quarta-feira, 17 de novembro de 2010

O FIO

.Pintura de Margarida Cepêda
.
.
.
É tentador o recosto no enigma das tuas palavras, mas o coração não se basta. Quer descobrir o fio que escondeste à entrada do labirinto, beber do teu riso, sentir os gritos e os medos que o levarão até ti.
Quando se instalar o aroma das violetas, será então a hora de soltar as esperas, de abraçar o desespero do teu corpo...
.
.
.

120 comentários:

  1. belo AC, palavras que insistem na procura. a procura que alimenta o caminho, os passos.

    beijo

    ResponderEliminar
  2. A busca do fio que leva ao mais, o querer sempre mais, vício insaciável...
    Lindo AC
    Um bj.

    ResponderEliminar
  3. Vim lhe visitar e deixar um abraço.
    Quanto ao texto, belo como sempre.

    ResponderEliminar
  4. O véu de Ariadne expectante da tela de Margarida enlaça-se com o perfume do rosmaninho.
    Abraço!:)

    ResponderEliminar
  5. Tudo lindamente dito em um fio de amor.

    Beijinho AC.

    Fernanda.

    ResponderEliminar
  6. As palavras são apenas convites para o que virá.


    beijos

    ResponderEliminar
  7. "Soltar as esperas"...

    Ai que inveja!!!!!

    E de tudo!

    (jocking: está muito fio...)

    Parabens!

    ResponderEliminar
  8. Maravilhoso AC,identifiquei-me muito nestas palavras. LIndo!
    Beijosssssss

    ResponderEliminar
  9. Como as procuras seriam facilitadas se se descobrissem os fios que se escondem à entrada dos labirintos.
    Mais um belo poema AC

    Beijos
    MariaIvone

    ResponderEliminar
  10. Sempre tive curiosidade de saber isto. Os poetas, que escrevem poesia na sua forma tradicional ou em prosa, sentem – sempre - o que escrevem? Vivem o que escrevem? AC, quer satisfazer-me esta curiosidade? : )

    ResponderEliminar
  11. Agostinhamigo

    Que naco de prosa! Pode ser, realmente, lido como poesia, a estrutura permite-o... mas, esta prosa não mente. O coração não se basta, é certo, mas o fio que aponta o labirinto é como se fora a estória do João e Maria, quase perdidos na floresta, não fora as pedrinhas.

    Por aqui, está tudo dito. Como sempre, é muito bom. Agora, continuo a esperar-te lá no meu refúgio. Quem espera, desespera; mas eu - não.

    Abs

    ResponderEliminar
  12. ...tem como não sonhar?

    Sempre infinitamente bom ler os seus versos. :)

    Beijo grande

    ResponderEliminar
  13. Grande inspiração!
    Parabéns, Beijos, ótima quinta-feira

    ResponderEliminar
  14. Lindo demais!!!
    "...beber do teu riso, sentir os gritos e os medos que o levarão até ti."

    ResponderEliminar
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  16. .

    Um coração nunca se basta.
    Quem sabe, descobrindo
    aonde leva esse fio do labirinto,
    ele possa encontrar no final a
    ânsia da sua procura.

    Lindo tudo aqui! Palavras que encantam.

    Beijos

    .
    .

    ResponderEliminar
  17. Resta saber o tamanho desse fio e para onde ele há de levar o eu lírico. Gostei.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  18. AC, é tentador o recosto no enigma das tuas palavras, me sinto acalentada por elas!!

    Poesia perfeita, palavras que acariciam o âmago.

    "Quando se instalar o aroma das violetas, será então a hora de soltar as esperas, de abraçar o desespero do teu corpo..."

    ♥♥♥ Amei...Ameiii ♥♥♥

    ResponderEliminar
  19. AC,

    Fico a pensar: um grande conhecedor da alma humana ou um grande apaixonado? Ou os dois? rsrs
    Porque penso cá comigo... tem coisa melhor que descobrir esse fio, beber esse riso, sentir esses gritos e esses medos... ou então soltar as esperas e abraçar o desespero desse corpo tão desejado? Me diz, tem coisa melhor?

    Beijos, poeta.

