sábado, 26 de março de 2011

O CALOR DAS MÃOS

.António Tapadinhas, Azul, azul
.
.
.
Desligam-se as amarras do convencional, passo irreversível para o vislumbre da arquitectura do entendimento.
O confronto com a nudez, em paisagens pouco definidas, resgata o choro umbilical. O olhar vai-se fixando em minúsculas crateras, pequenos vales, grutas dispersas, instantâneos orientados em convergência disforme. A visão começa a construir referências, integrando os ventos num campo cada vez mais nítido. A pouco e pouco insinua-se a textura do barro, e o choro mistura-se com o riso. Aumenta a dimensão do olhar. A percepção do barro amaina o vento, mas não faz desaparecer a inquietude. São tantas as estrelas perante um pedaço de argila...!
É então que se sente o desabrochar da flor, rompendo a ténue fronteira da solidão. As estrelas continuam longe, mas há um calor novo que renova o sentido das coisas. O calor das tuas mãos.
.
.
.

122 comentários:

  1. Muito bonito o colorido da narrativa. É um verdadeiro quadro feito com palavras.

    Até mais!

    ResponderEliminar
  2. As estrelas estão distantes...mas são azuis, azuzinhas, como a imagem e o calor das mãos...
    Abçs*

    ResponderEliminar
  3. As estrelas, frias, morrem de inveja do calor do toque que fez renascer a vida.
    Um grande bj querido amigo. Adoro quando consegues voltar aqui. É um prazer desfrutar dos teus textos.

    ResponderEliminar
  4. Lindo,lindo!E o calor das mãos faz sentir e nos mostra um lindo azul...abraços,chica

    ResponderEliminar
  5. AC,

    Estou lendo os seus textos com a calma e o respeito que eles merecem.Gosto de adormecer as palavras dentro de mim para depois acordá-las... É a minha maneira de reverenciar o autor.

    Obrigada, pela sua visita e por seguir-me.

    ResponderEliminar
  6. As mãos são tudo. Uma das tuas é ainda mais:)

    ResponderEliminar
  7. 'rompendo a ténue fronteira da solidão.'lágrimas escorrem...

    ResponderEliminar
  8. Tio AC *.*
    Primeiramente, gostaria de agradecer a tua visita!
    E como sempre, podemos sentir sua inspiração, reflete bem os teus pensamentos neste belo texto que escrevestes.
    Abraços,e tenha um Ótimo final de Semana.

    ResponderEliminar
  9. "As estrelas continuam longe, mas há um calor novo que renova o sentido das coisas. "

    É bom ter esperança, é gostoso ter sentimento! Lindo A.C!

    Abraço meu!

    ResponderEliminar
  10. Sim o Bento descreveu perfeitamente.
    Um quadro em poesia.
    Belo.

    ResponderEliminar
  11. Estilo inconfundível e fascinante, AC. Não vens agora com a frequência de antes, mas chegas trazendo as mais sublimes palavras, com a carga de sentimentos que tanto gosto.

    Beijos, AC.

    ResponderEliminar
  12. A uma imagem de nudez que o poeta desenha na inconstância do calor das mãos.
    Mas só as mãos nuas e abertas podem encontrar o calor de outras.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  13. Lindo, lindo, lindo...

    Há um calor sentimental em suas mãos, pois deixastes escorrer letras sensíveis!!!

    Beijos

    ResponderEliminar
  14. abraço.
    gostei do texto...

    ("com as mãos se faz a Paz. com as mãos se faz a guerra".)

    ResponderEliminar
  15. AC,

    Lindo demais!!E é esse calor o que mais fala ao coração!

    Grande beijo!!

    Reggina Moon

    Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. (Caio Fernando de Abreu)

    ResponderEliminar
  16. Meu amigo explique-me como consegue ver tudo isto no belo quadro do A.Tapadinhas.
    Perfeito é só o que me ocorre. Parabéns!

    bjos

    ResponderEliminar
  17. As mãos tem o poder de dar e retomar a vida.
    O calor das mãos....

    abços

    ResponderEliminar
  18. Uma narrativa perpassada de poesia,onde os sentidos assumem um papel relevante mas o calor de umas mãos, desejadas, dão ainda mais vida a um texto pleno de emoções.

