sábado, 17 de dezembro de 2016

PINHAL

.
Fotografia de AC
.
.
Caminhava, inspirando o ar dos pinheiros, mastros de velhos veleiros insinuados pela leve bruma, quando te pressenti para lá da curva do castanheiro. Sim, eu sei que não eras tu, era apenas a vontade de te sentir, ali, longe das amarras, povoando o pinhal de novos encantamentos.
Ontem, quando te vi para lá dos pinheiros, estuguei o passo, quase sem me dar conta, dando lastro à fantasia, não fosse ela gorar-se pela lentidão dos meus passos.
.
.

38 comentários:

  1. Que lindo poema em prosa!...
    Que sonho!... Que fantasia...
    Ao ver que a alma sentia
    O que o coração esposa.

    É um imagem ditosa
    Ver a amada em via
    Palmilhando o que sentia
    Em sonho o que a alma goza.

    E esse renque de pinhal?
    Seria em Portugal
    Ou numa louca Nação

    Cujo nome oficial
    Da Pátria Celestial
    Seria, pois: Coração?!

    Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As palavras acariciam-lhe o respirar, meu caro Silo Lírico. Grato.

      Abraço

      Eliminar
  2. Há pinheiros que se vergam

    a fingir de pontes

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E há pontes que cedem, a fingir de pinheiros. ;)

      Abraço

      Eliminar
  3. Existe aroma melhor que o dos pinheiros após a chuva?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que conhece a sensação, Marta. É quase inexplicável.

      Eliminar
  4. Na ânsia de alcançar o que mora escondido bem lá no fundo da nossa vontade, presa no subconsciente, vemos e ouvimos coisas que só existem na nossa mente.
    É assim, como um sonho sonhado, mas sem estarmos acordados.
    Eu gosto de ter desses sonhos. Quando acordo, fico a dar-lhes a continuidade que melhor me sabe.
    Até a tua foto de hoje, se assemelha um pouco a um desses sonhos ligeiramente fantasmagóricos.

    Beijinhos, A.C. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te conhecia essa faceta de interpretadora de sonhos, Janita, mas gostei da tua leitura. :)

      Um beijinho :)

      Eliminar
  5. E o pinheiro vergou-se perante a fantasia de que eras mesmo tu espalhando encantamento para lá da curva. Boa noite AC

    ResponderEliminar
  6. Nossos anseios caminham conosco e nos fazem sentir o verdadeiro, invisível aos olhos, mas reais sim, e por que não?
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O nosso cérebro tem uma capacidade enorme, Guaraciaba, muito para lá do que supomos.

      Abraço

      Eliminar
  7. Nesse espaço, indefinido entre o sonho e a realidade nos descobrimos e nos revelamos.

    Feliz Natal!

    Lídia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O espaço de descoberta é constante, Lídia, assim nós o queiramos.
      Feliz Natal!

      Eliminar
  8. Entre respiros e suspiros, olhares e aromas!
    Sentido de presença e linda inspiração!
    Feliz Natal!
    Beijo carinhoso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há sempre algo a mexer connosco, assim saibamos entender os sinais.
      Obrigado, Jossara.

      Beijinho :)

      Eliminar
  9. Principalmente no Verão é muito agradável caminhar por entre os pinheiros, respirando o ar puro que só as arvores são capazes de nos oferecer. Nesta época, um pinheirino enfeitava a minha casa na aldeia onde nasci e cresci, pinheiro que não chorava pelo corte, pois ia abrigar um Menino que,sem abrigo,tinha nascido ; hoje também decora a maioria das casas, mas...não cheira a monte e muito cedo, cedo demais já é colocado no canto da sala; a intenção é a mesma, mas o cheirinho, esse muito, muito diferente. Como sabemos, tudo muda e há que aceitar, pois o que importa é a magia, a fantasia que se vive com o pinheirinho na sala e com as crianças alegres aprendendo o seu significado. Isto, amigo, para te dizer que , embora devessemos acarinhar todos os seres viventes da natureza sempre, temos de viver estes dias com a alegria possivel, com harmonia nos nossos lares e, se possivel contribuindo para que perto de nós não haja tristezas. É isso que te desejo, amigo! Também para ti e para os teus saúde, paz e disposição para continuares a caminhar pelos pinhais fotografando estas pequenas belezas que a vida nos oferece em cada
    canto. Um beijinho e obrigada pelos belos momentos que sempre nos proporcionas.
    Emilia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para lá dos pinheiros, tudo poderá servir de motivação para respirar a vida, Emília, assim nós o queiramos.