    ResponderEliminar
  20. AC, que lindo isso "a hora de soltar as esperas"
    penso que as esperas são, por vezes, esses fios que nos conduzem ao destino.

    beijo imenso
    com saudades

    ps: lindas essas imagens da Margarida Cepêda, sou fã :)

    ResponderEliminar
  21. Uma prosa pra lá de linda! Poeta, aplausos a ti!!! Receba meu sincero carinho... Bjsss

    ResponderEliminar
  22. Me fizeste pensar bem agora: alguma hora, vão por mim sentir as palavras desta poesia. Acredito que todos - que seguem sonhando - desejem assim. Não é?
    E que boa é a maturidade de poder dizer do desejo e saber lançar o olhar sobre aqueles que o mereçam. Inspiradoras tuas palavras.

    beijo.

    ResponderEliminar
  23. Procurar sempre algo interior seguindo o fio condutor do amor.

    ResponderEliminar
  24. O coração não se basta, precisa mesmo de abraçar o desespero do corpo.

    Ora, como diria Nietzsche: procure profundamente dentro de si e só encontrará o desespero.

    A gente não se basta. Ou não?

    ResponderEliminar
  25. AC
    Que nunca se desista de procurar esse fio, pode-se até não ser encontrado, mas pelo menos não se fica com o tormento de... e se!!!

    Abraço

    ResponderEliminar
  26. Olá AC,
    Dificil seria encontrar a saida do labirinto!

    "Mas desistir é aceitar a derrota!"

    Bjs dos Alpes

    ResponderEliminar
  27. Esse devia ser afixado em outdoors, país afora, como um grito perene de nós todos.

    BeijooOs

    ResponderEliminar
  28. Esse fio que enrola e desenrola está sempre à espera de dedos mágicos que encontrem o seu início e o seu fim.
    Adorei o post. Como sempre, intenso e enigmático, aberto para a loucura e os desejos de cada um.
    bjs.

    ResponderEliminar
  29. instalar o aroma das violetas é fascinante, fundam-se estações


    abraço

    ResponderEliminar
  30. O aroma das violetas, o grito de vontade, o abraço dos desejos e a espera que se finda!

    Beijos

    ResponderEliminar
  31. Tão bonito!
    Ainda que as indecisões se insinuem, a certeza de um percurso certo é esse fio (verde) bem guardado. Na hora certa cumprirá sua preciosa missão.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  32. AH! grande Agostinho!
    Primoroso. Que forma bela de escrita. Sintética mas com tudo lá dentro. Só posso dizer que adorei.
    Abraço
    Caldeira

    ResponderEliminar
  33. Mais do que tentar desvendar é sentir..

    beijos cintilantes

    ResponderEliminar
  34. Desespero do teu corpo...Ah carissimo suas palavras são simplesmente acalentadoras.
    bjs

    ResponderEliminar
  35. O amor é um novelo cuja ponta dificilmente é
    encontrada. Para desespero dos amantes...!? É o labirinto dos labirintos.

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  36. Capta e compreende-se, mas não se basta, porque inibe-se e não se avança.
    Coração irrequieto não fica a mercê da espera, mas das amarras o que não se atreve.
    Lados distintos, nas mesmas dificuldades talvez, um de ir e o outro de vir... As incertezas.

    Sempre profundo...
    O que admiro muito.

    Bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  37. E tentador decifrar os enigmas do amor...

    abraços

    ResponderEliminar
  38. POIS,SÓ O CORAÇÃO A PULSAR NÃO CHEGA...É PRECISO MAIS...A VONTADE DE BEBER EMERGE,SEQUIOSA DA BEBEDEIRA DE ENCETAR NOVOS VOOS DENTRO DO OUTRO...

    BEIJO:)

    ResponderEliminar
  39. "Quando se instalar o aroma das violetas, será então a hora de soltar as esperas, de abraçar o desespero do teu corpo..."

    Isso é demais!!!!!!!!

    Próxima vez...não fique só tentado....rsrsrsr

    bjos!!!!!!

    Zil

    ResponderEliminar
  40. Ah, teus versos, AC!

    Degusto como àquele vinho envelhecido, perfeito, sabe?
    E o coração quer mesmo tudo, tudo!

    Bjão pra vc!

    ResponderEliminar
  41. "beber do teu riso, sentir os gritos e os medos que o levarão até ti."...amei...
    Beijo d'anjo

    ResponderEliminar
  42. Um fio de voz basta para alvoroçar um coração que sabe onde se perder para se emcontrar...

    Um beijo

    ResponderEliminar
  43. existe sempre uma hora certa para se desvendar os enigmas
    beijinhos

    ResponderEliminar
  44. A interioridade de nós mesmos, só essa, nos permite a descoberta do enigma que somos no labirinto onde nos escondemos.
    Gosto deste labrinto onde também não faltam borboletas.
    Beijo, Agostinho.