    Bem-hajas, amigo!

    Abraço fraterno

    ResponderEliminar
  19. Sabes AC...assim que te li...comecei a ver...um vaso...e a flor a crescer devagar...depois vi Adão e a Eva...e de novo o nascimento de um ser humano...o calor das mãos da mãe...o calor das mãos de Deus...

    Um texto magnífico como nos tens habituado...tens talento,já o disse e reafirmo...Por isso mereces bem o prémio...e os outros que hão-de chegar...:)

    Já tinha saudades dos teus "assaltos";)

    Beijo grande

    ResponderEliminar
  20. A.C. não é só o calor das estrelas que nos esquentam mas, também, o calor de suas palavras . bjs

    ResponderEliminar
  21. Que haja sempre esse calor novo.....
    Esse calor humano, que, por vezes é negado...
    Obrigada pela visita....
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  22. É um prazer enorme ler os seus textos, onde há sempre o calor dos sentimentos e o corte com a solidão.

    Não tenho sido muito presente apenas por questões da saúde, que me afastam mais do computador, mas nada de grave, só quero que saiba que não é nunca por esquecimento.
    Deixo beijos
    Branca

    ResponderEliminar
  23. AC,


    O calor das suas mãos ao escrever , das mãos
    e da sua poesia sempre rica ...


    Bjo.
    :)

    ResponderEliminar
  24. as coisas vem vindo, vem vindo, ao bem-vindo tato


    abraço

    ResponderEliminar
  25. Brilhante!
    Terno de o nascer de uma estrela no calor das nossas mãos (de mãe). :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  26. O "confronto com a nudez" é coisa tantas vezes perigosa. Mas é, paralelamente, condição de base para a transformação.
    Este texto é muito poético, AC, gostei bastante.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  27. As mãos e o olhar que transformam o barro em estrelas distantes ou em flores tangíveis. Uma beleza de texto dada a múltiplas significações.
    Um abraço e uma boa semana.

    ResponderEliminar
  28. ... arrepiante é a ânsia desse caminhar, desfeitos que são os nós das amarras...
    e as mãos vão aquecendo... e crescendo... na descoberta dos passos enamorados ansiosas do abraço prometido!
    que prosa linda... de um poema perfeito!
    beijo!

    ResponderEliminar
  29. As mãos têm um "poder" terapêutico...
    vejamos como transformam o barro, como desnudam a alma de um poeta e como o resgatam do seu próprio umbigo...
    Para o (re)nascimento
    Abraço
    Sempre um prazer vê-lo de volta

    ResponderEliminar
  30. Calor que afaga e toca o coração..abraços de boa semana pra ti amigo.

    ResponderEliminar
  31. que lindo isto sobre o calor das mãos....que lindo demais...

    beijos e bom domingo, amigo!

    Bia

    ResponderEliminar
  32. Belíssimo AC, lembrou-me "é preciso que exista o caos para nascer uma estrela"

    Beijos

    ResponderEliminar
  33. O narrador, que é fruto do mesmo barro, nos dá
    uma imagem perfeita da luta que é vir à luz
    com suas mãos cheias de poesia e de estrelas!

    Beijo

    ResponderEliminar
  34. AC
    "O calor das mãos" eu digo das tuas mãos para escrevers algo de tão belo, acompanhado deste belo quadro do nosso amigo A.Tapadinhas.
    Beijo

    ResponderEliminar
  35. AC,
    Da nudez pura à moldagem do barro que se transforma em beleza, aí está o azul, o sonho, à noite as estrelas brilham na pena sobre o papel.
    Beijinho! :)

    ResponderEliminar
  36. Um quadro poético com certeza.
    Prabénsssssssssssssssssssss.
    Beijos

    ResponderEliminar
  37. Belissimo !!!!

    Gostaria de levar e postar lá no blog ...

    é possivel ???

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  38. AC
    Lindo, precioso, preciso.
    Rondar essas arquiteturas
    espaços infindos, infinitos...
    sentir o calor vindo
    cálidas temperaturas...distâncias.

