sábado, 14 de janeiro de 2012

ACERCA DOS NOVOS VENTOS

.
Margarida Cepêda, Prendendo e libertando
.
.
.
A jornada fora dura, entrecortada de ventos fortes com breves e serenas aragens.
Vencido o desafio das múmias, e ainda combalido, ignorou as urtigas, mero desafio para iniciados com cinto sem segurança, e deixou que o filtro da intuição o impelisse para aquele lugar. Aproximou-se, cauteloso, e sentou-se no muro que circundava o aparente jardim de todas as esperas. 
A fragrância insinuava-se, tentadora. O vento transfigurara-se, como que acenando com janelas para outra dimensão. A fonte, no centro do jardim, parecia irradiar apelos irresistíveis, tinha a forma de mil nuvens, brotando essências esculpidas por mil artesãos. Em volta, neste cenário sem aparente regra, hologramas de pessoas gargalhavam...
Uma névoa, quase sem se dar conta, ia-se insinuando para lá do brilho. E, lentamente, começava a apoderar-se de tudo. Então viu. As almas dos homens, moldadas no brilho efémero das coisas, encolhiam-se na pequenez do medo, tagarelando sem nexo. Percebeu que, por ora, a sua demanda se circunscrevia às sementes da lucidez e da coragem, pois sabia há muito que as mais preciosas flores nasciam nos lugares mais adversos. E, ficando, partiu em busca de olhos que vissem para lá da névoa. Tinha chegado a hora de, de braço dado, se começar a moldar um novo tempo.
.
. 

53 comentários:

  1. Gostei, interessante a idéia.
    De fato uma estação é sempre uma estação, daí, se chega e se sai, acrescentastes que também aí pode-se ficar.
    Ainda, um movimento, conforme os pós estruturalista e a psicanálise não necessáriamente se dá no espaço físico. A mudança de posição é que importa.
    Bem, veja que teu texto me fez de imediato discorrer sobre assuntos, temas de meu interesse.
    Obrigada pela oportunidade.
    Abraços

    ResponderEliminar
  2. Parar e compreender, deixando-se ficar, vai-se.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderEliminar
  3. Quando partimos, um pouco de nós fica, quando ficamos, um pouco de nós morre.

    bjs grandes.

    ResponderEliminar
  4. Fiquemos então, partindo em busca desse olhar que vê para além da névoa e da treva

    (hoje, pela beleza, fui conhecer Margarida Cêpeda... obrigado. Há tempos que o andava por fazer...)

    ResponderEliminar
  5. O jardim de todas as esperas... lugar onde as almas aguardam os corpos.
    Sou sua fã!
    Bjs, AC querido

    ResponderEliminar
  6. Gostei de passear nesse jardim de sonhos, que sempre nos é tão necessário!

    ResponderEliminar
  7. como as sementes deitadas na terra germinam a seu tempo, tambem as palavras escritas com emoção do momento podem ser alteradas consoante o estado de espirito
    bjs

    ResponderEliminar
  8. A nevoa se faz necessaria, para aprimorar o que esta por vir...

    Abraços da Mariane, do blog As cores que sou

    ResponderEliminar
  9. um belo texto! (talvez por isso eu nunca chegue a escrever assim, pois nunca alterei texto algum, sai o que sair, numa necessidade de libertação.
    Mas leio por prazer :-))

    ResponderEliminar
  10. É meu querido...às vezes conseguimos "tirar leite de pedra" e olha no que dá? O leite é uma verdadeira delícia! Assim é o que escreves , mesmo quando te dizes sem inspiração.Abraços.

    ResponderEliminar
  11. Oi AC,

    Palavras ricas, cheias de imagens!
    Ler-te é sempre um prazer.

    Beijo meu

    ResponderEliminar
  12. Que esses novos ventos nos tragam novos perfumes de paz...abraços de boa semana pra ti meu amigo.

    ResponderEliminar
  13. descortinar uma nova era, outros amanheceres


    abraço


    p.s. Curumim na língua indígena tupi significa criança

    ResponderEliminar
  14. AC: um texto que é um bom mote para a reflexão. O meu comentário poderia seguir vários caminhos, tal a riqueza das ideias expressas. Direi, tão somente, que as nossas companhias com certeza nos influenciam e definem (pelo menos parcialmente). Se rodedos de "olhos enevoados" será difícil ver com clareza e atravessar o nevoeiro.
    Beijinhos e boa semana.

    ResponderEliminar
  15. E numa outra história, escrever uma nova história, ter uma nova vida....Porque há luz escondida no nevoeiro denso....
    Lindo como sempre...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  16. Meu querido Poeta

    Queira o tempo ter um tempo mais...as esperas serem gestos...as ausências serem presenças...os sonhos romperem o nevoeiro.
    E...como diria Manoel de Barros “Fazes a pedra dar Flores”.

    Beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  17. "Talvez num tempo da delicadeza" (Chico Buarque) Foi o que pensei de imediato quando li seu texto belíssimo!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  18. Para que se veja além da névoa é necessário olhar com a delicadeza da alma. Bjs

    ResponderEliminar
  19. AC
    Para lá do nevoeiro, quaisquer que sejam os tempos, continuará a haver jardins floridos! Para lá dos sonhos!...
    Abraço
    Quicas

    ResponderEliminar
  20. medo? do nevoeiro ou das figura que s escondem no nevoeiro? isso sim,
    kis .=)

    ResponderEliminar
  21. sempre que poa aqui te leio a vontade é de ficar.. mais e mais..ler reler..
    beijos querido poeta..

