quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

FIM DE TARDE

.Margarida Cepêda, Pausa doirada
.
.
.
A jornada tinha sido longa. O pó do caminho já bebera a cor dos pés, que imploravam por descanso, a cadência tornara-se mais lenta.
Quando cheguei ao alto da colina, as águas da ribeira, em baixo, insinuaram-se como merecida recompensa, e desci a encosta em sintonia com o prazer das coisas simples. Foi quando me chegou a tua voz, deliciada no apaziguar das águas, e o aroma a rosmaninho incendiou de fragrâncias aquele final de tarde...
.
.
.

108 comentários:

  1. suave essa prosa, uma tranquilidade viajar nas tuas palavras. beijo

    ResponderEliminar
  2. Nossa!...que delicia,viajei!
    Beijossssssss AC.

    ResponderEliminar
  3. AC,
    me transportei.. que suavidade e beleza de imagem..
    beijo.

    ResponderEliminar
  4. Para os meus pés que estão em chamas após uma longa caminhada sobre o asfalto que ao final da tarde emana um quente vapor, teu riacho à beira da colina amenizou um pouco o calor e o cansaço que sinto agora. Tua imaginação... sempre tão
    serena...!?

    beijo :)

    ResponderEliminar
  5. As coisas mais simples são as que nos dão mais certezas.....O prazer de olhar o horizonte e sentir que nos fale.....
    Lindo.....
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  6. ... SÓ PODIA SER DOIRADA A PAUSA DO FIM DE TARDE :)
    Beijo, AC!

    ResponderEliminar
  7. Belissimo ...
    deu pra sentir o perfume...

    Bjo :)

    ResponderEliminar
  8. Delicioso, AC!
    Nada como o prazer das coisas simples, uma voz especial e um fim de tarde - tudo isso reunido pela sua escrita rara, precisa.
    Beijo!

    ResponderEliminar
  9. Um final de tarde doirado e condizente com tão magnífica ilustração, a lembrar que os melhores momentos são quase sempre feitos das coisas mais simples.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  10. Como sabe bem a recompensa após o esforço... E quantas vezes ela se torna fugidia.

    A sua prosa poética atrai e envolve os sentidos. há o olhar, os cheiros, o som...
    Lindo!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  11. Gostoso de ler e imaginar. Lindo mesmo.

    Bjs

    ResponderEliminar
  12. Imagem muito bucólica... uma colina, uma ribeira, um perfume, uma voz...

    ResponderEliminar
  13. Palavras lindas de prazer intenso com a natureza e o Amor.

    Um beijo querido A.C., sempre fabuloso!
    Beijo e obrigada imenso por teu carinho em meu blog.

    ResponderEliminar
  14. Um encontro ao fim da tarde cheio de bonomia e feliz.
    Muito bem escrito.
    Um abraço, AC

    ResponderEliminar
  15. "O pó do caminho já bebera a cor dos pés"

    Decididamente você sabe falar as coisas mais simples de uma forma absolutamente poética.

    Segui esse caminho com você. E foi uma linda viagem...

    Beijos

    ResponderEliminar
  16. "O pó do caminho já bebera a cor dos pés" é uma bela imagem. revela grande talento...

    abraços

    ResponderEliminar
  17. ♥ A Esperança e a Desesperança

    Há dias em nossas vidas que temos a impressão de que chegamos no fim do caminho. Olhamos para frente e não vemos nem uma saída. Não há uma luz no fim do túnel e não há também nem uma possibilidade de voltar. Parece que todos os nossos projetos, objetivos foram levados para bem distante. Estamos sem condições de torná-los realidade, de alcançá-los. Parece mesmo que o outono da nossa existência fez com que secasse as nossas esperanças, e o vento forte do inverno veio para varrer das nossas mãos todos os nossos sonhos acalentados. A morte vem e arrebata os afetos de nossa alma, deixando-nos o coração dilacerado. Sentimo-nos perdidos, não sabemos que rumo tomar. Ficamos atônitos, sem nem uma ação ou reação. Sentimo-nos como árvore ressecada, sem folhas, sem brilho, sem vontade de viver. É a desesperança.

