fluir do tempo e da vida. Mesmo não aparecendo frequentemente, muitíssimas vezes me lembro de si e deste seu espaço. Beijos com muita saudade.

    ResponderEliminar
  35. belo! belíssimo!
    o medo tem medo dos enfrentamentos

    bj, meu amigo e poeta imenso

    ResponderEliminar
  36. A única maneira de perder o medo, é enfrentando-o.
    Sempre belo e profundo, Ac.
    Beijo!

    ResponderEliminar
  37. AC, que doçura! E que linhas a aplicar com urgência!
    Beijinhos, boa sexta!

    ResponderEliminar
  38. O medo terá medo...
    Um bj querido amigo

    ResponderEliminar
  39. É tão meigo e assertivo este embalo!
    Apetece voltar!
    Beijo.

    ResponderEliminar