    ResponderEliminar
  22. Belíssimo AC, pra lá da névoa existirá algo que só em sintonia alcançamos, essencia, alma, mistério...quem sabe amor. beijos

    ResponderEliminar
  23. Um ir e vir, no tempo de cada vida que se envolve.Abraço de envolvimento e carinho intelectual.:-BYJOTAN.

    ResponderEliminar
  24. Ao lermos teus textos, a sensação é a de que você nos leva a viajar por entre sonhos feito de letras. E são sempre sonhos lindos... E intensos.

    Adoro viajar contigo.
    Beijos, querido.

    ResponderEliminar
  25. Olá, amigo AC!
    A vida sempre nos requer a busca contante de novos ares.
    Esse conto poético ou poema prosaico nos brinda com belas imagens, logopeia e um lirismo singular.

    Parabéns pela sapiência!

    Abraços fraternos do amigo de além-mar!

    ResponderEliminar
  26. Um dia de paz e poesia pra ti meu amigo...abraços.

    ResponderEliminar
  27. sementes de lucidez e coragem

    do holograma para muitas outras dimensões!

    um beijo, AC

    manuela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada melhor do que hologramas, para criar e recriar Musas de inspiração...

      Eliminar
  28. sementes de lucidez e coragem

    do holograma para muitas outras dimensões!

    um beijo, AC

    manuela

    ResponderEliminar
  29. Muito bom voltar a ler seus textos - poéticos, métricos, ritmados, ímpares -, AC!
    Da frangrância que se insunua e tenta às almas moldadas a brilho efêmero, tudo encanta no que escreve.
    Beijo!

    ResponderEliminar
  30. Para lá do nevoeiro, brilhará o sol, ou quem sabe talvez um arco-íris...
    Bjs

    ResponderEliminar
  31. Olá, boa noite!

    O seu texto é bom: sóbrio e sábio!

    Saudações poéticas!

    ResponderEliminar
  32. AC você é demais, obrigada pela visita e comentário no meu blog. Fiquei muito feliz, quero convidá-lo para entrar na Casa da poesia, assim você pode presentear-nos com seus poemas que são divinos. Sou novata na casa, mas estou amando participar e você será muito bem vindo.
    Seus ventos fortes me sopraram como brisa leve...
    Su

    ResponderEliminar
  33. Olá amigo!
    :)

    Fiquei algum tempo ausente da blogosfera, e senti muita falta de todos e de tudo (principalmente do seu lindo blog).

    Muito bom estar de volta e poder colocara as leituras em dia.

    Tenha um excelente restante de semana.

    Grande abraço,

    Cid@

    ResponderEliminar
  34. Fez bem, sim, querido !Afinal, são novos bons ventos, né? hehehehe
    beijos

    ResponderEliminar
  35. Novos tempos, novas letras!
    E sempre o seu talento :)
    beijoss

    ResponderEliminar
  36. As mais preciosas flores desfazem as névoas descobrindo um tempo novo...
    Gostei muito.
    Abraço

    ResponderEliminar
  37. Sem dúvida, caro AC, que é chegada a hora em que urge um novo tempo e uma nova lucidez, que ultrapasse uma certa névoa que ofusca, mas que não tem de ser impeditiva da descoberta de novos horizontes. Haja, portanto, "interrogações" e "demandas" :)

    Um abraço "desanuviado"!

    ResponderEliminar
  38. pois sabia há muito que as mais preciosas flores nasciam nos lugares mais adversos.

    E tenho acreditado sempre nisso.

    Lindo AC!

    Beijos.

    ResponderEliminar
  39. Caríssimo AC,

    Muito obrigada pelas suas palavras. E estou certa que muitos outros agradecerão a sua decisão também. Pessoalmente, fico muito feliz por isso.

    Um sincero e forte abraço.

    ResponderEliminar
  40. Além do que estamos vivendo existe sempre algo mais sublime, gosto de acreditar nisso.

    Beijo enorme...

    ResponderEliminar
  41. Que belo texto. belíssimo ...

    Tua intimidade com as palavras emociona.

    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  42. Indispensável, encontrar os olhos que vêm, para além, de todas as névoas.
    Muito bom o texto.

    ResponderEliminar
  43. Seus texto é lindo e realmente nos emociona
    um feliz final de semana.
    Beijos..Evanir

    ResponderEliminar
  44. Oi,AC...

    estou em novo blogue: http://transfiguracoes.blogspot.com/

    te aguardo por lá, tá?

    Beijinho!

    ResponderEliminar
  45. Enraizando-se no ser, querendo estar para ir além.

    Estou viajando ainda...

    Abraços, esse ano só começou agora!

    ResponderEliminar
  46. É preciso descortinar novos caminhos.

    Abraços.

    ResponderEliminar
  47. Soltem-se as amarras que só nos prendem...o medo...as vozes pequenas dos que atrasam o voo...a viagem...

    Escreves cada vez melhor...mais poético...mais requintado...uma escrita singular...Parabéns AC!!!!

    Beijo:)

    ResponderEliminar
  48. As mais lindas flores renascem das cinzas e das terras em posio e o seu aroma é libertado aos ventos, com a frescura e a pureza divina...
    E que os ventos sejam serenos e subteis, para em plena Natureza a todos continuar a Encantar...

    ResponderEliminar