    De repente, como acontece com a natureza, a primavera vem e muda toda a paisagem. As árvores secas enchem-se de frutos verdes e logo estão cobertas de folhas e flores. O tom acinzentado cede lugar às cores vivas e tonalidades mil. É a esperança. Os entes queridos que nos antecederam na viagem de retorno à pátria espiritual, um dia estarão novamente juntos aos nossos corações saudosos., num abraço de carinho e afeição. Tudo na natureza volta a sorrir. A relva verde fica bordada de flores, de variadas matizes. As borboletas bailam no ar. Os pássaros nos brindam com suas sinfonias harmoniosas. Tudo é vida.

    Assim ,quando a chama da esperança reascende em nosso íntimo, os nossos sonhos, desfeitos, são substituídos por outros anseios, outros desejos. Nossos objetivos se modificam, e o entusiasmo nos invade a alma.

    Jesus, o sublime Galileu, falou-nos de esperança no Sermão da Montanha, com o suave canto das Bem-Aventuranças. Exemplificou-nos os seus ditos e feitos. Enfim, toda a sua mensagem é de esperança. Por isso alimente os seus sonhos, com a esperança de um mundo feito de pessoas como você.

    Aproveite, viva a vida com intensidade, respeitando o espaço de cada uma das pessoas que se fazem presentes na face da Terra. Se a desesperança cercar-se de nós, vamos lembrar o amigo dos céus: "Meu fardo é leve e meu julgo é suave". Pois bem, se o fardo é leve, por que não o conduzimos e se o seu julgo é suave, por que não o aceitamos? Vamos levar a vida adiante, acreditando, especialmente, naquela força maior que nos deu vida, Deus, independente de qual seja o nome que você dê a ele. Saibamos aproveitar com sabedoria qualquer momento que a nós é oferecido, momento como esse que estamos vivendo, pra dizer quem sabe um... eu te amo!

    ResponderEliminar
  18. Para mim o fim de tarde é a melhor hora do dia, sempre que posso para e aprecio e esse fim de tarde que vc contou me inspira ainda mais a sonhar... Aliás, o sonho perfeito sempre acontece no final da tarde, enquanto sopra aquele vento suave, a luz do sol arrefece e o ceu se preenche com aqueles tons alaranjados, a proposito, para mim seus escritos sempre tem esse tom de fim de tarde... Gosto muito mesmo, chego a sonhar!!!

    ResponderEliminar
  19. AC,


    Que versos doces e lindos, prazerosos com um fim de tarde!


    Um abraço, Marluce

    ResponderEliminar
  20. Sempre que te leio, a sensação é de que o amor é sim possível, e pode ser lindo e sem dor...

    Obrigada por isso.

    Beijos, querido.

    ResponderEliminar
  21. Como gosto de vir aqui e ler seus fragmentos.
    Obrigado.

    ResponderEliminar
  22. Meu querido ...é a simplicidade do que transmites no que escreves que encanta. É sempre um prazer imenso levitar por aqui. eliz Ano 2011.Abraços.

    ResponderEliminar
  23. AC
    Uma prosa muito delicada e serena que nos fala de duas coisas maravilhosas... a Natureza e o Amor.

    Beijo

    ResponderEliminar
  24. Lindo texto...
    Belo, belo...

    Ouvir a voz, aquele tom do ser amado faz tudo parecer melhor...

    Beijo

    ResponderEliminar
  25. Há textos saborosos que nos encantam e nos trazem paz , como este, por exemplo.Obrigada por compartilhar um momento tão sereno.

    ResponderEliminar
  26. Ah! Poeta querido! Só vc para iluminar o meu dia com tão bela poesia!

    Adoro as imagens que vc cria... adoro as metáforas e o sentimento puro que sinto emanar de seus versos. É lindo! :)

    Grande abraço!

    ResponderEliminar
  27. Olá, AC!

    Bonita a analogia entre a água fresca da ribeira e a voz esperada, fresca e com cheiro de rosmaninho, como bálsamo em final de jornada.

    Abraço amigo.
    Vitor

    ResponderEliminar
  28. AC querido
    tudo é recompensa quando se chega ao topo da colina. Adorei!
    Beijo

    ResponderEliminar
  29. AC,

    Os seus versos "e o aroma a rosmaninho incendiou de fragrâncias aquele final de tarde..." e o dia inteiro ...



    BjO.


    :)

    ResponderEliminar
  30. A magia feita pelos doces acordes da voz amada...
    Puro e poético.
    Sempre o máximo meu querido amigo
    Beijos em forma de clave de sol...

    ResponderEliminar
  31. Hum....muito bonito, romântico. Deixa-nos a imaginar o resto...

    ResponderEliminar
  32. Nada como o prazer das coisas simples!!!
    Bjs,
    Madalena

    ResponderEliminar
  33. vivenciei cada pedaçinho desse escrito...tão suave.

    ResponderEliminar
  34. Lá está: a água:)

    poesia em prosa. E vice-versa.

    Não me desiludes.

    Pra já:)

    ResponderEliminar
  35. Um fim de tarde dos deuses,rsrs...Lindo! abraçso, tudo de bom,chica e me encanto sempre aqui!

    ResponderEliminar
  36. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  37. AC,
    quanta beleza tem esse teu poema.
    Sabe?Li, reli, meus olhos quase chovem.
    Há muita poesia aí.
    Admiração é essa a palavra que me vem agora.
    Te admiro meu querido amigo.

    Beijo.
    Fernanda.

    ResponderEliminar
  38. há vozes de água

    e ribeiros que navegam
    nos nossos fins de tarde

    a linguagem é comum

    e o texto, tem o perfume do rosmaninho!

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  39. É sempre a delicadeza dos seus versos que tocam o meu coração.
    Um beijo
    Denise

    ResponderEliminar
  40. Realmente é muito prazeroso chegar ao final de um dia urbano e encontrar-se em meio à grandiosa simplicidade da natureza, todos os sons sutis tomam a dermi num arrepio que se expandi ao corpo e a brisa que toca sobre o verde do campo invadi olfato que faz levitar em sonhos.
    AC passei 15dias na serra em meio aos vinhedos a desfrutar desta alquimia da natureza, uma delicia.
    Bjinhos e que este sentir harmônico se estenda por seus dias deste 2011.

    ResponderEliminar
  41. Que todo final de tarde fosse assim, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  42. O dourado de Margarida, o cheiro a rosmaninho e o eco tornam este fim de tarde feliz.
    abraço! :)

    ResponderEliminar
  43. Belos poemas encontrei por aqui.
    E que bela tarde descreveste.
    Parabéns!!!

    ResponderEliminar
  44. Fim de tarde maravilhoso, perfumado e com um convite para o sonho!
    Haverá alguma coisa melhor?
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  45. Os aromas que enfeitam a derme e acaria o coração. Sentimentos que vibram e tocam a alma!!!!

    Beijos

    ResponderEliminar
  46. AC

    São as jornadas longas que nos aguçam os sentidos e nos permitem colher na caminhada, o prazer das coisas simples.

    Os seus textos, são sempre de uma profundidade surpreendente.
    A leitura que faço é pura colheita, meu amigo!

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  47. Uma descoberta noturna, devo chamar assim, já que passam das dez badaladas noturnas e o meu silêncio é tão grande que eu preciso simplesmente me deixar por aqui alguns segundos para que as palavras encontrem um repouso e sigam comigo. Foi um prazer estar aqui. bacio

    ResponderEliminar
  48. Quando o caminho é difícil a chegada sempre é mais refrescante e compensadora...

    Lindo texto adorei, como tudo que escreves...
    e se tem alguém que encanta aqui, este alguém é você...
    mas obrigada


    Bom findi pra vc
    beijos na alma!

    ResponderEliminar
  49. Agostinho

    No começo da madrugada que só agora acordou leio o teu fim da tarde, mastigo-o, saboreio-o e deixo-me levar na leveza da tua prosa com o rosmaninho a encher-me a alma (se é que ela existe...) e um sossego a trinar-me as cordas do desassossego.

    Linhas poucas, mas sentidas, vividas e desfolhadas na claridade que se avizinha. Dessas, destas, delas - gosto eu; e muito.

    Abs

    ResponderEliminar
  50. Todos merecemos um encontro salvífico depois uma dura caminhada...