    ResponderEliminar
  45. É o fio do amor tecido em muitas emoções, desejos e alguma dor.. em em tuas belas linhas!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  46. (...fio que escondeste à entrada do labirinto, beber do teu riso, sentir os gritos e os medos que o levarão até ti ). (lindo e reflexivo)

    Eu creio que um anjo da guarda pode ser nosso "fio de Ariadne", nossa ajuda do céu, que irá nos ajudar a percorrer os inúmeros corredores do labirinto da vida e superar um monstro que pode estar dentro de nós, como o medo,ou até o próprio monstro, que poderá estar do outro lado do fio.Quem sabe???

    AC, perdão, amigo querido, não sei comentar poesia. Tento interpretar.

    Aproveito o momento e faço coro com a sua leitora Catarina, que pergunta: "Os poetas, que escrevem poesia na sua forma tradicional ou em prosa, sentem – sempre - o que escrevem? Vivem o que escrevem? Ou apenas divagam, acrescentaria.

    Um beijo e parabéns, amigo, por sua sensibilidade.

    ResponderEliminar
  47. E voltar a amar...
    Perdidamente....esquecidos de fios, prisões....
    Livres....
    Adorei...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  48. AC, querido,

    Tudo tão arrebatador!
    Ao coração amante, nada sacia mais seu ímpeto de amar, do q a pele que o aconchega.

    Um bjão, amigo poeta

    ResponderEliminar
  49. Não há hora para o puro sentido do nosso libertar.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  50. AC,


    Uma de suas mais belas poesias.
    Linda , linda , linda , ....

    "Quando se instalar o aroma das violetas"


    BjO !

    :)

    ResponderEliminar
  51. Linda demaaaissss!
    Você se supera a cada dia!

    Parabéns!
    =)

    ResponderEliminar
  52. AC,


    ...mas o coração não se basta, vive de buscas, incansavelmente!

    Tão lindo!


    Um abraço enorme, Marluce

    ResponderEliminar
  53. AC
    voltei para ler novamente, reflito na intensidade de suas palavras, o mistério que faz de você tão profundo e de sua alma tão assediada, tão nobre.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  54. simples tao simples, mas tao intenso.
    kis :=)

    ResponderEliminar
  55. Fio de amor, né, linha de condução.

    Que bonito!

    Beijo, beijo.

    ℓυηα

    ResponderEliminar
  56. Agostinhamigo
    & outrasamigas
    & outrosamigos

    Vim aqui só para informar aquelas & aqueles que gostam de fado que acabei de publicar na Minha Travessa um post intitulado Eu também cantei o fado.

    Muito gostarei de os ter por lá, como sempre; e quem quiser ver o textículo vão sem receio: não se paga imposto (ainda) e não pedi a intervenção do FMI. Tenho dito.

    Obrigado

    Qjs & abs

    ResponderEliminar
  57. Soltar as esperas...

    Ummm... Ressoa no fundo da alma: preenchimento!

    Obrigada por suas palavras. Vindas de você, me renovo toda!

    Abraço!

    E vamos confiar na vida! :)

    ResponderEliminar
  58. Lindas palavras!!!
    AC enviei um e-mail pra você falando sobre o tilojo ecológico, caso não tenha recebido, me avise lá no blog.
    Abraços!

    ResponderEliminar
  59. Eu espero o odor das flores, a lua cheia, os violinos.... faz tempo, existem?
    Abraços amigo.

    ResponderEliminar
  60. Aqui, tbém, seguindo-o e encantando com sua sensibilidade...
    Abçs!

    ResponderEliminar
  61. Ola, como você está.. Os amigos são os nossos melhores Presentes!!!!

    Tem uma pessoinha bem especial aqui http://sandraandradeendy.blogspot.com/
    hoje..Vou te esperar para conferir. Tenho certeza que vai gostar.
    Seja bem vindo.
    Um grande abraço,,
    Sandra

    ResponderEliminar
  62. .

    Amizades sinceras são nosso mais caro tesouro.


    Beijos e sorrisos

    =)


    .

    ResponderEliminar
  63. fiquei assim... sem palavras... também quero o fio... quero encontrar o caminho... belo demais! bjssssssssssss

    ResponderEliminar
  64. Obrigada por ter respondido lá no meu cantinho, AC. Não tenho nada de poeta... ou poetisa, mas tento alcançar o sentimento que o poema transmite... Não sei se sou alguma vez bem sucedida. Abraço. : )

    ResponderEliminar
  65. Suas escritas me encanta...

