sábado, 21 de novembro de 2015

A MINHA ILHA

.
Margarida Cepêda, Ela, o violino e vagas
.
.
Gosto de ilhas. Com pontes, com boas pontes, daquelas que, por mais robustas, saibam respeitar o sentido de ser. Só assim as ilhas fazem sentido. 
O mar, por vezes, dando correspondência à agitada movimentação das nuvens, cada vez mais carregadas, agita-se desmesuradamente. E ameaça, galga, esforça-se por dar sinais. 
A minha ilha não é diferente das outras: nela vive-se, chora-se, canta-se, morre-se. Na minha ilha, contudo, há algo que se solta, que emerge, que apazigua as nuvens que nos ensombram. São pequenas coisas, tecidas em dádivas, em crenças, em partilhas. É pouco, eu sei, é apenas o revisitar da génese de algo que se deseja, mas na minha ilha, por mais que o mar se zangue, o justo nunca paga pelo pecador. 
.
.

43 comentários:

  1. Ilha de paz. Lindo.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  2. Gostava de viver numa ilha assim, como a sua AC :)
    Beijinho e votos de um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. Existem ilhas assim; belas com o olhar
    ao encontro do outro, numa ponte de partilha e compreensão...
    E com este olhar de compreensão, nunca se desgastará
    o elo de respeito e admiração...
    Belíssima imagem em harmonia com a preciosidade
    da tua prosa poética.
    Admiro a tua ilha (Ser) e a nossa ponte de
    partilha entre ilhas, no voo da poesia...
    Adorei, AC!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. Gostei do seu espaço!!!!!!!Linda tarde!!!!!!!!!!!! Abraços

    ResponderEliminar
  5. As ilhas provocam-me claustrofobia
    a menos como a sua
    rodeada de sonhos

    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  6. Que bonito!
    A sua ilha é um pouco parecida com a minha pois tem passagens.
    Beijinho.:))

    ResponderEliminar
  7. Se bem entendi o texto devo dizer que a minha ilha é assim.
    Um abraço e bom fim de semana.

    À margem: obrigado pelos gentis comentários no Sexta.

    ResponderEliminar
  8. Não gosto de ilhas, duma maneira geral, porque são claustrofóbicas. Mas gostei da sua ilha e identifico-me com ela.

    A pintura é muito bonita.
    Bom domingo para si, AC :)

    ResponderEliminar
  9. Também tenho uma ilha mas nem sempre me sinto bem dentro dela, faço como na tua, abro passagens e construo pontes com passagem para ambos os lados. Aí sim, a minha ilha, tal como a tua, faz mais sentido. Beijinho AC

    ResponderEliminar
  10. Somos ilha e ai de nós se não construirmos pontes...

    ResponderEliminar
  11. Gostei dessa ilha! :)
    Beijinhos, boa semana!

    ResponderEliminar
  12. Da janela do meu quarto via o mar e, ao longe, a outra ilha. De noite via dali as luzes a brilhar e pensava: O primeiro passo é ir até à outra ilha e depois ganhar mundo. Tirei uma foto dessa imagem, que ainda conservo. Talvez tenha alcançado alguns desses sonhos. Os outros, talvez os mais importantes, nem tanto. Mas, enquanto há vida há lida e quem sabe se não chegarei, um dia, ao topo da minha montanha.
    Abraço
    Olinda

    ResponderEliminar
  13. Uma ilha onde podemos sonhar e tentar voar.... Mesmo que se caia...Recomeçamos outra vez....até se alcançar terra firme....
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  14. ✿ه°
    A sua ilha existe no coração!
    "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo."

    Ótimo domingo! Boa semana!
    Beijinhos.
    ♪♫˚·.♩

    ResponderEliminar
  15. Que texto lindo, lindo... cada qual cultiva sua própria ilha como quer e fazendo pontes para que cheguem aqueles que partilhem dos mesmos sentimentos e objetivos ou estejam carentes de amor, acolhimento e generosidade.
    Também minha ilha só faz sentido se houverem pontes, e sólidas. :)
    Abraços!

    ResponderEliminar
  16. Preciosa descrição! Há de ser assim, algum dia!
    O justo não pague pelo pecador!
    Beijo carinhoso, feliz semana!

    ResponderEliminar
  17. Uma linda metáfora do ser,,,com sólidas pontes mas que não interferem na liberdade de ser ilha e a possibilite de brincar com seus próprios sonhos.Um abraço

    ResponderEliminar
  18. Também tenho uma ilha idêntica ...e mais uma vez as tuas metáforas são grandes lições de vida

    Um abraço

    ResponderEliminar
  19. Ilha cercada de paz e justiça... no mínimo... um beijo.

    ResponderEliminar
  20. E há ilhas assim onde se é livre e as pontes nos conduzem e as tempestades não nos açoitam porque sabemos como romper os muros da noite..
    Sua ilha! sempre acolhedora.
    abraço AC

    ResponderEliminar
  21. Sabes, quando penso numa ilha fico algo claustrofóbica. Isso acontece só nas ilhas do meu pensamento, nas reais até hoje sempre gostei de estar, pequenina perante tanto mar.
    Nunca quis estar verdadeiramente na minha ilha… ou o tempo que estive foi difícil e doloroso… prefiro para mim a ideia de península, manter-me ligada aos outros, mesmo que às vezes voltada para fora.
    E se paga o justo pelo pegador… tomara que não!