    Um abraço

    (Do texto?... excelente... )

    ResponderEliminar
  51. Coisas simples na verdade, são as mais prazerosas, esta prosa dá uma sensação de tranqüilidade.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  52. Belíssimo pôr-do sol!! AC, essa foi a cena que me veio ao ler esse seu primor de prosa. Muuito linda!Muito!

    Um beijo.:)

    ResponderEliminar
  53. a jornada perfeita termina com a sonoridade perfeita ;)

    muito, muito bonito! obrigada por partilhar!

    ResponderEliminar
  54. MAIS UM TEXTO QUE REVELA O TEU LADO SENSÍVEL,O TEU LADO HUMANO,O TEU LADO CRIATIVO, O TEU LADO POÉTICO,O TEU LADO NATURAL...ESSA COMUNHÃO COM A NATUREZA...VEJO-TE A SUBIR(O PÓ DO CAMINHO JÁ BEBERA A COR DOS PÉS)-LINDO!!!DEPOIS A DESCIDA E O ENCONTRO COM A VOZ DAS ÁGUAS...

    A TUA VISÃO REMETE-ME MUITAS VEZES PARA AS HISTÓRIAS,OS POEMAS DE SOPHIA DE MELLO,SENHORA QUE VOU ADMIRAR SEMPRE...

    A MADEIRA MUDOU MUITO...UIIIII!!!!!!HÁ QUANTOS ANOS?! QUINHENTOS????:))))
    MAS, APESAR DO CAMPO ESTAR MUITO MAIS PRÓXIMO DA CIDADE DO FUNCHAL...A VERDADE É QUE AINDA EXISTE A ESTRADA ANTIGA....E O AUTOCARRO DA RODOESTE AINDA PERCORRE LENTAMENTE AS CURVAS E CONTRACURVAS... HÁ ALGUNS ANOS LECCIONEI NA ESCOLA DO CANIÇAL DURANTE 2 ANOS E ADORMECIA NO AUTOCARRO...A VIAGEM É E CONTINUA A SER LONGA E REPETI-LA TODOS OS DIAS ,IDA E VOLTA CANIÇAL/FUNCHAL...COM PARAGEM EM MACHICO...É DOSE!!!E OS AUTOCARROS TÊM SEMPRE GENTE...SE HÁ QUEM TENHA AUTOMÓVEL,HÁ QUEM NÃO TENHA,COMO É O MEU CASO...
    LEMBRO-ME DE PROFºS QUE PEDIAM BOLEIA...HOJE JÁ NÃO SE VERIFICA,OS COLEGAS GENEROSOS OFERECEM BOLEIA PORQUE QUASE TODOS POSSUEM VIATURA...SÃO POUCOS OS QUE NÃO CONDUZEM.
    ESSA VIAGEM DE BARCO PARA SÃO VICENTE...ESTÁ DEMAIS!!!
    FOI INTERESSANTE PARTILHARES COMIGO ESSA EXPERIÊNCIA ...POIS,ACREDITO...SAUDADES....DE ALGUMAS AVENTURAS PELA ILHA!!!:)))

    BEIJO :)

    ResponderEliminar
  55. Há coisas que são mais dificeis do que parecem, mas é o que dá outro (dis)sabor á Vida. Obrigada pelo comentário.

    ResponderEliminar
  56. O aroma do rosmaninho!

    Nada como as coisas simples, de antanho!

    Bom fim de semana.

    Saudações poéticas

    ResponderEliminar
  57. Um belissimo final de tarde cheio de poesia e paz...sensivel,,,abraços de bom final de semana.

    ResponderEliminar
  58. Comparável ao dom benfazejo da água sómente o som da voz desejada , apadrinhados pelos cheiros da natureza .

    Um beijo,
    Maria

    ResponderEliminar
  59. Amigo que final de tarde mais maravilhoso.
    Bom fim de semana
    beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  60. Pois é,por mais duro que sejam os caminhos a presença de que se ama da a gente um colorido todo especial.
    Parabéns.
    beijos meu querido.

    ResponderEliminar
  61. BELÍSSIMO, amigo. Parabéns!

    Obrigada pelo carinho deixado lá no meu mosaicos :)

    Abraço forte, e tenha uma semana maravilhosa.