    "A percepção do barro amaina o vento, mas não faz desaparecer a inquietude."
    Parabéns!
    Beijo
    Maysa

    ResponderEliminar
  39. é um azul, azul

    as estrelas estão por trás

    poderia ser a descrição de um acto amoroso ou a construção de um lugar


    o vento amainou-se-nos

    um beijo

    manuela

    ResponderEliminar
  40. AC, seus versos são cuidadosamente arquitetados para transmitir beleza. Tudo lindo demais.
    Beijos, Adriana.

    ResponderEliminar
  41. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  42. Teu texto é tal qual, uma pintura! Há que saber apreciá-la, interpretá-la... mergulhar profundamente no âmago da tua poesia. Provocaste-me o desejo de ser flor para poder desabrochar com o calor das tuas palavras.

    Lindíssimo! Saio daqui encantada!

    Beijos meus,
    Inês

    ResponderEliminar
  43. É uma bênção poder partilhar desses momentos de vida e beleza contigo, AC! Teu texto flui leve e poético, amigo! Parabéns!
    Bjo e sorrisos pra ti.

    ResponderEliminar
  44. querido AC,
    no calor das mãos molda-se o amor em teus versos..
    beijos e obrigada pela tua presença sempre carinhosa...

    ResponderEliminar
  45. Olá amigo AC!
    Que artigo escreves-te para nós, gostei muito, vou continuar a seguir-te!

    Vai até aos meus blogues, principalmente no novo! Deixa lá o teu comentário.

    http.transpondo-barreiras.blogspot.com

    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  46. Olá, querido amigo!
    A suavidade e a paz do azul... a inspiração do escritor... um texto tão bonito.
    Boa semana!
    Beijinhos.
    ♫♫.•*¨*•♫♫¸
    ღ°ºBrasil♫º
    ♥º

    ResponderEliminar
  47. Lembrei-me do calor das mãos de todos os que criam ...:) do calor das mãos dos que salvam vidas...(os médicos)....

    E do calor das tuas mãos, a tua inspiração...:)

    Beijo

    ResponderEliminar
  48. Pedido
    Sei que você era fã da Gerana, do "Leitora Crítica". Eu e a Betina Moares, estamos fazendo uma campanha pra ela retornar. Entre no meu blog e engrosse essa bronca.
    Conto com vc.

    ResponderEliminar
  49. Quão precioso pode ser um pequenino pedaço de argila nas mãos de um artesão?...as estrelas que a distancia parecem tão pequeninas tem a imensidão do universo para habitar e brilhar e fazer chegar o carinho que te veste de prateado.Tão poucas são as palavras para demonstrar um pequenino sentimento que seja, mto embora nossa lingua seja rica e magnifica ainda sim faltam palavras.

    te retribuo o carinho e sigo-te por simplesmente gostar....


    Com Carinho

    Jak Peacock (CaMaLeOa)

    ResponderEliminar
  50. Caro AC,

    O calor das mãos,o azul do céu,o interior da alma,a nudez, o corte com a realidade, explicita no choro umbilical,qual lanterna, bem acesa dentro de si.Numa palavra, interioridades!
    Abraço,

    ResponderEliminar
  51. Lindo amigo, talvez o meu preferido, são tantos que gostei que fica difícil decidir...
    Beijos

    ResponderEliminar
  52. Oi AC....

    Só mesmo o calor das suas mãos para escrever um texto tão rico como esse.

    meu carinho e eterna admiração!

    Zil

    ResponderEliminar
  53. Benditas mãos que trazem calor e dão vida.
    Uma semana feliz pra você.
    Beijos :)

    ResponderEliminar
  54. É o calor novo que nos sustenta , que renova as esperanças e assim nosso jardim floresce.
    em mãos generosas.
    bela prosa poética AC
    agradeço e deixo abraços

    ResponderEliminar
  55. Oi Poeta...
    Argila, sozinha não passa de um barro frio e sem vida.Se tocada com carinho, aquece e dá vida à vida. Não é assim no amor...Precisamos do toque, do calor das mãos deslizando por todo o corpo,redescobrindo caminhos e criando novos atalhos.Chegar aqui é a certeza de emoção...
    Beijos e tenha uma ótima semana.