      Um beijinho :)

      Eliminar
  10. "e se nas mãos fechadas
    as grandes portas se abrissem
    e passasses tu
    como este silêncio passa!" - gil t sousa


    ...e tão bom atravessar os pinhais no verão e sentir o aroma da resina, e escutar o sussurro da caruma a ser acariciada pelo vento.


    Feliz Natal e aquele abraço poeta nosso...!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A poesia é eterna cumplicidade.
      Um abraço, Júlia :)

      Eliminar
  11. Olha só o que a vontade de ver não faz com os olhos, o que queremos ver em todas as partes se materializa. Rs, é maravilhoso esse cheiro a mato que exalam nas suas palavras. Um beijo de boas festas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luiza,
      Tudo o que nos toca é real, para lá da visão convencional.

      Um beijinho :)

      Eliminar
  12. Conheço bem a sensação... conseguir apreendê-la numa prosa tão poética e tão bem urdida é que são elas!
    Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Jussara, a cumplicidade toca-me sempre muito fundo.

      Abraço

      Eliminar
  13. Entre pinheiros, a vertente inquieta das memórias... Muito belo!
    Um Natal BOM e um Ano Novo MELHOR.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  14. Qualquer que seja o caminho, há coordenadas interiores que são tão profundas como certos desejos.

    Um Feliz Natal para si e para os seus, AC

    ResponderEliminar
  15. Quando o amor atinge toda a sua intensidade, somos assediados pelas fantasias. Lindo e profundo.

    Abraços, um Feliz Natal e um Ano Novo com muito amor, saúde, paz e felicidades para ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderEliminar
  16. Um caminhar que fez relembrar alguém especial.
    Aproveito para lhe desejar um Natal muito feliz e um Ano Novo pleno de sonhos realizados, alegrias constantes, excelente saúde, e incontáveis momentos felizes.
    Um abraço
    Maria

    ResponderEliminar
  17. Gosto de andar no pinhal e dar corda aos sonhos...acordada!

    Gostei e tal como o pinheiro do meio, curvo-me perante ti e digo alto: obrigado por tudo que me dás a ler conjugado com as tuas fotos.

    Boas festas e nunca desistas de sonhar

    ResponderEliminar
  18. Poeta ,
    Só posso lhe agradecer pelos textos com os quais nos encanta .
    Sua sensibilidade , escrita perfeita e generosidade nas partilhas
    é dádiva para seus seguidores .
    Passo , também , para lhe desejar um abençoado Natal junto dos seus e um 2017 , pleno de saúde , esperança , amor e paz .
    Beijos

    ResponderEliminar
  19. Uma vontade que se transforma num sentir belo, saudoso e profundo.
    Um momento de pura poesia.

    AC,desejo que passe em família um Natal com alegria e amor e que em 2017 realize todos os seus sonhos.

    Um abraço com amizade




    ResponderEliminar
  20. Então, A.C., que se passou com o João Profeta? Li, há umas horas atrás, mas sem tempo para comentar, o curioso texto. Vinha agora, toda lampeira, para perguntar porque razão não fui convidada a comparecer na reunião lá em casa, e tu tiras-me o rebuçado da boca?
    Está bem, eu espero...

    Um beijinho, A.C. :)

    PS. Conto 'ver-te' ainda antes de Natal, Ok?

    ResponderEliminar
  21. Um magnífico texto... com aromas do campo...
    Um belíssimo trabalho, como sempre, AC... onde a profundidade e a delicadeza, andam sempre de mão dada...
    Passando para deixar um beijinho, e os meus votos de um Santo e Feliz Natal, na companhia dos seus, AC!
    Ainda antes do final do ano, passarei novamente, por aqui!
    Feliz Natal!
    Ana

    ResponderEliminar
  22. De fantasias também vive o homem...e de sonhos e de encantamentos...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Uma foto linda (local abençoado...) que
    acompanha a prosa com a beleza singular (sempre)
    da tua escrita, AC!
    Beijo, meu amigo.

    ResponderEliminar
  24. Ao entrar no pinhal, senti o perfume das palavras que semeias para além dele. Depois continuei e permaneci nelas.
    Beijinho, AC.

    ResponderEliminar
  25. Os pinheiros são meus queridos, são especiais. Exalam um perfume incrível, um som delicado, que quando combinado com os ventos, são o mais puro encanto.

    ResponderEliminar