    Cid@

    ResponderEliminar
  62. "desci a encosta em sintonia com o prazer das coisas simples."

    AC...é simples...é lindo..é tudo de bom....

    Bjos e carinho sempre!


    Zil

    ResponderEliminar
  63. Querido poeta!
    Sempre doce, tenro, e sensível nas plavras, nos versos...imaginei-me neste cenário de águas, paisagem, descanso e despreocupação....

    Beijos...

    ResponderEliminar
  64. Olá AC,
    Já estava a fazer e
    Fiz algumas alterações por lá, se quiser ir rever....

    beijo....

    ResponderEliminar
  65. A natureza nos prova que não podemos ser assim tão autofágicos. Há um mundo que vive e pulsa, apesar de nós.

    Abraços!

    ResponderEliminar
  66. A natureza nos prova que não podemos ser assim tão autofágicos. Há um mundo que vive e pulsa, apesar de nós.

    Abraços!

    ResponderEliminar
  67. No sopé da colina, bebi a frescura das águas da ribeira, refresquei o rosto e, ao olhar para cima, descansei o corpo na dança das nuvens, nas palavras que as aves desenhavam no horizonte, nos aromas das coisas simples…. Percebi que era o início de uma longa e deliciosa jornada… E percorri o caminho até ao Interioridades...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  68. Querido AC...

    Quando, após longa jornada, chegamos à voz amada,o caminho se cumpriu com glória.

    No Interioridades isso acontece a cada texto que você posta.

    É bálsamo para a alma lê-lo.

    beijo

    ResponderEliminar
  69. AC,
    Não me leve a mal esta ausência que não é ausência e que mais parece ingratidão.
    Eu venho, eu estou.
    O seu texto foi a minha "pausa doirada"...

    ResponderEliminar
  70. "O pó do caminho já bebera a cor dos pés, " maravilhoso!

    Beijo

    Boa semana

    ResponderEliminar
  71. ...É na calmaria d'um fim de tarde a brisa doce suave oferta o simples, para que se nos deitemos sob bálsamos de esperança...

    Como sempre profundo versos...

    Bjs

    Livinha

    ResponderEliminar
  72. e assim o fim de tarde de certeza se tornou delicioso
    beijinhos

    ResponderEliminar
  73. AC,lindo poema...um fim de tarde tem sempre sues encantos!!!!

    bjinhus...

    ResponderEliminar
  74. Quanto maior e mais dificil a jornada, maior o prazer da chegada, da conquista...
    Beijos

    ResponderEliminar
  75. Oi querido, mais um post lindo. Suave, belo e encantador.

    "...Foi quando me chegou a tua voz, deliciada no apaziguar das águas, e o aroma a rosmaninho incendiou de fragrâncias aquele final de tarde..."

    Lindo.

    Beejo,beejo AC. Bom final de semana pra você. =) Sempre bom te ter lá no Molhe-se.

    ResponderEliminar
  76. Uma semana de muita paz e poesia pra ti amigo,,,abraços fraternos.

    ResponderEliminar
  77. Olá, prazer em conhecer a ti e tua verve.
    Esse trecho é simplesmente arrebatador e as imagens que criou vestem as palavras de beleza e perfumam a mente do leitor.

    Obrigada por este momento!

    Venha ler-me de vez em quando, será um prazer saber-te meu leitor.

    abraços da Lu

    ResponderEliminar
  78. Das fragâncias fagulhas, eternizando sentimentos, fazendo dos versos vida.
    Como sempre fico encantada ao ler-te.
    É bom estar de volta e mergulhar nessa imensidão toda que é teu blog.

    Meu beijooO*

    ResponderEliminar
  79. Que belo fim de tarde!!!
    Depois de uma longa jornada encontrar este momento de paz... Fez-me pensar no crepúsculo da velhice, no momento de chegada à colina da vida, saber descer com serenidade em busca do frescor das águas mansas da ribeira para continuar o percurso até ao mar!!!
    Abraço

    ResponderEliminar
  80. Que a jornada fosse sempre assim: justa na recompensa pela agrura de alguns trechos do caminho.
    Obrigada pela presença atenta :)
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  81. a tarde esfumava-se nas horas da tua ausência.
    e logo o som da tua voz: a água que pôs a nu a minha sede.

