sexta-feira, 15 de setembro de 2017

O MEU POETA

.
Imagem retirada do Google
.
.
Conheço um poeta que é igual a todas as outras pessoas, afinal um poeta é uma pessoa como todas as outras. Contudo, para lá dos gestos triviais, como que refugiando-se na normalidade, há um não sei quê que o trai, talvez o olhar, como se estivesse, continuamente, à espera do seu momento de libertação. E, quando descortina algo que o cativa, que o agarra, é vê-lo partir, sem sair do mesmo lugar, como se, de repente, a realidade ganhasse novos contornos, novas geometrias, como se vislumbrasse um portal para um novo patamar. Subitamente, como se despertasse, dá-se conta de que está perante olhares que o questionam, procurando entender aquela aparente fuga. Nessas alturas apenas sorri, enquanto se despede como se levasse, a tiracolo, algo de precioso.
Conheço um poeta que parece igual a todas as outras pessoas, mas não é. Enquanto os outros tudo fazem para adoçar a realidade, adquirindo, ele tudo faz para lhe dar novos contornos, voando.
.
.

20 comentários:

  1. Que coisa bonita que escreveu, e que amigo tão especial tem.

    Boa noite AC

    ResponderEliminar
  2. Há uma frase de Gil T. Sousa que diz " Não há grandes poetas nem grandes poesias, há sim palavras que nos tocam na hora certa". De alguma forma concordo com ele,mas há tantas palavras que me tocam na hora certa e tantos poetas que das palavras fazem asas que nos fazem sonhar. Obrigada poeta. BJ para si.

    ResponderEliminar
  3. Ser poeta... é ser mais alto (como diria Florbela Espanca)... e saber ver melhor, que os demais... e por isso... são os poetas e os escritores, que sabem como ninguém, mostrar e explicar o mundo...
    Um texto belíssimo, como sempre.
    Beijinho! Bom domingo, AC!
    Ana

    ResponderEliminar
  4. Poetas...aves que voam agarradas ao chão no esforço dramático de quererem libertar a sua forma de ser e de sentir.
    Belo texto.

    ResponderEliminar
  5. acredito que não foi somente um poeta que você descreveu, mas sim um ser respira a sensibilidade a sua volta, estava com muita saudades das tuas palavras caro poeta AC tenha uma linda noite.

    ResponderEliminar
  6. É há pessoas que têm esse condão , estar um nadinha distanciadas do " raso " .
    E como é bom conhecê -las ...

    Um abraço , AC , e bom domingo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  7. Talvez seu poeta esteja à espreita, na realidade quotidiana, à procura de novos pretextos para ser poeta...

    ResponderEliminar
  8. "E, quando descortina algo que o cativa, que o agarra, é vê-lo partir, sem sair do mesmo lugar, como se, de repente, a realidade ganhasse novos contornos, novas geometrias, como se vislumbrasse um portal para um novo patamar."
    Alguém que se inquieta.
    Belíssimo, AC. Parabéns.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  9. Gostei da forma como descreveu o "seu poeta". e lembrei-me da definição de Torga: "Poetas são vozes que não desistem de anunciar os tesouros que se escondem no barro da nossa condição".
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  10. Verdade, verdadinha e como é tão bom, tal bálsamo para o coração, vir aqui e conseguir voar através da tua prosa. Foi muito bom. Obrigado!

    Beijocas

    ResponderEliminar
  11. Excelente forma de descrever sentimentos!

    Beijinho AC

    ResponderEliminar
  12. Eu também conheço um Poeta com as mesmas características que refere nesse 'teu'.
    Adora voar, e é nesse voo constante, que navega incessantemente num mar de letras e de sucessivas viagens pelo mundo do sonho...
    Esse Poeta que eu conheço...és tu! ;)

    Um abraço, A.C.

    ResponderEliminar
  13. Não acredito que alguém confunda um poeta por um cidadão comum. Há sempre algo diferente nele, uma sensibilidade que se percebe, um alheamento talvez. Ou será apenas a minha visão romântica e pouco fundamentada. Espero que a sua "zanga" comigo já tenha passado.
    Abraço
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderEliminar
  14. Já fiz duas tentativas de comentar e sem quê nem por quê fico bloqueado. Fico por aqui antes que se a azede o caldo.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agostinho,
      O Bogger tem razões que a (nossa) razão desconhece.

      Abraço

      Eliminar
  15. Muito inspirado o seu texto! Realmente o momento da criação é mágico e felizes os que conseguem extrair desse encantamento as palavras que movem e comovem corações. Sinto-me realmente comovida com seu texto. Abraços.

    ResponderEliminar
  16. Desde que aqui estive pela primeira vez , nos sete anos que passeio pelos blogs , chamei-o de Poeta . Porque será ? Beijos

    ResponderEliminar
  17. "Ser poeta é ser mais alto..."
    Adorei o texto!
    beijinho

    ResponderEliminar
  18. Ser poeta é isso mesmo
    é ter asas e voar (na imaginação)
    tão belo isto!
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar