segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

BREVES FRAGMENTOS DA LINGUAGEM DA LUZ

.
.
 .
 .
Fotos de AC
.
.
Já se some o fulgor outonal, breve lampejo prometedor dum grande final, em apoteose, dando lugar ao recolhimento próprio da gestação dum novo ciclo. A luz, contudo, teima em manter-se, serena, como que a alimentar olhares perscrutadores em busca da compreensão da alquimia do grande caldeirão.
Nos fins de tarde já não se vêem bandos de garças a saudar os últimos raios de sol, mas os atrevidos pardais e as esquivas pegas-rabilongas teimam em fazer-se notar, em eterna busca de alimento. Dos lados da Estrela sopra um vento agreste, a convidar recolhimento junto da lareira. Na Gardunha, mais próxima e prazenteira, a policromia das folhas de cerejeira e dos castiçais é já saudade, começando a adornar o solo em suave e delicada carícia.
Já se some o fulgor outonal, mas a luz, plena de sugestivas roupagens, continua incansável na projecção de subtis e renovados sinais.
.
.

16 comentários:

  1. Não sei se é mais lindo o que li, se o encontrar de volta :)
    É um gosto lê-lo, aguardo mais postais bonitos.

    Boa tarde, sô AC

    ResponderEliminar
  2. A despeito da fauna um pouco diferente, já morei em lugares em que o outono era exatamente assim, muito lindo. Onde estou agora quase não há outono (infelizmente). Seu post me trouxe boas recordações.

    ResponderEliminar
  3. Que bom te ver,ler e poder apreciar tanta coisa linda!
    Abração ,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  4. Belas fotografias e texto poético!
    Ciclos de mudanças!
    Abraços! Linda semana para você!

    ResponderEliminar
  5. Olá, AC!

    Mesmo sabendo do frio que te chega, soprado pelo vento gélido passado pela neve da Estrela, sente-se, por aqui, um duplo conforto.
    O aconchego da tua envolvente escrita e o calor dos tons quentes e tão belos das tuas fotos.:)

    Bem-Hajas!

    Um grande beijinho, AC. :)

    ResponderEliminar
  6. Por aqui também chegou o frio.
    Bastante desagradável.
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Fotos muito bonitas envoltas na poesia das palavras com que descreve a natureza à sua volta.
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Desde o anichar ao brotar da vida, os seus testemunho são sempre um brisa primaveril.
    Sudades de o ler. Espero-o bem.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Delicada é a arte com que foi descrita em fotografia
    e em texto, a despedida do outono.
    A luz aquece mentes poéticas em todas as estações...
    Parabéns pela sensibilidade e talento, Amigo.
    Um bom Dezembro.
    O meu abraço.
    ~~~

    ResponderEliminar
  10. Lindo! Cada palavra descreve a beleza da natureza!
    As fotos são tão belas, são a própria poesia sem palavras.

    Beijinho meu querido amigo AC.

    ResponderEliminar
  11. Dezembrando...
    ...e que importa o frio
    se a luz nos fala à alma
    com uma linguagem que a conforta?

    ResponderEliminar
  12. Sem comentários porque qualquer palavra estragaria a magia deste post!

    Beijos e um bom dia sincero

    ResponderEliminar
  13. Encantam-me sempre as tonalidades, e os traços com que o sol pinta o céu, especialmente quando se serve das nuvens para criar matizes de cor e sombra.

    ResponderEliminar
  14. IMENSA A SENSIBILIDADE!
    Nas fotos, nas belíssimas palavras que pintam a paisagem outonal.
    Beijo

    ResponderEliminar
  15. Já se sente a proximidade desconsoladora, do Inverno... que nos anuncia... que a Primavera se aproxima dia a dia... e tudo voltará a recomeçar... com o entusiasmo de sempre... promete-nos a luz...
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  16. Belo tudo... por momentos me perdi nas tuas palavras e nas fotos que apresenta, saudades de você caríssimo bela semana

    ResponderEliminar