    ResponderEliminar
  56. Olá querido...td bem contigo?
    Sempre muito bom chegar aqui e te ler...sempre tocante..sempre profundo..sempre muito palpável...adoro!
    grande beijo...saudades de ti!

    ResponderEliminar
  57. AC, é impressionante a tua narrativa, a poesia vai nos trançando com as palavras e há um ponto em que já não somos observadores, mas os olhos que buscam romper o limite do barro e vir à tona.
    belo, belo texto!

    beijo grande, meu querido!

    ResponderEliminar
  58. Calor que na verdade entrelaça corpo e alma.

    Parabens.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  59. As estrelas. O pedaço de argila. O calor das mãos. Assim se modela o poema...
    Beijos.

    ResponderEliminar
  60. Uma belissima segunda feira pra ti meu amigo..abraços.

    ResponderEliminar
  61. sempre tem um tempinho para nós!

    belo post!

    boa segunda feira,beijos

    ResponderEliminar
  62. Lindo! teu escrito é um belo quadro pintado com palavras.

    ResponderEliminar
  63. Lindo quadro de palavras em tons de azul!
    Bjs

    ResponderEliminar
  64. Sem delongas: lindo demais.

    ps. tenho curiosidade de saber quem és, hehe.

    Uma ótima semana, fiques com DEUS!
    Um beijo

    ResponderEliminar
  65. Oi AC,

    A mim lembra o diálogo delicado de uma escultura com seu criador. Como também a resposta adequada de um corpo bem tocado... Enfim, sua escrita são várias escritas. Bem unidas, bem colocadas, instigantes.

    Sabe, algumas palavras, vindas de você, me deixam extremamente feliz. Porque você é o escritor por aqui. Tudo o que escreve é belo, profundo e intenso.

    Deixo-te um beijo.

    Carla

    ResponderEliminar
  66. Pra mim, o azul é a cor mais bela, entre todas.

    Quanto ao calor das mãos... é o melhor calor que existe.

    Sendo assim, só me resta dizer que amei! :)

    Beijooooooo

    Cid@

    ResponderEliminar
  67. as mãos não conhecem o barro, mas são pelo barro conhecidas. só que ele nada lhes dirá, até que o calor venha promover a intimidade, único caminho para o encontro verdadeiro.



    abraço

    ResponderEliminar
  68. Agostinho,
    Sempre que quero aprender a escrever prosas, venho aqui, daqui flui um manancial aquecido com o calor das belas palavras.
    Bom dia.

    ResponderEliminar
  69. excelente relação entre conceitos científicos e a construção textual.

    ResponderEliminar
  70. AC ,

    as mãos , essa parte bela e que tanto nos diz de um ser .
    Associadas ao calor , a sua importância é inigualável .

    Um beijo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  71. Um dia de muita paz e poesia pra ti amigo,,,abraços.

    ResponderEliminar
  72. AC,


    Passei pra te reler e me aquecer um pouco
    de sua poesia ...


    Bjo.
    :)

    ResponderEliminar
  73. AC, meu poeta amigo, as mãos desenham paisagens do corpo e da alma. As tuas derramam sensibilidades.
    Bjão e linda semana

    ResponderEliminar
  74. Você constrói poemas como quem tece um lindo bordado: a forma é magnífica e o significado é forte. Amo vir aqui te ler.

    BeijooOs, poeta!

    ResponderEliminar
  75. Oi amiga,vim conhecer seu cantinho e convido para conhecer o meu ofereço selinho Award do blog.......Amiga,aproveito para convidá-la para conhecer o Ostra-da-poesia Neste blog
    estou partcipando com o poema MINHA PÉROLA,é a SEXTA poesia,preciso de comentários,se quiseres deixar seu carinho lá ficarei muito grata...
    Este é o link:http://ostra-da-poesia.blogspot.com/
    Muito obrigada!!!