    Obrigado pela sua companhia.

    Fim de semana iluminado AC.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  66. O coração é um louco que sempre quer mais, sempre irá buscar onde vai dar esse fio, ele jamais se aquieta,,,muito linda e serena a imagem...abraços de bom final de semana.

    ResponderEliminar
  67. Querido amigo AC!
    Venho te dizer que indiquei o teu blog para o Prêmio Dardos. Sei que já recebestes o prêmio outras vezes, assim te peço que aceites mais esta. Espero que compreendas que não poderia deixar de te indicar, pois tua presença, sempre constante, é fundamental para mim. Obrigada pela tua companhia e incentivo nesta caminhada.
    Um bj carinhoso.
    Gisa

    ResponderEliminar
  68. Um fio mágico que leva ao amor...LINDO! abraços,chica

    ResponderEliminar
  69. Não existem labirintos que nos desterrem do amor... quando este é correspondido, aquele fio invisível, ou não, será o guia até esse sentimento tão desejado e temido!!! Sempre numa busca constante de avanços e recuos.
    Abraço

    ResponderEliminar
  70. AC,

    Muito lindo verso...adorei!

    Um grande beijo e bom final de semana!

    Reggina Moon

    **Tem selinho no Verso & Prosa pra voce...

    ResponderEliminar
  71. Texto muito belo e clássico, como o aroma das violetas!
    Bjs, bom fim-de-semana!
    Madalena

    ResponderEliminar
  72. Parabéns por mais uns versos lindos. Vc é sempre perfeito. E por isso, tem um selinho lá no meu blog pra vc! Espero que gostes. Bjs

    ResponderEliminar
  73. E que esse aroma, te inspire cada vez mais a nos presentear com escritos tão lindos...
    Bjos achocolatados

    ResponderEliminar
  74. Confirma-se, Agostinho.
    Mais uma tentativa. Vamos lá.

    ResponderEliminar
  75. Lindo. Lindo mesmo! E, ainda digo, também, como diz "é tentador o recosto no enigma das tuas palavras".

    ResponderEliminar
  76. O fio é a estrada da vida, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  77. AC,


    E o que dizer disso ?
    "É tentador o recosto no enigma das tuas palavras, mas o coração não se basta."


    Não digo , sinto ... :)



    BjO!

    ResponderEliminar
  78. AC querido poeta...ler suas palavras me fazem viajar... maravilhoso...
    Tenha um ótimo final de semana...beijos
    Valéria

    ResponderEliminar
  79. O coração não se basta...
    perfeito!
    Beijos

    ResponderEliminar
  80. .

    . que dizer do dizer mais que perfeito . aqui imagético . aqui rare.feito .

    .

    . simples.mente, bel.íssimo . no tom e no dom de uma escrita fora de série .

    .

    . um bom fim.de.semana .

    .

    . um abraço .

    .

    ResponderEliminar
  81. Olá, AC!

    Os enigmas desafiam-nos a desvendá-los, e quando em forma de tentação ... então o apelo é irresistível.

    Abraço amigo.
    Vitor

    ResponderEliminar
  82. AC, querido,

    Passei pra te desejar um ótimo fds.
    Bjão

    ResponderEliminar
  83. Enigmático, e encantador!
    Bom fim de semana.
    Bjs

    ResponderEliminar
  84. OI amigo querido, passando para agradecer o carinho e lógico sorver mais um pouquinho teu poema lindo.

    Beijinho AC.
    Fernanda.

    ResponderEliminar
  85. .

    "pois é assim que me sinto... amanhecendo"


    Beijos

    .
    .

    ResponderEliminar
  86. que se anuncie o tempo das violetas. entretanto desencostemos as palavras do enigma.



    bom dia.


    beijo.

    ResponderEliminar
  87. Passei onde chovia
    e emocionei-me de te encontrar por lá
    no respirar daquele piano/jazz
    voltarei mais logo
    com a música do fim da tarde...
    beijo

    ResponderEliminar
  88. AC ,

    a nossa maior busca ... encontrar os fios condutores , desatando , se possível , os nós e os laços .

