terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

ACERCA DA LEVEZA DA NEVE, EM MODO CONFORTÁVEL

.
Fotografia de AC
.
.
quando cai neve
nada prescreve
nada se deve
tudo parece leve
.
quando neva
nada me leva
tudo me enleva
.
.
Fotografia de AC
.
.

31 comentários:

  1. Que linda é a neve em, modo confortável, que linda é a forma como a vê.

    Boa tarde AC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Noname,
      A neve, quando cai, desperta em nós sensações quase indescritíveis. Tudo pára, nada mais existe, aquele é o momento...

      Abraço

      Eliminar
  2. Gostei!!!

    Se o AC tivesse que limpar o acesso à casa coberto com quase 15 cm de neve, talvez a veia poética se tivesse expressado de forma diferente! : ))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sei que a Catarina vive no Canadá, onde a neve, parceira habitual, tudo condiciona durante a estação invernosa. Por aqui a neve, quando aparece, é motivo de festa, despertando a criança que há em todos nós. De qualquer forma, e se atentar ao título, a referencia ao "modo confortável" sugere que, no que respeita à neve, nem tudo são passas de uva. :)

      Abraço, Catarina :)

      Eliminar
  3. Só uma vez vi nevar a sério.
    Daquelas Neves em que se distinguem os padrões geométricos dos flocos.
    Todos diferentes... Moléculas de H2O em estado sólido, criando desenhos perfeitos. Os pequenos detalhes. Que para mim, por serem raros, se tornam mágicos !
    A natureza na sua exponencia maior.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A natureza está, constantemente, a produzir constantes detalhes, Boop. A neve, por ser visitante ocasional, tem o condão de despertar energias adormecidas, como que recordando que, embora a espaços, o maravilhoso tem sempre lugar na nossa existência.

      Eliminar
  4. Boa tarde!
    Muito leve sua poesia cheia de sinestesia!
    Abraço fraterno

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Roselia, é um prazer senti-la por aqui.

      Abraço

      Eliminar
  5. Que mais há de ter
    o homem para voar
    se não a neve leve
    cama onde se põe a sonhar

    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neve, decomposição maior
      Da água, fundamental
      Fantasia, em traço leve
      Do sonho, essencial.

      Abraço, Agostinho

      Eliminar
  6. Emudeci perante este dueto, magnífico :)
    Fica um beijinho com carinho:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Agostinho tem o condão de puxar por nós.
      Obrigado, Sandra.

      Eliminar
  7. Quando cai a neve a inspiração chega ainda mais...LINDA! abraços, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão, Chica, a neve é muito inspiradora.

      Abraço

      Eliminar
  8. É um espetáculo inolvidável para quem a vê cair pela primeira vez.
    E gosto do poema.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Elvira, pela constante presença, a despertar, sempre, saudáveis energias.

      Abraço

      Eliminar
  9. Para quem a neve vê cair
    De dentro d’uma vidraça
    Sente que o coração vai fugir
    Sonha leve mas não sente
    O frio de quem por ela passa…

    Desculpa lá o atrevimento, AC. Deu-me pra isto! :)

    Adorei as fotos e o suave poema.

    Estive muitas vezes em contacto com a neve, mas só gostei de a ver tombar em flocos leves e puros. Depois, ao cair no chão, e se derreter, é um lamaçal pouco poético.

    Beijinho. :)

    ResponderEliminar
  10. De dentro da vidraça
    A neve sabe sempre a pouco
    Faz lembrar a chalaça
    De quem, em plena desgraça
    Apelida o alegre de louco.

    Foi um prazer, Janita! :)

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  11. Não sei o que está melhor: se a graça das palavras, se a beleza das fotos. Fico com as duas...
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  12. Tão bonito. Parece que levitamos como aqueles flocos de neve :)

    ResponderEliminar
  13. Neva, enleva, eleva e leva a vida na leveza de se maravilhar! Tudo lindo! Beijinho

    ResponderEliminar
  14. E em Macau estamos com 22 graus.
    Que Inverno rigoroso!!
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  15. Quando neva onde vivo é momento de festa e é um encanto vê-la através da vidraça, confortavemente aquecidos; a natureza é prodiga em belezas, mas exige respeito de ttodos nós; não o recebe, infelizmente e o que seria beleza se transforma tantas vezes em desgraça. Há que respeitá-la para que continue a brindar-nos com o seu sol, a sua chuva, a sua neve que cai em flocos leves, feitos bênçãos do céu. Lindo, amigo! Um beijinho
    Emilia

    ResponderEliminar
  16. Nunca vi neve
    Muito menos nevar
    Mas saio tão leve
    No teu enlevar!

    Beijocas e as fotos estão 5*****

    ResponderEliminar
  17. Amigo, AC
    Gosto do poema.
    Mas estou como aquele argentino (link abaixo) onde a neve é linda ao longe.
    Tem razão a Catarina (acima).
    Espero que ambos não levem a mal o humor, em:
    https://www.youtube.com/shared?ci=TuF2RhqzOHU

    Abraço

    ResponderEliminar
  18. Caro A.C., não sei o que mais valorizar. se o pequeno, grande poema se a primeira foto, que me parece do outro mundo, apesar da segunda também estar muito boa !!!

    ResponderEliminar
  19. Gostei tanto das imagens, quanto do poema que as acompanhou...
    Simplesmente maravilhoso, AC!... Um post para apreciar enlevada... e enluvada... pois por esses lados, deve estar bem friozinho... :-D
    Adorei! Beijinho!
    Continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  20. Oi,A.C. que linda e doce paisagem...para mim apenas um sonho sonhado... enquanto meiga!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  21. Para mim, a neve sempre (e somente) foi a ilustração no livro de contos infantis, a decoração da árvore de Natal. Neste país tropical, a beleza de um manto branco sobre a cidade encanta e sugere magia, sobrenatural. Belas fotos, belas palavras. Abraços.

    ResponderEliminar
  22. Um poema suave e belo como a neve.
    Adorei as fotografias.
    Um abraço
    MAria

    ResponderEliminar
  23. Boa tarde!
    A foto mostrando a neve é linda, presente de Deus para nós.A neve
    parece nem se importar conosco, ela cai, deixa tudo lindo e com aspecto cinematográfico, pois aqui, onde moro quando ela veio,poucas vezes, e quando caiu bela e formosa eu era pequena. rsssssssssMas acho a neve linda.

    ResponderEliminar