    ResponderEliminar
  76. AC, vocÊ tem o dom de me emocionar...adoro ler você e sentir essa emoção em cada poema.
    Beijosssssssss

    ResponderEliminar
  77. Muito bomm!!

    O calor das mãos é tudo que preciso!
    Uma ótima tarde!!

    Te espero no Alma.

    ResponderEliminar
  78. O calor das mãos...Isso é bom.
    grande abraço.

    ResponderEliminar
  79. Mãos a desnudar o que se encontra oculto.
    Mãos que falam os pensamentos confusos,
    que seria sem elas, por detrás de um horizonte mudo...
    talvez um mundo opaco, sem rumo e sem razão...
    Quando não os pés, mãos também perfazem caminhos,
    como ensaios de uma apresentação...

    Perfeito AC. No teu interior tem sempre versos guardados como o teu olhar sigiloso, a desvendar os segredos...

    Abc
    Livinha

    ResponderEliminar
  80. AC

    É no calor das mãos que a argila molda, pétala a pétala, o desabrochar de cada flor. É essa a arquitectura do entendimento, um jardim inteiro que cresce, cálido, ao encontro das estrelas, estejam elas onde estiverem.

    Com uma marca inconfundivel e muito particular, a sua escrita oferece sempre, momentos especiais de leitura e reflexão. Muito bom!!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  81. Se pensarmos assim, nunca estamos sozinhos. Fez-me sorrir o seu texto, obrigada!!


    Beijos

    ResponderEliminar
  82. AC,


    A palavra anseia pelo o calor das mão, que moldam o que dita o coração em belos versos assim!

    Lindo!


    Um abraço enorme, Marluce

    ResponderEliminar
  83. "...As estrelas continuam longe, mas há um calor novo que renova o sentido das coisas. O calor das tuas mãos."

    Nossa, perfeito isso AC. Todo o texto é de uma sensibilidade linda. Parabéns e obrigada por essas palavras.

    Tenha uma bela quarta-feira, beejo,beejo.

    ResponderEliminar
  84. Para apreciar com os olhos e com a pele.

    =)

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  85. O calor das mãos de quem amamos renova o sentido da vida. Lindo texto.

    ResponderEliminar
  86. Um belissimo dia pra ti meu amigo,,abraços.

    ResponderEliminar
  87. A mão que aquece e dá forma ao barro, modelando o mais profundo, além da matéria.

    Inspirador

    beeeeijo AC

    ResponderEliminar
  88. Um texto poético, belo, enquadrado na tela azul, onde as mãos do António, foram tambem poesia!
    Obrigada aos dois!
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  89. AC,
    O tempo não tem sido muito, mas não perco pitada.
    Com a admiração de sempre,
    Elisabete

    ResponderEliminar
  90. uma tela de palavras, onde as mãos estão em ligar cimeiro.

    um beij

    ResponderEliminar
  91. Como eu entendo este texto, meu amigo tão querido! As esperas, quando se luta por elas, ainda alegram a primavera.Infelizmente eu estou no Outono, mas fico feliz por os vislumbram esperanças e um desanuviar de nuvens.

    Beijo

    ResponderEliminar
  92. ...e a solidão transforma-se em alegria e música e as estrelas iluminam a noite...

    Isabel

    ResponderEliminar
  93. Mãos que se abrem, em palavras que florescem, para o aconchego de calor prometido!
    Abraço

    ResponderEliminar
  94. Belo, AC!

    E o calor das mãos de quem nos completa, sempre inspira e aguça nossos olhos e olhares, né?

    Beijo
    Mi

    ResponderEliminar
  95. As tuas palavras transcendem-me. Por vezes fico estática perante o significado das mesmas, sem saber o que dizer, o que pensar... depois, subitamente... sei o que elas dizem. Falam comigo como se fossem escritas para mim. Como se me conhecessem melhor do que eu, e por fim sorrio. Adoro!

    Beijinho
    Clara

    ResponderEliminar
  96. Beleza de texto, como sempre, e em perfeita harmonia com os poéticos azuis de Antônio Tapadinhas.

    Um prazer "ver" você novamente por lá.

    Bjs e inté!