    ResponderEliminar
  22. Uma ilha justa e bela onde eu gostava muito de viver !

    Um beijinho e boa semana AC !



    ResponderEliminar
  23. Que belíssima a tua ilha.
    Eu também amo ser ilha, e ser ponte.
    Assim vamos construindo um lugarzinho de se viver...
    Obrigado pelo teu gentil comentário AC.
    Tudo de bom nesta semana!
    Beijo, com carinho,
    Mariangela

    ResponderEliminar
  24. E cada um de nós não é uma ilha? Cercados por outras ilhas... Urge perguntar; a tua ilha existe...ou falas do teu coração? :-)

    Conheces um pouco de mim... e do quanto me preocupo com ilhas circundantes.... e neste mundo há imensa gente maquiavélica, gente que não se ajusta a nada, marginalizada, que não se adapta....porque na altura certa, ninguém se importou com isso.... e depois paga o justo pelo pecador....

    Não são as ilhas que provocam ataques de claustrofobia, são as amarras que muita gente tem dentro de si e nem imagina...e projecta para a ilha... Imensas pessoas vivem em continentes e nunca exploraram mais do que as áreas circundantes da casa ...ou pouco mais que isso .... :-)

    Beijinho na ilha que és. AC :-)

    ResponderEliminar
  25. Eu também tenho uma ilha assim... bem idêntica...
    Que bom compartilharmos o mesmo arquipélago...
    Adorei o texto, AC!
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  26. Ac , estudei direito na esperança de ajudar que os justos não pagassem pelos pecadores . Mas , infelizmente, a prática não me mostra isto .
    A justiça que esperamos existe no nosso coração . Nossa ilha de paz .
    Seu texto nos traz boas reflexões .
    Obrigada .
    Beijos

    ResponderEliminar
  27. Também gosto de ilhas. Nasci numa. Dizem que linda. Eu acredito. Só que nessa ilha as pontes não eram muitas, o que não é necessariamente mau. Entretanto vi viver para Lisboa, uma cidade com muitas pontes e por vezes sem qualquer tipo de comunicação. É a vida, dizem. Não, não é, digo eu meio incomodada.

    Boa semana, AC :)

    ResponderEliminar
  28. Todos nós somos um pouco essa ilha, rodeada de mar revolto, e tantas pontes fortes são necessárias para que não tenhamos receio de atravessá-las em direcção ao outro. Porque é muito certo, neste mundo confuso é injusto que pague o justo pelo pecador.
    Belo texto, AC.
    xx

    ResponderEliminar
  29. "Gosto de ilhas. Com pontes, com boas pontes, daquelas que, por mais robustas, saibam respeitar o sentido de ser. Só assim as ilhas fazem sentido." - está tudo contido neste parágrafo, AC... Partilho do pensamento expresso, só assim sei ser pessoa.
    Mais um texto que me deliciou!
    Bjo :)

    ResponderEliminar
  30. "Jangadas de Pedra", quem as não deseja?

    abraço

    ResponderEliminar
  31. Gosto muito da sua ilha e de como partilha ela com a gente.
    Belo, AC.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  32. Lindo lindo lindo... uma ilha que gostaria de viver...

    ResponderEliminar
  33. AC, que bonita e rica é a sua ilha! Parece um sonho! Ela existe mesmo?
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  34. Bela imagem e escrita !
    O deleite é só para quem tem olhos capazes de ver ...

    Forte abraço !

    ResponderEliminar
  35. O melhor da tua ilha é não ter as mãos vazias e estar a colher o murmúrio da água e a brisa, pacto selado entre um e outro.

    Forte abraço, AC

    ResponderEliminar
  36. Se o justo não paga pelo pecador, não é uma ilha, é um oásis...
    Belas palavras, caro amigo.
    AC, tenha um bom fim de semana.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  37. ~~~
    A sua ilha, onde impera a paz, justiça e a enorme beleza das coisas simples,
    foi muito bem construída e tem muitas pontes seguras...

    ~~~ Preserve-a muito bem AC, porque é de facto, um belíssimo tesouro.~~~

    ~~~~ Que estes dias soalheiros lhe sejam muito agradáveis.

    ~~~~~~ Abraço amigo.~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
  38. Bom dia AC! É muito bom ler tuas palavras recheadas de sentimento e sentido. As ilhas são um todo no Marzão que é o mundo e querendo ou não sempre serão conectadas pelas águas do oceano. Cada ilha uma história e em cada história um mistério conectado pelas águas.

    Beijos

    ResponderEliminar
  39. Que lugar maravilhoso, queira fornecer a morada, por favor.
    As palavras marcantes ficam perfeitamente enquadradas com esta imagem da Cêpeda. As vagas contra o som de um violino.
    Abraço, amigo AC
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderEliminar
  40. Muito bom.
    É assim o indivíduo sempre uma ilha particular de sentimentos e percepções.
    Felicidades sempre AC.
    Um grande abraço!

    ResponderEliminar