sábado, 15 de julho de 2017

ETERNA FALHA

.
Fotografia de AC
.
.
Há algo que impele, para lá do torpor, 
há algo que resiste, apesar da dor, 
há esperança que se insinua, para lá da cor, 
há recobro que se aloja, seja lá como for. 
Depois... dar sentido à palavra amor.
.
.

37 comentários:

  1. A Gardunha...
    Cenário único para a mescla de atectos (por ti escritos e em nós (mim) ecoados)

    ResponderEliminar
  2. Palavras que soam como um eco, vindo do pico da serra...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pico e a planície, no fundo, para lá das particularidades topográficas, acabam por ter a mesma linguagem.
      Folgo em sentir a ressonância do eco, Janita.

      Eliminar
  3. Há algo que me impele a destacar estas palavrinhas, lá no meu canto, qualquer dia... :-)
    Deve ser por achar... que nesta pérolazinha poética... não falha mesmo nada!... Excepcional, como sempre!
    Beijinho! Bom domingo!
    Ana

    ResponderEliminar
  4. O eco das palavras também chegou aqui.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chegou ao Canadá? Que grande eco, Catarina! :)

      Eliminar
  5. Poeta , este azul do céu é a cor do amor . Agradeço sua partilha . Boa semana . Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marisa, gostei dessa referência ao azul do céu.
      É sempre um gosto senti-la por aqui.

      Um beijinho

      Eliminar
  6. Existem falhas que como folhas voam com o vento sem a consciência de onde pousam. Por vezes oportunidades para o próximo vôo. :) beijo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão filósofa, Luiza. Boa! :)

      Um beijinho

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Esse é um constante desafio, Frida. :)

      Um beijinho

      Eliminar
  8. uma foto fabulosa pintada com palavras sempre magníficas.

    e...como em tanta gente falta e muito o "sentido à palavra amor" nas suas várias vertentes.

    Chiça...amigo esta bateu fundo:)

    Toma uma beijoca de agradecimento

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto tanto de te sentir por aqui, Fatyly!

      Um beijinho

      Eliminar
  9. No meu próximo post, AC, destacarei um dos seus trabalhos, se não achar inconveniente!...
    Caso a tradução, não esteja do seu agrado, AC... tenho sempre um certo receio de desvirtuar o trabalho original... será só dizer-me, AC, que a mesma será depois, prontamente alterada...
    Beijinho! Boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já lá fui, Ana, e gostei muito da simbiose foto/texto.
      Grato.

      Um beijinho

      Eliminar
  10. A palavra amor engloba tudo isso e muito mais AC.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Creio que só o amor é capaz de sustentar todo o resto e valerá à pena se ao final, ainda encontrá-lo dentro da gente. Abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Bia atenta, inquieta, sabedora...

      Um abraço

      Eliminar
  12. Amor é uma falha bonita!... Um tropeço que nos tira o rumo e, contraditoriamente nos recoloca no eixo!
    Lindo, sempre!

    Beijos! =)
    Boa semana!

    ResponderEliminar
  13. Amei o seu blogue!
    Fiquei!
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/


    Beijo e uma excelente semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Cidália. Prometo que irei conhecer o seu, terei todo o gosto nisso.

      Um beijinho

      Eliminar
  14. Só posso dizer AMEM, a todas as palavras.
    beijinhos, Léah

    ResponderEliminar
  15. O amor ressoou pela Gardunha e veio, entre maiores e menores acidentes topográficos, ecoar no Minho. Ouvimo-lo por cá com toda a clareza de sentido.
    Abraço, bom Verão
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ruthia, sei que estou em falta, mas prometo ir deliciar-me, em breve, com as suas magníficas crónicas de gentes e de lugares.

      Um abraço

      Eliminar
  16. Se pensarmos bem tudo dá sentido à palavra amor. Basta que, em cada manhã, fiquemos com os olhos consumidos de procurar a luz...
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É por aí, Graça, é por aí...

      Um beijinho

      Eliminar
  17. Estive a ler os «posts» anteriores e são de uma grande sensibilidade, meu amigo.

    E, sim...haverá sempre um renascer!

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece ser esse o nosso fado, Ana: um renascer constante.

      Um beijinho

      Eliminar
  18. Olá, AC :) Há caminhos que não são fáceis. Mas, se o fossem, não teriam graça nenhuma, não é? E há o amor que resiste, para lá da dor...
    Boas férias, AC. Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão, Brígida, não há caminhos fáceis.

      Um abraço

      Eliminar
  19. Belíssima foto e belíssimo poema!
    Fiquei sem palavras, parece estar tudo dito!
    Realço a força e a fé no ser humano evidente no poema!
    beijinho

    ResponderEliminar