    Um beijo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  89. Olá, querido poeta!
    Descobrir e seguir o fio... desvendar os enigmas... por fim sentir o aroma das violetas... muito lírico!
    Bom fim de semana!
    Beijinhos.
    Brasil
    ✿ ܓܓ ✿

    ResponderEliminar
  90. Jamais se perca o fio, a descoberta que unifica e completa a existência. Não nos limitemos simplesmente a aceitar o que não entendemos, mas a mergulhar com todos s sentidos para saber de nós, do outro e do mundo. Um abraçar imenso com tudo o que tem dentro!

    Simplesmente belo!

    Um beijinho, AC

    ResponderEliminar
  91. Sempre me deixa sem ter o que dizer...quanta sensibilidade carregas...
    Linda postagem
    um abraço e um FDS perfeito!

    ResponderEliminar
  92. O coração não gosta de estados de incerteza. Paradoxalmente, será esse o estado que lhe é mais natural. E assim vamos andando...

    Um abraço e bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  93. Ariadne tinha um fio

    mas somos nós que descobrimos, que um só novelo pode ter muitas pontas

    quando se instalar o perfume das violetas, relerei muitas vezes este poema!

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  94. AC
    Passei apenas para lhe dizer que tem um prémio para si no meu blogue.

    Abraço
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  95. Há tentações irresistíveis! Mas como é bom tentar, tentar-se, esperando conseguir que... "o coração (de facto) não se basta"!
    Abraço

    ResponderEliminar
  96. As palavras decifram-nos e devoram-nos.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  97. Muito obrigado pelo carinho da visita.
    Amei sua postagem,confesso me sentir em suas palavras, transparente.
    Muito lindo!!
    Abraços.

    ResponderEliminar
  98. ... a hora de soltar as esperas em cheiros de violetas..., divina hora, a do atingir da meta, o términus do fio, desse coração ofegante :-)
    sente-se o respirar...
    Beijos.

    ResponderEliminar
  99. Querido AC...

    Hoje não vim comentar seu lindo texto. Estou aqui para agradecer o abraço, o carinho, a presença.

    Obrigada.Estou voltando aos pouquinhos,mas é muito bom fazê-lo, porque essa sensação de "estar em casa" faz bem para alma e para o coração.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  100. O que dizer ????
    Quando tento postar algum comentário sobre tuas belas palavras ...
    As minhas somem...
    Então fica o de sempre !!!

    Lindo !!!!

    Bjim

    Fernanda Barreto

    ResponderEliminar
  101. AC!!!
    Vim retribuir a sua preciosa visita
    e desejar um ótimo domingo!
    Trouxe um poema para você
    que é um dos anjos que me visitam
    e que enchem o meu coração de alegria!
    _________________________
    UM ANJO EM MINHA CASA
    Sandra Carrascoza
    _________________________
    Ontem recebi a visita de um anjo
    Sem auréola
    Sem asinhas,
    Mas de olhar puro
    e sorriso iluminado.
    Que fez brilhar minha casa
    e meu coração...
    Ontem recebi a visita de um anjo
    que trazia no olhar
    saudade
    esperança
    simplicidade
    E deixou em meu olhar
    o brilho da alegria
    e iluminou meu sorriso
    com a luz da felicidade...
    Obrigada, Meu Deus...
    por ter mandado um anjo me visitar!
    ___________________
    SÔNIA SILVINO'S BLOGS
    Vários temas & um só coração!

    ResponderEliminar
  102. Olá AC, senti um grito de liberdade.

    Belo poema.

    Um abraço e boa semana

    ResponderEliminar
  103. AC

    O coração descobre o fio que o pode levar,
    segue com esperança o labirinto do sentimento,
    até chegar à alma e ao corpo amado.

    Se sente o cheiro de flores no ar,
    Se sente o cheiro vago do encanto,
    se sente o perfume do amor.

    E os Anjos baixaram os olhos e ficaram...aprovaram...

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
  104. Vim desejar-te um lindo domingo.
    Bjos achocolatados

    ResponderEliminar
  105. Um belissimo domingo pra ti amigo,,,abraços.

    ResponderEliminar
  106. Vim dizer que possivelmente nos conhecemos.
    E, encontro este post que passou despercebido por mim.

    "Abraçar o desespero do teu corpo", e o que mais? Abrir os braços e receber o mistério do outro. Lindo, tão lindo! Você escreve maravilhosamente, algo sutil, engrandecido, admirável, nobre, eloquente.

    Fico feliz pelo dia em que tu me achastes, e fizestes o primeiro contato.

    Seja sempre muito bem-vindo em minha vida.

    Suzana

    ResponderEliminar