    ResponderEliminar
  97. perfeito, sintonia entre imagem e texto.Muito bom mesmo.Beijos achocolatados

    ResponderEliminar
  98. Olá Amigo!!!

    O desabrochar...o despertar,trás a tona o desconhecido,sejamos ávidos pelo o que é novo!!!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  99. O princípio...sempre haverá um...o fim consequencia natural do ciclo que culmina com o desabrochar do belo que soubermos contruir...o calor das mãos que somente a reciprocidade nos faz perceber e sentir. Como é sensivel e bela toda esta construção poética A.C.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  100. É difícil descrever o quanto é bom te ler!
    As estrelas continuam longe, mas há um calor novo que renova o sentido das coisas. O calor das tuas mãos.
    Sempre surpreendente! Abraço!
    E vamos confiar na vida! ;)

    ResponderEliminar
  101. Um belo final de semana pra ti amigo,,,abraços.

    ResponderEliminar
  102. O calor das mãos são a nossa ligação com o coração.
    Um beijo
    Denise

    ResponderEliminar
  103. Bom Dia AC

    Quando estava a ler fui me transportando pra vivencias que obtive pela meditação, na preparação temos um corpo denso... “confronto com a nudez, em paisagens pouco definidas” depois na medida que respiramos...
    “resgata o choro umbilical...”
    e por ai segue me sinto argila e transformo-me em vaso, flor, desabrocho e percebo-me pequena em tanta dimensão mas em êxtase pelo calor da mão que me ampara.
    Pois coincidência, não creio, mas este azul é um portal pra meditação.

    Bom é isso que a magia da escrita como toda arte nos da, a liberdade, e desta mesma forma deixo a vc AC o direito de usar sim a imagem que lhe encantou o que me fará muito feliz, sinceramente, sinta-se à vontade.

    Bjinhos e um bom final de semana pra vc em SolMaior.

    ResponderEliminar
  104. Poeta

    No calor das mão se soltam as palavras...se tateia a beleza de tudo que nos rodeia...um belo texto como sempre.

    Deixo um beijinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  105. Tem sinal de alerta lá no blog!
    Bjo, querido.

    ResponderEliminar
  106. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  107. Que esse barro seja vaso!Que essas mãos quentes a acolher-te,barro,aqueça-te...Que esse calor que te acolhe,barro,inunde-o...Que essa água que te enche,barro,seja manancial.E que as letras continuem a jorrar do vaso moldadas de forma a nos fazer desejar o barro e o seu azul interior!
    Dica Cardoso

    Paz no coração!

    ResponderEliminar
  108. AC,

    Relendo e sentindo o calor de sua poesia ...


    Bjo.

    :)

    ResponderEliminar
  109. Obrigado pelo carinho da visita.
    Um exelente fds.
    Beijos

    ResponderEliminar
  110. E as mãos tanto podem dar, tanta ternura tanto carinho tanto aconchego
    bjs

    ResponderEliminar
  111. AC, te ler é isso, encanto e encanto.
    Estas mãos que bordaram o poema, pulsa lá do coração a cor certa para bordar apoesia.
    Desculpa a demora, mas a saudade disse teu nome e então eu vim.

    Beijo
    Fernanda

    ResponderEliminar
  112. .

    .

    . sempre que O visito ardo e pasmo . a Sua escrita é a representação in.equívoca de como o universo tem nas Suas palavras um lugar cativo . do e para o coração .

    .

    . um bom.fim.de.semana .

    .

    .

    ResponderEliminar
  113. Um belo sabado pra ti amigo...abraços.

    ResponderEliminar
  114. amiga


    É muito preocupante esta sociedade
    que nos cerca..


    Crise
    O mundo caminha
    Por ondas e ciclos...
    O mundo caminha
    Para a queda...

    Porque a família
    Não está...
    Porque a família
    Perde a força...

    E a sociedade humana
    Por diversos factores
    Tem muita gente imatura...

    Sem união familiar...
    Sem amor...
    Sem gosto pela vida...

    A crise rapidamente...
    Fica instalada!...

    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  115. AC, escreves com maestria. Parabéns! Abraço.

    ResponderEliminar