    ___

    obrigada AC

    regresso de longe, como pássaro
    em voo permanente, a deixar um beijo

    ResponderEliminar
  82. Delicada como a imagem que compõe a prosa.Beijos carissimo.

    ResponderEliminar
  83. O poema já estava bucólico mas o aroma a rosmaninho completou-o! que lindo1
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  84. Textos como quadros. Palavras como odores. Aqui tudo é em 4D. :)

    ResponderEliminar
  85. AC amigo.
    Tudo neste texto poético é sintonia, de imagens e cores, de aromas e emoções!
    Caminhadas assim só serão longas porque, sendo tão doce a chegada, o seu tardar é demais!
    Abraço

    ResponderEliminar
  86. AC

    QUE LINDO!QUE SUAVIDADE NAS PALAVRAS!
    A imagem fez um par perfeito com a poesia!

    PS:É bom ta aqui de novo!

    Um beijo!

    ResponderEliminar
  87. AC,
    Saudade, saudade!

    E somente esse balsamo é capaz de de tratar o cansaço, depois de uma viagem exaustiva!

    Um beijão
    Mi

    ResponderEliminar
  88. Uma semana de muita paz e muita poesia pra ti amigo,,,abraços.

    ResponderEliminar
  89. Uma recompensa mais que merecida! Hummm... Que delícia de poema!!! Amigo, deixo carinhos pra ti, e um abraço de ótima semana... Bjsss

    ResponderEliminar
  90. Agostinho,
    Começa a ser difícil comentar os teus "posts". É tanta gente que diz coisas tão interessantes que demora imenso analisar tudo o que por aqui passa.
    De qualquer forma é sempre um prazer comentar as tuas ideias espantosas. Na simplicidade da abordagem vem a mensagem profunda.
    Quem não anseia pelo refrescamento das águas do riacho depois de uma longa jornada? Ainda mais se essa é feita de subidas e descidas?
    Grande abraço amigo.
    Caldeira

    ResponderEliminar
  91. diria que esta era o fim de tarde que ambicionava para este momento
    um beijo

    ResponderEliminar
  92. OLá A.C.
    O caminho pode ser longo, difícil, cansativo...mas se encontramos a suavidade e o amor, vale muito a pena!
    Pior é quando os caminhos não levam a lado nenhum!
    Beijos,
    Manuela

    ResponderEliminar
  93. Linda a sua prosa tão poética, a conduzir a natureza para dentro de nós; a permitir-nos algum repouso; a movimentar o que de mais terno nos habita.

    Sempre um prazer te ler.

    Meu beijo e meu abraço apertado com os votos de muita saúde, muitas alegrias, muita poesia. Inté, poeta!

    ResponderEliminar
  94. Desejo que seus dias,sejam iluminados pela essência Divina,com Boas Energias Sempre!
    Abraços
    Mari

    ResponderEliminar
  95. A vida pode ser uma longa peregrinação em busca do amor... mas quando ele chega, abre-se um oásis em nosso caminho...
    Beijokas.

    ResponderEliminar
  96. TUA PALAVRA
    ____________ALEGRIA

    est no POST de hoje

    bjsssssssssssss

    ResponderEliminar
  97. Passar por aqui é sempre agradável.


    Fim de tarde

    No quintal cheio de folhas secas,
    quando o sol exausto e sem brilho,
    compra um olhar dos tuncunzais,
    um passarinho grita por perto: ” Bem-te-vi!”
    E o escurecer se torna bonito
    porque sei que logo mais
    estarei em teus braços.


    Um cheiro no coração.

    ResponderEliminar
  98. ...O merecido descanso dos pés cansados,sempre há uma fonte para quem caminha!!!
    Que seu dia seja suave e tenha o frescor do amanhecer!!!Beijos

    ResponderEliminar
  99. fragrâncias de outono:
    eis o que mais dói, só.
    por bem existem os fins de tarde.

    ResponderEliminar
  100. pena! penso eu, era a fragrância tão mais abrangente na ideia anterior:
    "Só os homens, eternos aprendizes de feiticeiro, continuam a manipular regras de acordo com o seu umbigo."


    ResponderEliminar